Crítica | Extraordinário, show Novas Pagus é joia rara na cultura

Novas Pagus: Anná, Azzula e Maíra Baldaia fazem show extraordinário, segundo crítico Márcio Tito Pellegrini – Foto: Divulgação – Blog do Arcanjo

Por MARCIO TITO
@marciotitop
Especial para o Blog do Arcanjo

Novas Pagus, o extraordinário show das artistas Anná, Maíra Baldaia e Azzula, celebra os 100 anos de história, brasilidade, vanguarda e memória da Semana de Arte Moderna de 1922. Apresentando um trio de artistas altamente técnicas e singulares, com discursos refinados e afinados, canto, arte e política se conectam com o que há de mais urgente nessa hora.

Fez apresentação única, e há de voltar, assim esperamos, na SP Escola de Teatro (sede Roosevelt). Importante dizer que expressiva parte do mérito vai para Miguel Arcanjo Prado e Rodrigo Barros que, no contexto da escola, que já hospedou montagens premiadas, enxergaram também, com Ivam Cabral e Elba Kriss, um espaço acústico e animado para arejar o circuito comercial “tradicional” da capital.

A equipe entregou um trabalho que é a cara da Praça Roosevelt — mas que também seria bem-vindo (e necessário) em qualquer outro espaço de shows e arte da capital. Embora eu seja filho da casa, tendo circulado tanto pela SPET quanto pelo Satyros, acho sincero dizer que nunca havia enxergado ali essa possibilidade e fiquei feliz com o acabamento, a condução e a execução do trabalho.

A cantora Anná no show Novas Pagus na SP Escola de Teatro – Foto: Silvana Garzaro – Blog do Arcanjo

Anná: carisma e camadas

Jovens e veteranos e veteranas têm nova casa nesse espaço que parece ganhar nova dimensão quando a música começa! Parte técnica, curadoria e público cocriador fizeram parte dos ápices da performance, mas cito com destaque a inusitada Anná, versátil, elegante e carismática. Sua voz, seu jeito, e sua garganta muito bem lapidada, com extensão ainda não apresentada por completo, não raro, puxa o freio e, sem medo, nos entrega uma deliciosa interpretação cheia de camadas. Essa complexidade, que é também uma das unidades de seu carisma, passa rasteira no virtuosismo que, embora esteja potencialmente colocado, não é o ponto de apoio da performance (que busca e conquista outros níveis de vínculo com o público).

Anná interrompe agudos e empresta força às entonações, caras e bocas e ritmos; e isto também transforma sua presença em um depoimento de consciência e raríssima segurança no palco. Assim, numa obstinada intenção de encontro e troca, tornando o palco também uma tribuna, o que está presente e defendido pelo trio é o contrato final entre artistas e público: um desejo de mudança e reforma e uma arte capaz de tocar com beleza e garra o que nos interessa reaver pelo amor.

Maíra Baldaia e Azulla, embora postumamente citadas nesse texto rápido e despretensioso, são também duas chamas capazes de tornar incêndio o coração de quem vê. Aplaudidas em cena aberta, claras em suas evocações e com radicalidades bastante singulares, sustentam com fôlego, do começo ao fim, a energia transcendental que resignificou o já significativo espaço da SP Escola de Teatro!

Idealizado por Ivam Cabral, dirigido por Miguel Arcanjo Prado e produzido por Elba Kriss e Rodrigos Barros, Novas Pagus é joia rara, rara, rara…

*Marcio Tito Pellegrini Trigo é ator, dramaturgo e crítico de arte. É editor da plataforma digital Deus Ateu.

Novas Pagus: Maíra Baldaia, Anná e Azzula – Foto: Silvana Garzaro – Blog do Arcanjo

Siga @miguel.arcanjo

Inscreva-se no canal Blog do Arcanjo

O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é miguel-arcanjo-prado-foto-edson-lopes-jr.jpg

O jornalista Miguel Arcanjo Prado é CEO do Blog do Arcanjo, fundado em 2012, e do Prêmio Arcanjo, criado em 2019. É mestre em Artes pela UNESP, pós-graduado em Cultura pela ECA-USP, bacharel em Comunicação Social pela UFMG e crítico da APCA – Associação Paulista de Críticos de Artes, da qual foi vice-presidente. Coordena a Extensão Cultural e Projetos Especiais da SP Escola de Teatro e apresenta o Podcast do Arcanjo na OLA Podcasts. Eleito um dos melhores jornalistas de Cultura do Brasil pelo Prêmio Comunique-se por três vezes e recebeu a Medalha Mário de Andrade, maior honraria nas letras do Governo do Estado de São Paulo. Passou por Globo, Record, R7, Record News, Folha, Abril, Huffpost Brasil, Notícias da TV, Contigo, Superinteressante, Band, CBN, Gazeta, UOL, Uma, OFuxico, Rede TV!, Rede Brasil, Versatille, TV UFMG e O Pasquim 21. É jurado das premiações Prêmio Arcanjo, Sesc Melhores Filmes, Prêmio Bibi Ferreira, Prêmio Destaque Imprensa Digital, Melhores do Ano Guia da Folha, Prêmios ANCEC e Prêmio Canal Brasil de Curtas. É vencedor do Troféu Nelson Rodrigues, Prêmio Destaque em Comunicação Nacional ANCEC, Troféu Inspiração do Amanhã, Prêmio África Brasil, Prêmio Leda Maria Martins e Prêmio Governo do Estado de São Paulo – Medalha Mário de Andrade.
Foto: Edson Lopes Jr.
© Blog do Arcanjo – Entretenimento e Cultura por Miguel Arcanjo Prado | Todos os direitos reservados.

O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é podcast-do-arcanjo.jpg
Please follow and like us:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Morre Glória Maria Harry e Meghan na Netflix Michael Jackson: Thriller faz 40 anos Marina Sena lança música com Gal Costa Crítica | Anitta maceta sons do Brasil no álbum À Procura da Anitta Perfeita e supera críticas com hits do verão