Guerrilha de mulheres se vinga da cidade em Amazona, peça itinerante

Por Miguel Arcanjo Prado

Uma guerrilha de mulheres que resolve se vingar na cidade é o tema do alucinante thriller teatral Amazona, escrita e dirigida por Ricardo Cabral e com o Teatro Caminho, no Rio. A peça se passa nos arredores da praça da praça da Cinelândia, no Centro carioca, feita para um seleto público de oito pessoas e respeitando os protocolos de segurança sanitária, incluindo distanciamento e uso de máscara.

Estão em cena Anna Clara Carvalho, Camila Costa, Chris Igreja, Marcéli Torquato e Victor Seixas. A obra estreou originalmente em 2018 e já foi aplaudida em Lisboa e em Belo Horizonte. A reestreia ocorre nesta terça, 9/2, com sessões presenciais e transmissão ao vivo pelo YouTube com intérprete de libras.

Para construir a dramaturgia original, ao longo de sete meses de trabalho, o grupo realizou uma série de performances com mais de 20 artistas colaboradores. “Tivemos um aulão de subidas em árvore no canteiro central da Presidente Vargas. Uma artista cruzou a Rio Branco costurando à roupa os lixos que encontrava pelo chão. Eu passei dias regando o concreto da praça Tiradentes e do largo da Carioca”, recorda Cabral. “A partir dos materiais que coletamos e das histórias que ouvimos, chegamos à história dessas mulheres que abrem mato sobre o asfalto esperando o dia em que a natureza vai tomar a cidade”, conclui.

Amazona, do Teatro Caminho – Fotos: Carolina Calcavecchia/Divulgação – blogdoarcanjo.com

Teatro Caminho faz 7 anos

Amazona comemora os sete anos do Teatro Caminho, coletivo teatral nascido em 2014 no Rio, que sempre dialogou com a urbanidade carioca ao seu redor. Seu primeiro trabalho foi Casa Vazia, espetáculo de 24 horas de duração que acontecia em casas da cidade. Em 2017, a companhia estreou Eu Vou Aparecer Bem no Meio do Seu Sonho, site-specific que levava o público pelas ruínas de uma biblioteca abandonada. Em 2018, realizaram pelo Centro do Rio a série de ações Aventuras Estranhas, da qual nasceu Amazona, e, em 2020, estrearam o solo O Filho do Presidente, primeira produção brasileira especialmente concebida para o live streaming e indicada ao Prêmio Arcanjo de Cultura.

Amazona
Quando: De 9 a 14 de fevereiro de 2021. Horários: 9, 10, 11 e 12 (terça a sexta) às 20h | 13 e 14 (sábado e domingo) às 18h e às 20h. 70 min.
Onde: Praça Floriano (Cinelândia) – O ponto de encontro exato será informado no ato da reserva.
Quanto: Gratuito (Reservas pelo telefone 21 98091-4194); apenas 8 pessoas por sessão com uso obrigatório de máscara.

Siga @miguel.arcanjo!

Ouça o Podcast do Arcanjo!

+ Artistas, Cultura e Entretenimento

O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é miguel-arcanjo-prado-foto-edson-lopes-jr.jpg

Miguel Arcanjo Prado é jornalista, mestre em Artes pela UNESP, pós-graduado em Mídia, Informação e Cultura pela ECA-USP e bacharel em Comunicação Social pela UFMG. Eleito três vezes pelo Prêmio Comunique-se um dos melhores jornalistas de Cultura do Brasil. Nascido em Belo Horizonte, vive em São Paulo desde 2007. É crítico da APCA, da qual foi vice-presidente. Passou por Globo, Record, Folha, Contigo, Editora Abril, Gazeta, Band, Rede TV e UOL, entre outros. Desde 2012, faz o Blog do Arcanjo, referência no jornalismo cultural. Em 2019 criou o Prêmio Arcanjo de Cultura no Theatro Municipal de SP. Em 2020, passou a ser Coordenador de Extensão Cultural e Projetos Especiais da SP Escola de Teatro e começou o Podcast do Arcanjo em parceria com a OLA Podcasts. Foto: Edson Lopes Jr.

O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é podcast-do-arcanjo.jpg

Você pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *