Crítica | O Universo Está Vivo Como Um Animal abraça inventos de Nikola Tesla de forma sofisticada ★★★★

O Universo Está Vivo Como Um Animal estreou sob fortes aplausos na Oficina Cultural Oswald de Andrade – Foto: Rafa Marques – Blog do Arcanjo

Por MIGUEL ARCANJO PRADO
@miguel.arcanjo

O Universo Está Vivo Como Um Animal ★★★★

Os curitibanos costumam ser sofisticados quando o assunto é teatro. E a peça O Universo Está Vivo Como Um Animal demonstra isso muito bem. É preciso lembrar que o Paraná abriga há 30 anos o maior evento de artes cênicas da América Latina, o Festival de Teatro de Curitiba, o que coloca seu teatro em lugar privilegiado de diálogo com o mundo.

O espetáculo da Rumos de Cultura, produtora da capital paranaense, com produção local da Nosso Cultural, faz temporada gratuita em São Paulo, na Oficina Cultural Oswald de Andrade — onde faz suas últimas sessões; portanto, corra.

Com um elenco inteligente e propositivo, que manipula a luz fria das lâmpadas fluorescentes do grande iluminador Beto Bruel, a peça redescobre um nome da ciência que ainda não tem a fama que merece: o inventor croata Nikola Tesla (1856-1943).

Cena da peça O Universo Está Vivo Como Um Animal na Oficina Cultural Oswald de Andrade – Foto: Rafa Marques – Blog do Arcanjo

Atores propositivos, Diego Marchioro, Fernando de Proença, Edith de Camargo e Augusto Ribeiro mergulham nas ideias do inventor, transformando muitas vezes seus próprios corpos em elementos de pesquisa e comprovação científica de seus inventos diante do público.

Tesla merece o pódio da ciência e figurar ao lado de nomes como Isaac Newton, Galileu Galilei, Thomas Edson e Albert Einstein. Afinal, Tesla foi precursor de ideias e invenções que possibilitaram formas avançadas de comunicação, como a internet e a realidade virtual que hoje conhecemos.

Ou seja, foi um gênio inigualável que previu, ainda de forma romântica, como observamos na peça, a chegada daquele mundo que hoje aterroriza aos mais sensíveis, apresentado na série inglesa Black Mirror e cada vez mais concreto.

Cena da peça O Universo Está Vivo Como Um Animal na Oficina Cultural Oswald de Andrade – Foto: Rafa Marques – Blog do Arcanjo

A peça é uma criação de Diego Marchioro, Fernando de Proença e Nadja Naira, com idealização da Rumo de Cultura, Diego Marchioro, Fernando de Proença e Isabel Teixeira — a icônica Maria Bruaca da recente novela Pantanal.

O espetáculo borra fronteiras entre passado, presente e futuro, navegando pelas ideias de Tesla sobre energia, magnetismo, eletricidade e luz.

E é a iluminação quem conduz os atos que passeiam pelas falas de Nikola Tesla, pinçadas em entrevistas, palestras e, claro, sua autobiografia. Na trilha, está o charme para a canção original final, cantada por Ney Matogrosso e Ná Ozetti.

Dirigido com sofisticação por Nadja Naira, O Universo Está Vivo Como Um Animal é uma espetáculo absolutamente filosófico, que provoca cócegas no cérebro do espectador. A direção abraça recursos do teatro épico-dialético com elementos do teatro pós-dramático, criando uma atmosfera futurista e assustadoramente realista diante do presente assombroso que vivemos e do futuro distópico que se aproxima, cada vez mais veloz e impiedoso como uma catástrofe universal.

O Universo Está Vivo Como Um Animal
★★★★ Muito Bom
Crítica por Miguel Arcanjo Prado

O Universo Está Vivo Como Um Animal

Oficina Cultural Oswald de Andrade – Rua Três Rios, 363 – Bom Retiro – Telefone: (11) 3222-2662 – Capacidade da sala – 40 lugares – Temporada de 5 de outubro a 22 de outubro. Quarta a sexta, às 20h, Sábado, às 18h. * Quarta-feira, 12 de outubro, às 18h. Entrada Franca (retire seu ingresso com 1h de antecedência na bilheteria do teatro). Duração: 50 minutos. Classificação: livre.

