FIT-BH faz 15ª edição de 5 a 11 de novembro com mais de 30 espetáculos

FIT-BH faz 15ª edição de 5 a 11 de novembro na capital mineira; peça mexicana Tijuana (foto) está na programação – Foto: Divulgação – Blog do Arcanjo

Evento celebra raízes brasileiras e latino-americanas

Por MIGUEL ARCANJO PRADO
@miguel.arcanjo

Um dos principais eventos cênicos do Brasil, o Festival Internacional de Teatro, Palco e Rua de Belo Horizonte – FIT BH chega à 15ª edição de 5 a 11 de novembro com mais de 30 espetáculos na capital mineira. Como já é tradição, o Blog do Arcanjo fará a cobertura presencial do evento.

A programação retoma o presencial com realização da Prefeitura de Belo Horizonte, em parceria com o Instituto Odeon e produção da Rubim Produções. O festival celebra o teatro como patrimônio imaterial de Belo Horizonte com sessões gratuitas e a preços populares, com grandes nomes do teatro mineiro, brasileiro e internacional, com foco especial na América Latina.

FIT BH 2022 receberá mais de 30 montagens teatrais, de grupos e artistas de Minas Gerais e outros estados, além de espetáculos internacionais inéditos em Minas, transmissões on-line, atividades formativas e rodadas de negócio.

Estamos muito felizes em oferecer ao público mais uma edição do FIT-BH, com uma programação plural e descentralizada e oportunidades de formação e reflexão. Mas, mais que isso, é o reconhecimento da importância do fazer teatral para a democratização da cultura, para a formação de público, para ocupação dos espaços públicos e para a criação de vínculos com a cidade”

Eliane Parreiras
Secretária de Cultura de Belo Horizonte

O fato de o Teatro ser reconhecido como patrimônio cultural de nossa cidade demonstra sua importância e significado para a sociedade. É realmente uma alegria e uma grande conquista essa 15ª edição do FIT BH destacar o Teatro e o Teatro de Rua de Belo Horizonte por meio das homenagens e participação dos artistas da cidade. Trata-se da valorização da produção artística local das artes cênicas, atividades que projetaram a cidade nacional e internacionalmente.

Luciana Féres
Presidente da Fundação Municipal de Cultura de Belo Horizonte

Curadoria

A curadoria do 15º FIT BH ficou a cargo de três profissionais: a atriz, curadora e diretora artística Andreia Duarte; o professor e pesquisador Marcos Alexandre; e a atriz, diretora e professora Yara de Novaes. A proposta da curadoria é trazer reflexões sobre as faces diversas e plurais dos “Brasis” e “Américas Latinas”. “Esta edição pretende refletir sobre a memória como um saber que posiciona a identidade e a luta, fortalecendo os movimentos negros, indígenas, femininos, transgêneros em uma discussão estética política”, destaca a curadoria.

Diversidade e descentralização

A 15ª edição do FIT BH traz a diversidade e a descentralização das produções teatrais como pontos fortes e de destaque da programação. Assim, ao lado de produções locais, espetáculos de estados como o Rio Grande do Norte, Rio de Janeiro, Bahia, Ceará, São Paulo e Paraíba, além de produções da Argentina, do Chile e do México.

A descentralização proposta pelo Festival também se dará nos locais de apresentação. O FIT BH 2022 ocupará espaços – entre teatros, ruas e locais alternativos – em diferentes regionais da capital mineira. Serão apresentados espetáculos, por exemplo, nos Grandes Teatros do Sesc Palladium Palácio das Artes (Centro), no Viaduto Santa Tereza (Centro), no Teatro Raul Belém Machado (Alípio de Melo), nos Centros Culturais de Venda Nova e Padre Eustáquio, no Kilombo Manzo e na Praça do Cardoso, ambos no Aglomerado da Serra, além de espaços de Grupos como Pierrot Lunar, ZAP 18 e Galpão Cine Horto, entre outros.

