Rapidinhas: Volta ao palco do Satyros em As Mariposas emociona Henrique Mello

Henrique Mello como a Islândia de As Mariposas, do Satyros – Foto: Annelize Tozetto – blogdoarcanjo.com

Por Miguel Arcanjo Prado

Muso emotivo
Henrique Mello anda emocionado por encenar pela primeira vez pós-pandemia uma peça direto do palco do Espaço dos Satyros, na praça Roosevelt. Em As Mariposas, espetáculo de teatro digital de Ivam Cabral e Rodolfo García Vázquez, ele vive o belo personagem “Romeu, que às vezes é Islândia”, como explica à coluna. Já tem gente por aí apaixonada pelo moço. Danado.

Continua a mesma
Na pele de uma musa futurista de barba que adora dublar antigas canções, Henrique Mello conta à coluna que não quis modificar a voz para a personagem. “A peça se passa daqui a 100 anos. Então, eu acho que até lá a questão de gênero já será bem mais fluída”, filosofa. Tem razão.

Serviço
As Mariposas pode ser vista de quinta a sábado, 21h, e domingo, 18h, no Espaço Digital dos Satyros na Sympla. Veja como foi a estreia.

O cachorro Chico dá uma descansada durante a peça As Mariposas, do Satyros – Foto: Annelize Tozetto – blogdoarcanjo.com

Espectador fiel
Um ser é especial dentre o público de 700 internautas que prestigiaram o primeiro fim de semana da peça As Mariposas, do Satyros: o cachorro Chico, dos autores da peça. Ele vê a peça direto de Parelheiros com muita atenção, ao lado do diretor, Rodolfo García Vázquez, mas às vezes pega no sono, como registrou a perspicaz fotógrafa Annelize Tozetto. Uma graça.

Aqui agora
Enquanto o cachorro Chico gosta de ver As Mariposas, a cachorra Cacilda, também dos fundadores do Satyros, não dá muita atenção ao mundo futurista e distópico. Prefere ficar deitadinha na sua paz interior. Zen.

Silvio Eduardo como Arlo em As Mariposas, do Satyros: aniversário em cena – Foto: Annelize Tozetto/Divulgação

É pique!
O elenco de As Mariposas está em polvorosa nesta sexta (26). O motivo? Silvio Eduardo, que na peça vive o robótico Arlo, faz aniversário. Marcia Dailyn, a diva da companhia, mal deu meia-noite e já fez questão de parabenizar o moço. Depois, acordou e foi para a cozinha fazer um molhado bolo de abacaxi para o aniversariante. A coluna manda também os parabéns com votos de saúde, sucesso, amor e paz!

Marcia Dailyn: perfumada por Chanel no teatro digital – Foto: Annelize Tozetto – blogdoarcanjo.com

Tal qual Marilyn
Marcia Dailyn faz questão de levar na bolsa seu perfume Chanel para o Espaço dos Satyros toda sessão de As Mariposas. Antes da peça começar, dá algumas borrifadas sobre o figurino luxuoso. Mesmo a peça sendo transmitida de modo digital, faz questão de estar impecável em cena. “Glamour é glamour. Como ensinou Joãozinho Trinta, o povo gosta é de luxo, quem gosta de pobreza é intelectual”, diz. Ela está certíssima, meu amor.

Convite de honra
Falando em As Mariposas, mal estreou e a peça já foi convidada a participar de um festival nacional. O espetáculo do Satyros abre o 6º FestKaos na segunda, 1º de março, às 21h, nas redes do Teatro do Kaos de Cubatão. Que chique.

Amara Hartmann está em MAria e as Doze Flores – Foto: Gustavo Belschansky/Divulgação – blogdoarcanjo.com

Loucas memórias
Imagine um projeto que junte literatura, contação de história e aula de escrita criativa. Pois ele é o Maria E As Doze Flores, nome do livro de Amara Hartmann, que mostra uma menina e sua mãe em um hospital psiquiátrico famoso, o do Juquery, em Franco da Rocha, na Grande SP. A contação tem direção de Gustavo Belschansky no canal da produtora Romã Atômica no YouTube. Corre pra ver.

Adiada
A peça Bonita Lampião, de Renata Melo, dirigida por Lena Roque e com Aysha Nascimento e Francisco Gaspar, suspendeu a estreia nesta sexta (26) no Teatro Sérgio Cardoso, por conta do agravamento dos casos de Covid-19. A nova data ainda não foi definida. Não tá fácil.