Blog do Arcanjo apresenta equipe de Universo Está Vivo Como Um Animal

Ficha Técnica

roteiro: Diego Marchioro, Fernando de Proença e Nadja Naira | direção: Nadja Naira | elenco: Diego Marchioro, Fernando de Proença, Edith de Camargo Augusto Ribeiro | iluminação: Beto Bruel | preparação corporal: Carmen Jorge |  trilha sonora: Edith de Camargo | canção original: O UNIVERSO ESTÁ VIVO COMO UM ANIMAL – letra: Fernando de Proença (a partir do livro Minhas Invenções, de Nikola Tesla) – melodia: Ná Ozzetti – arranjo, violoncelo, violão e samplers: Mário Manga – intérpretes: Ney Matogrosso e Ná Ozzetti |  cenário: Érica Storer e Angelo Osinski | figurino: Luan Valloto | assistência de figurino: Isabella Mello |  consultoria teórica: Ewaldo Mehl | palestras: Beto Bruel e Ewaldo Mehl | coordenação de projeto: Rumo de Cultura | direção de produção: Diego Marchioro | produção executiva:  Cindy Napoli | assistência de produção: Augusto Ribeiro e Rebeca Forbeck | agendamentos:  Marcos Trindade | técnico de palco: Augusto Ribeiro | técnico de som: Chico Santarosa e Pablo Peters | técnico de luz: Lucas Amado | foto: Elenize Dezgeniski e Lidia Ueta | vídeo e teaser: Alan Raffo | designer gráfica: Adriana Alegria | assessoria de comunicação e imprensa: Fernando de Proença  | mídias sociais: Platea Comunicação – Luísa Bonin e Thays Cristine  | tradução e interpretação de libras: Taepé Libras – Talita Grunhagen | audiodescrição:  Joselba Fonseca e Suzana Portal | produção local (São Paulo): Nosso Cultural – Ricardo Grasson, Heitor Garcia, Zé Geraldo Jr. | site: Julia Brasil | captação de incentivo: Caroline Hoerig | idealização: Rumo de Cultura, Diego Marchioro, Fernando de Proença e Isabel Teixeira | realização:  Rumo de Cultura

Esta peça estreou dia 02 de setembro de 2022 no Teatro da Caixa Cultural, em Curitiba.

Fez temporada em outubro de 2022 na Oficina Cultural Oswald de Andrade, em São Paulo.

Siga @miguel.arcanjo

Inscreva-se no canal Blog do Arcanjo

O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é miguel-arcanjo-prado-foto-edson-lopes-jr.jpg

Um dos mais influentes e respeitados jornalistas e críticos culturais do Brasil, Miguel Arcanjo Prado dirige o Blog do Arcanjo e o Prêmio Arcanjo. É mestre em Artes pela UNESP, pós-graduado em Mídia e Cultura pela ECA-USP, bacharel em Comunicação Social pela UFMG e crítico da APCA – Associação Paulista de Críticos de Artes, da qual foi vice-presidente. Coordena a Extensão Cultural da SP Escola de Teatro e faz o Podcast do Arcanjo. Foi eleito entre os melhores jornalistas de Cultura do Brasil pelo Prêmio Comunique-se e Prêmio Governador do Estado de São Paulo. Passou por Globo, Record, R7, Record News, Folha, Abril, Huffpost Brasil, Notícias da TV, Contigo, Superinteressante, Band, Gazeta, UOL, Uma, Rede TV!, Rede Brasil, TV UFMG e O Pasquim 21. É jurado das premiações Prêmio Arcanjo, Sesc Melhores Filmes, Prêmio Bibi Ferreira, Prêmio Destaque Digital, Melhores do Ano Guia da Folha, Prêmios ANCEC e Prêmio Canal Brasil de Curtas. É vencedor do Troféu Nelson Rodrigues, Prêmio Destaque em Comunicação Nacional ANCEC, Troféu Inspiração do Amanhã e Prêmio África Brasil.
Foto: Edson Lopes Jr.
© Blog do Arcanjo – Entretenimento e Cultura por Miguel Arcanjo Prado | Todos os direitos reservados.

O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é podcast-do-arcanjo.jpg
Please follow and like us:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Crítica | Anitta maceta sons do Brasil no álbum À Procura da Anitta Perfeita e supera críticas com hits do verão Brasil e Argentina se beijam na Copa do Mundo do Qatar 2022 Após críticas, Nômade Festival coloca negros com Erykah Badu Festival de Curitiba anuncia novidades em 2023 II Expo Internacional Consciência Negra SP