FIT-BH ocupa viaduto de Santa Tereza, cartão postal da capital mineira – Foto: Guto Muniz – Blog do Arcanjo

Cortejo de Abertura

O tão aguardado retorno das atividades do FIT BH merece uma celebração à altura. Por isso, a abertura do Festival será marcada por um grande cortejo, que contará com a presença dos homenageados Conceição Evaristo Ailton Krenak.

Mauricio Tizumba participa do cortejo de abertura do FIT-BH – Foto: Nil França/Coletivo Fotomix/Satyrianas – Blog do Arcanjo

O desfile, gratuito e festivo, sairá da Praça Sete com destino ao baixio do Viaduto Santa Tereza, sob o comando dos multiartistas Maurício Tizumba e Marcelo Veronez. Integrarão o espetáculo de abertura tradicionais Blocos de Carnaval da cidade, além do Grupo Tambor Mineiro e das Guardas de Nossa Senhora do Rosário e da Irmandade Estrela do Oriente, reunindo em torno de 900 pessoas.

classic building of museum with plaza
Belo Horizonte sedia 15º FIT-BH – Photo by Dayvison de Oliveira Silva on Pexels.com – Blog do Arcanjo

Homenagens

Em sua 15ª edição, o FIT BH reverencia tanto importantes nomes da cultura brasileira de repercussão internacional, quanto ícones da cena teatral da capital mineira. São eles: a escritora Conceição Evaristo, o escritor e líder indígena Ailton Krenak, o diretor e dramaturgo João das Neves, o cenógrafo e figurinista Raul Belém Machado e o fotógrafo Guto Muniz.

Conceição e Ailton, participam de uma Conversação com o público, no Teatro Francisco Nunes, mediada pela pesquisadora Elaisa de Sousa e pela escritora Júlia Onça, com intervenção artística do ator e diretor Lucas Costa. A proposta é apresentar um diálogo transversal com os homenageados, acerca de temas como terras, humanidades, enfrentamento das opressões e a vivência e permanência da ancestralidade em suas produções. Após esse evento, os dois homenageados participam também do Cortejo de abertura do FIT BH.

João das Neves ganhará uma Ocupação e Residência Artística e Conversação na Funarte-MG. Já Raul Belém Machado ganhará uma Imersão Criativa no Centro de Referência das Juventudes Negras, sob a coordenação das encenadoras convidadas Marina Arthuzzi e Lira Ribas. A atividade contará também com acervo histórico de figurinos de Raul. Por fim, o fotógrafo Guto Muniz terá uma exposição itinerante com cenografia criada para área interna de um ônibus – dedicada aos seus 35 anos de trabalho com a fotografia de espetáculos, homenageando grupos teatrais da cidade.

Museu Nacional Todas as Vozes do Fogo – Foto: Rafa Marques – Blog do Arcanjo

Pensar o Brasil em sua diversidade

Com mais de 30 espetáculos em sua programação, o Festival apresentará ao público belorizontino um recorte singular da produção teatral brasileira contemporânea. Em destaque, os grupos Barca dos Corações Partidos (RJ) e Cia. Mungunzá de Teatro (SP), a atriz, diretora e dramaturga Renata de Carvalho (SP) e o ator Fábio Osório (BA), que trazem para Belo Horizonte suas mais recentes produções.

Tendo como ponto de partida o trágico incêndio do Museu Nacional (2018), a prestigiada Cia Brasileira de Movimento e Som – Barca dos Corações Partidos celebra uma década de existência com o espetáculo “Museu Nacional”, onde contam e cantam o inventário de um museu – que poderia ser a metáfora de um país – em escombros. “AnonimATO” é o primeiro espetáculo de rua da tradicional Cia. Mungunzá de Teatro. Numa espécie de cortejo que percorrerá 100 metros em linha reta, a montagem coloca em cena oito personagens para falar de pessoas anônimas que constituem a alma de uma cidade. Renata Carvalho apresenta “Manifesto Transpofágico”, um monólogo onde reflete sobre a construção social que permeia o imaginário sobre pessoas trans e travestis. Já Fábio Osório traz a performance “Bola de Fogo”, em que, transformado em baiana do acarajé, prepara e vende tanto o seu acarajé quanto a sua criação artística.

Coletivo Toda Deseo, de Minas Gerais – Foto: Annelize Tozetto/Clix – Blog do Arcanjo

Cena local

Ao todo, a programação do FIT BH 2022 contará com 20 espetáculos de companhias e artistas de Belo Horizonte e Região Metropolitana, entre produções prospectadas pela curadoria, convidadas e selecionadas a partir de um chamamento público. A diversidade e a descentralização também marcam o olhar do time curatorial para a cena local, tanto nas propostas e temáticas de cada apresentação, quanto nas áreas da atuação dos grupos e artistas realizadores.

Grupos de Teatro da capital marcam presença na programação do FIT BH 2022. Entre eles, Teatro Negro e AtitudeGrupo GalpãoQuatroloscinco e Oficcina Multimédia. O Teatro Negro e Atitude apresenta “À Somba da Goiabeira”, um reencontro entre pai e filho. Galpão apresenta o celebrado “Nós”, que marca o encontro do grupo com o diretor Márcio Abreu. Já o Quatroloscinco encena seu espetáculo mais recente, “Tragédia”, uma leitura contemporânea para “Antígona”, de Sófocles. O Grupo Oficcina Multimédia apresentará de maneira on-line as montagens “Aldebaran” e “Maquinária”, ambas integrantes da chamada “Trilogia da Crueldade”.

Grupos de destaque da cena belorizontina, Toda DeseoGrupo Oriundo de Teatro e Divinas Tetas apresentarão no Festival suas montagens mais recentes, todas de 2022. Em “Trilogia de Traumas” o Toda Deseo apresenta a junção de três trabalhos solos de integrantes do grupo, construídos a partir de experiências autobiográficas de cada um dos artistas. O Grupo Oriundo de Teatro também traz um solo autobiográfico para a programação, com “Death Lay – na vida tem jeito pra tudo”, que reflete sobre o direito de viver e de morrer com dignidade no Brasil. Já “Ladeira a Bausch”, do Divinas Tetas, por meio das linguagens da palhaçaria, do teatro e do circo-cabaré, busca ampliar a visão da sociedade sobre questões envolvendo sexualidade e gênero.

Cena da peça chilena Fuego Rojo, na programação do 15º FIT-BH – Foto: Divulgação – Blog do Arcanjo

América Latina

Quatro espetáculos internacionais completam a programação do FIT BH 2022. Essa é a oportunidade do público da capital mineira conferir produções estrangeiras com seus pontos de contato e de contraste em relação à nossa cena local e nacional de teatro. Nessa edição do Festival, todas as montagens convidadas são latino-americanas representantes do Chile, da Argentina e do México.

Da Argentina, o FIT BH recebe Solilóquio, um solo de Tiziano Cruz que discute como é se sentir imigrante dentro de sua própria terra – num olhar para os povos do norte da Argentina e a política de branqueamento do país. O espetáculo mexicano Tijuana, do grupo Lagartijas Tiradas al Sol, aborda a desigualdade social do país latinoamericano questionando: O que significa democracia no México para milhões de pessoas que vivem com salário mínimo?

Já o Chile integra a programação com dois espetáculos. Fuego Rojo, do Coletivo La Patogallina, que apresenta uma “América Latina em construção”, a partir de uma montagem teatral-circense inspirada no realismo fantástico, utilizando a manipulação de objetos e a música ao vivo para a criação de imagens poéticas. Já em transmissão on-line, o grupo chileno Kimvn Teatro apresenta Trewa. No espetáculo, o grupo de teatro documental traz um sensível olhar para três casos de violência contra a comunidade Mapuche no país.

Ações formativas

Além de uma importante plataforma para a exibição e difusão de espetáculos, o FIT BH tem como marca ser um espaço dedicado ao pensamento e ao debate acerca do fazer teatral. Uma série de ações formativas integram o chamado Território dos Saberes dessa edição. As atividades incluem Oficinas e Workshops, acerca de temas como Escuta Criativa, Dança Raiz e Corporeidades Negras e Teatro e Infância; uma Residência de Criação em homenagem a Raul Belém Machado, e uma série de Conversações multidisciplinares, com grupos e artistas, além de homenageados desta edição.

Funarte MG receberá a Ocupação João das Neves, uma justa homenagem a um dos ícones do teatro mineiro. Entre os dias 7 e 10 de novembro, o espaço será tomado por uma programação composta por conversações temáticas, ocupação literária com exposições de livros e ainda um show com a companheira de vida e de arte de João das Neves, Titane. Permeando esses quatro dias de Ocupação, será realizada também uma Residência Artística imersiva em formato de laboratório de criação, com experimentações e trocas entre 6 propostas artísticas selecionadas através de inscrição prévia.

Exposição itinerante

Homenageado desta edição do FIT BH, o fotógrafo Guto Muniz contará com uma exposição itinerante registrando seus 35 anos de trabalhos dedicados ao teatro realizado em Belo Horizonte, em Minas Gerais e no Brasil. Em um ano onde importantes companhias de teatro de Belo Horizonte completam “datas cheias” de aniversário, a proposta dessa exposição é também prestar uma homenagem ao teatro de grupo da capital. A exposição será montada dentro de um ônibus que circulará pela cidade acompanhando a programação de espetáculos do evento.

Mostra de processos

Em reconhecimento à trajetória do teatro de grupo de Belo Horizonte, o FIT BH 2022 convida os grupos Cóccix Cia. TeatralA Patela: Cia Provisória de TeatroCia. Olho Nu Grupo Oficcina Multimédia para abrirem ao público os processos de criação de espetáculos que marcaram suas histórias ou que ainda estão em construção e ocuparão os palcos da cidade em breve. A Mostra de Processos ocorrerá entre os dias 7 e 11 de novembro em espaços como o Centro de Referência da Dança e o Cine Santa Tereza.

Mostra audiovisual

Um importante aprendizado da pandemia, quando os encontros presenciais foram interrompidos por tempo indeterminado, o uso do ambiente on-line como plataforma de exibição e discussão é também uma marca desta nova edição do FIT BH. Assim, o Festival contará com Mostra Audiovisual, totalmente on-line. Além das já citadas apresentações do Grupo Oficcina Multimédia e dos chilenos do Kimvn Teatro, a Mostra será composta por peças teatrais, performances, documentários e curtas-metragens. As exibições gratuitas serão realizadas no site do Festival.

Em destaque, um bate-papo com Ione de Medeiros, encenadora, pianista, pesquisadora de teatro, curadora, produtora cultural e educadora brasileira; o documentário Fabulosa Nickary Aycker, sobre a artista, drag queen e atriz belorizontina, uma mulher travesti de 37 anos, preta, moradora da periferia e integrante de coletivos regionais; e a exibição dos projetos Arqueologias do futuro e Futuros sobre telas, do Museu dos Meninos, obras acerca das vidas de jovens negros da Favela do Amaré, produzidos pelos próprios artistas.

FIT-BH: Histórico

Realizado pela primeira vez em 1994, o FIT BH alcançou, desde a primeira edição, uma excelente recepção junto à população belo-horizontina, indo ao encontro da forte vocação da cidade para o teatro de grupo e a experimentação artística. Sua importância para o cenário cultural da cidade foi reconhecida e, em 31 de janeiro de 2008, por meio da Lei 9.517, o festival foi instituído como evento oficial, passando a ser realizado bienalmente pela Prefeitura de Belo Horizonte, por meio da Secretaria Municipal de Cultura e da Fundação Municipal de Cultura. O Festival já trouxe a Belo Horizonte grupos e artistas de 45 países, contemplando produções de todos os continentes. Consolidado como um dos mais importantes festivais internacionais de teatro do país, valorizando a difusão, a formação, a reflexão e o intercâmbio culturais.

Em 29 de dezembro de 2004 foi sancionada a Lei 9.000, que institui o Registro de Bens Culturais de Natureza Imaterial que constituem patrimônio cultural do município. Em 28 de outubro de 2014, o Teatro, o Teatro de Rua e o Teatro de Bonecos de Belo Horizonte foram certificados com registro de proteção de Bem Cultural Imaterial, por se tratar de manifestações culturais de relevante valor histórico, social e cultural para a cidade, conforme inventariado no dossiê elaborado pela Diretoria de Patrimônio Cultural / Fundação Municipal de Cultura. Em 2022, após a não realização do FITBH em 2020, em razão da pandemia, o evento retorna ancorado e balizado por estes marcos legais valorizando e repercutindo o teatro produzido em Belo Horizonte enaltecendo o seu papel enquanto patrimônio imaterial, trazendo a maioria dos espetáculos da programação geral como produções belo-horizontinas.

Para o FIT BH 2022, a Prefeitura tem como parceiro realizador o Instituto Odeon, selecionado por meio de chamamento público, que terá como parceiro na produção a Rubim Produções, empresa com extensa trajetória na área de artes cênicas.

FIT BH 2022

15º Festival Internacional de Teatro, Palco e Rua de Belo Horizonte
De 05 a 11 de novembro de 2022
Ingressos: Eventim e Sympla
Informações: www.portalbelohorizonte.com.br/fit   

Siga @miguel.arcanjo

Inscreva-se no canal Blog do Arcanjo

O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é miguel-arcanjo-prado-foto-edson-lopes-jr.jpg

Um dos mais influentes e respeitados jornalistas e críticos culturais do Brasil, Miguel Arcanjo Prado dirige o Blog do Arcanjo e o Prêmio Arcanjo. É mestre em Artes pela UNESP, pós-graduado em Mídia e Cultura pela ECA-USP, bacharel em Comunicação Social pela UFMG e crítico da APCA – Associação Paulista de Críticos de Artes, da qual foi vice-presidente. Coordena a Extensão Cultural da SP Escola de Teatro e faz o Podcast do Arcanjo. Foi eleito entre os melhores jornalistas de Cultura do Brasil pelo Prêmio Comunique-se e Prêmio Governador do Estado de São Paulo. Passou por Globo, Record, R7, Record News, Folha, Abril, Huffpost Brasil, Notícias da TV, Contigo, Superinteressante, Band, Gazeta, UOL, Uma, Rede TV!, Rede Brasil, TV UFMG e O Pasquim 21. É jurado das premiações Prêmio Arcanjo, Sesc Melhores Filmes, Prêmio Bibi Ferreira, Prêmio Destaque Digital, Melhores do Ano Guia da Folha, Prêmios ANCEC e Prêmio Canal Brasil de Curtas. É vencedor do Troféu Nelson Rodrigues, Prêmio Destaque em Comunicação Nacional ANCEC, Troféu Inspiração do Amanhã e Prêmio África Brasil.
Foto: Edson Lopes Jr.
© Blog do Arcanjo – Entretenimento e Cultura por Miguel Arcanjo Prado | Todos os direitos reservados.

O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é podcast-do-arcanjo.jpg
Please follow and like us:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Festival de Curitiba anuncia novidades em 2023 II Expo Internacional Consciência Negra SP The Crown mostra que Charles traiu Diana Caetano Veloso se emociona em show após morte de Gal Costa Prêmio Arcanjo de Cultura acontece no Teatro Sérgio Cardoso