CineOP homenageia cineastas indígenas Kuaray Poty Ariel Ortega e Pará Yxapy Patrícia Ferreira

17ª CineOP: Cineastas Homenageados: Kuaray Poty (Ariel Ortega) e Pará Yxapy (Patrícia Ferreira) – Foto Leo Lara/Universo Produção/Divulgação – Blog do Arcanjo

Por MIGUEL ARCANJO PRADO
@miguel.arcanjo

ENVIADO ESPECIAL A OURO PRETO – A 17ª edição da CineOP – Mostra de Cinema de Ouro Preto homenageou com o Troféu Vila Rica os dois cineastas indígenas Kuaray Poty (Ariel Ortega) e Pará Yxapy (Patrícia Ferreira).

Após receber a condecoração na abertura do evento, na última quinta, 23, ambos artistas M’bya Guarani do Rio Grande do Sul participaram de uma mesa de discussão na sexta, 24, na qual falaram sobre suas trajetórias e a importância da criação audiovisual indígena.

Os cineastas foram acompanhados de, Ernesto de Carvalho, cineasta de Pernambuco, e Sophia Pinheiro, cineasta de São Paulo, e de Bruno Huyer, antropólogo da Bahia.

A conversa traçou um panorama da vivência da dupla no audiovisual, com os filmes documentais programados no evento que vai até esta segunda, 27, com 151 filmes de oito países exibidos de graça em Ouro Preto, em realização da Universo Produção.

A dupla começou em 2007, com experimentações cinematográficas e o primeiro documentário, Mokoi Tekoa, Petei Jeguata (Duas aldeias, uma caminhada), dirigido por Kuaray Poty (Ariel Ortega), com os cineastas, Germano Beñites e Jorge Morinico. Ao todo, fizeram sete documentários.

As Bicicletas de Nhanderu, de 2011, com direção de Kuaray Poty (Ariel Ortega) e Pará Yxapy (Patrícia Ferreira); Desterro Guarani, de 2011, com direção de Kuaray Poty (Ariel Ortega), Pará Yxapy (Patricia Ferreira), Vincent Carelli, Ernesto de Carvalho; M’BYA MIRIM – PALERMO E NENECO, de 2012, com direção de Kuaray Poty (Ariel Ortega), Pará Yxapy (Patrícia Ferreira); TAVA, a casa de pedra de 2012, com direção de Pará Yxapy (Patricia Ferreira), Kuaray Poty (Ariel Ortega), Ernesto de Carvlho, Vincent Carelli; No Caminho com Mario, de 2014, direção do Coletivo M’Bya Guarani de Cinema; MBYÁ REMBIAPÓ NHEMOMBE’U – ARTE MBYÁ-GUARANI E SUAS HISTÓRIAS de 2015, com direção de Kuaray Poty (Ariel Ortega); NOSSOS ESPÍRITOS SEGUEM CHEGANDO – NHE’E KUERY JOGUERU TERI, de 2021, com direção: Kuaray Poty (Ariel Ortega); Bruno Huyer, esse último, feito no início da pandemia do Covid e quando, Patrícia estava gravida de seu bebê.

17ª CineOP: Cineastas Homenageados: Kuaray Poty (Ariel Ortega) e Pará Yxapy (Patrícia Ferreira) – Foto Leo Lara/Universo Produção/Divulgação – Blog do Arcanjo

Kuaray Poty (Ariel Ortega) reforçou a necessidade e a importância de desmistificar a imagem do indígena para a população e construir um imaginário do cineasta indígena.

“É preciso falar dos povos indígenas de maneiras diferentes, mostrar que existem povos indígenas no país todo, não só na Floresta Amazônica, que estamos nas cidades, vivendo de modos e maneiras diferentes uns dos outros, que precisamos produzir nossas histórias e um imaginário do cineasta indígena”, pontuou Ariel Ortega.

Já, Pará Yxapy (Patrícia Ferreira) explicou como é difícil para as gerações indígenas anteriores entenderem os novos meios de vivência. “Para eles questão de fronteira não existe, não falamos Argentina ou Paraguai, falamos, fica do outro lado do rio, mas as fronteiras são barreiras, com documentos, difícil falar disso com os mais velhos”, afirmou, antes de complementar. “No Rio Grande do Sul, tudo é de alguém, onde era mata, hoje existe soja”.

Fechando a mesa, a dupla falou sobre os planos futuros e prometeram a ficção A Transformação de Canuto como próximo projeto.

*O Blog do Arcanjo viajou a convite da CineOP. Colaborou David Godoi.

Veja cobertura completa do Blog do Arcanjo na CineOP

Siga @miguel.arcanjo

Inscreva-se no canal Blog do Arcanjo

O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é miguel-arcanjo-prado-foto-edson-lopes-jr.jpg

O jornalista e crítico Miguel Arcanjo Prado é mestre em Artes pela UNESP, pós-graduado em Mídia e Cultura pela ECA-USP, bacharel em Comunicação Social pela UFMG e crítico da APCA, da qual foi vice-presidente. Dirige o Blog do Arcanjo e o Prêmio Arcanjo. Coordena a Extensão Cultural da SP Escola de Teatro e faz o Podcast do Arcanjo. Está entre os melhores jornalistas de Cultura do Brasil pelo Prêmio Comunique-se e Prêmio Governador do Estado de São Paulo. Passou por Globo, Record, R7, Record News, Folha, Abril, Contigo, Superinteressante, Band, Gazeta, UOL, Uma, Rede TV!, TV UFMG e O Pasquim 21. É jurado das premiações Prêmio Arcanjo de Cultura, Melhores do Ano Blog do Arcanjo, Sesc Melhores Filmes, Prêmio Bibi Ferreira, Prêmio Destaque Digital, Melhores do Ano Guia da Folha e Prêmio Canal Brasil de Curtas. É vencedor dos Troféu Nelson Rodrigues, Prêmio Destaque em Comunicação Nacional ANCEC, Troféu Inspiração do Amanhã e Prêmio África Brasil. Foto: Edson Lopes Jr.
© Blog do Arcanjo – Entretenimento e Cultura por Miguel Arcanjo Prado | Todos os direitos reservados.

O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é podcast-do-arcanjo.jpg
Please follow and like us:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Teatro nos Parques percorre SP e Brasil ‘Se fosse homem, teria mais visibilidade’, diz Eloisa Vitz Musical A Pequena Sereia encanta família inteira no Teatro Santander Capital Inicial lança Natasha com feat de Marina Sena Evita Open Air conquista o público no Parque Villa-Lobos