Antes da meia-noite
O musical Cinderella fará sessão com preços promocionais no dia 12 de março, sexta-feira, às 16h, para marcar a volta das apresentações no Teatro Bradesco do Shopping Bourbon, respeitando todos os protocolos sanitários. Há exatamente 1 ano, o espetáculo teve sua temporada interrompida pela pandemia. “Celebraremos a magia do teatro”, afirma o diretor Billy Bond, também ícone do rock latino que pode ser visto na série Rompan Todo, na Netflix. Aliás, o título é uma frase cunhada por ele. O espetáculo segue em cartaz nos dias 27 e 28 de fevereiro e dias 6, 7, 13 e 14 de março, sempre às 15h e 18h30. Até dia 14 de março. Avisados.

Le Petit
A montagem O Pequeno Príncipe, com direção de Ian Soffredini, ganha adaptação para internet. As sessões acontecerão a partir de 06 de março no canal do Youtube Teatro Folha Online, com acesso grátis ao público. A turma pequenina agradece.

Alysson Salvador – Foto: Mariana Bertelli/Divulgação – blogdoarcanjo.com

Álbum visual
Alysson Salvador é músico experiente e artífice de trilhas de musicais como Arena Canta Zumbi e Madame Satã, sob batuta do lendário diretor João das Neves. Agora, aposta em seu disco Musicarama, que acaba de sair do forno com uma série de vídeos ao vivo. Santo Forte é uma das três faixas escolhidas. Ainda terá tributo a Luiz Gonzaga e Lenine. Ouçamos então.

Kiko Vianello e Fernanda Couto estão em Aviso Prévio – Foto: Heloisa Bortz/Divulgação – blogdoarcanjo.com

Pombinhos
Kiko Vianello e Fernanda Couto estão juntos e sós no palco pela 1ª vez em Aviso Prévio. A peça de Consuelo de Castro sobre um casal em pé de guerra tem direção de Clara Carvalho e estreia em 5/3 no Viga Espaço Cênico. Os ingressos são grátis, mas atenção: são poucos e distanciados lugares. O texto foi encenado por Francisco Medeiros em 1987 com outro casal do teatro: Paulo Goulart e Nicette Bruno. Imperdível.

Sara Antunes é Dora – Foto: Alessandra Nohvais/Divulgação – blogdoarcanjo.com

Marcas do passado
Maria Auxiliadora Lara Barcelos, a Dora, foi uma estudante de medicina mineira que tornou-se guerrilheira aos 23 anos. Enfrentou a ditadura, foi presa, torturada e exilada. Mas, não resistiu aos traumas e suicidou-se na Alemanha com apenas 31 anos em 1976. Essa densa história chega ao teatro digital na pele da atriz Sara Antunes, que mescla a homenageada com sua própria biografia. Dora estreia dia 6/3 na plataforma Vimeo via Sympla, direto da casa de Sara, que ainda assina texto e direção, em São Paulo. Ao vivo.

Siga @miguel.arcanjo!

Ouça o Podcast do Arcanjo!

+ Artistas, Cultura e Entretenimento

O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é miguel-arcanjo-prado-foto-edson-lopes-jr.jpg

Miguel Arcanjo Prado é jornalista, mestre em Artes pela UNESP, pós-graduado em Mídia, Informação e Cultura pela ECA-USP e bacharel em Comunicação Social pela UFMG. Eleito três vezes pelo Prêmio Comunique-se um dos melhores jornalistas de Cultura do Brasil. Nascido em Belo Horizonte, vive em São Paulo desde 2007. É crítico da APCA, da qual foi vice-presidente. Passou por Globo, Record, Folha, Contigo, Editora Abril, Gazeta, Band, Rede TV e UOL, entre outros. Desde 2012, faz o Blog do Arcanjo, referência no jornalismo cultural. Em 2019 criou o Prêmio Arcanjo de Cultura no Theatro Municipal de SP. É coordenador de Extensão Cultural e Projetos Especiais da SP Escola de Teatro, colunista do Notícias da TV e faz o Podcast do Arcanjo em parceria com a OLA Podcasts. Foto: Edson Lopes Jr.

O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é podcast-do-arcanjo.jpg
Please follow and like us:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *