Morre Tarcísio Meira, grande ator do Brasil, aos 85 anos, de Covid-19

Morre Tarcísio Meira aos 85 anos vítima da Covid-19 - Foto: Divulgação/Globo - Blog do Arcanjo
Morre Tarcísio Meira aos 85 anos vítima da Covid-19 – Foto: Divulgação/Globo – Blog do Arcanjo

Por MIGUEL ARCANJO PRADO
@miguel.arcanjo

Morreu Tarcísio Meira, um dos maiores atores do Brasil, nesta quinta (12) aos 85 anos, vítima da Covid-19. Ele estava internado no Hospital Albert Einstein, em São Paulo, onde chegou a ser intubado, mas não resistiu às complicações renais provocadas pela doença.

Sua mulher, a também atriz Glória Menezes, de 86 anos, segue internada, também com Covid-19, no mesmo hospital, mas ela reagiu melhor à evolução da doença. Sua perda entristece ainda mais o mundo das artes, após a morte de Paulo José, outro grande ator, nesta quarta (11), vítima de uma pneumonia, aos 84 anos.

Apesar de terem ajudado a construir a história da TV Globo por mais de cinco décadas, Tarcísio Meira e Glória Menezes foram demitidos pela emissora em 2020, no auge da pandemia da Covid-19. Ambos ficaram arrasados com o afastamento da TV.

Lembre outras celebridades que morreram em 2021

Começo da carreira

Tarcísio Magalhães Sobrinho, mais conhecido como Tarcísio Meira, nasceu em 5 de outubro de 1935, em São Paulo. Ele começou sua carreira artística em 1957, aos 22 anos, quando estreou no teatro, na peça A Hora Marcada.

Em 1959, Tarcísio recebeu o convite do diretor Sergio Cardoso para atuar na peça O Soldado Tanaka.  Ali, começava uma das carreiras mais promissoras da dramaturgia nacional. Com o destaque nos palcos, ele acabou entrando para a TV Tupi em 1959, onde logo se tornou estrela, participando de telenovelas e teleteatros como Maria Antonieta (1961), A Única Verdade(1962).

Amor de novela

Em 1961, Tarcísio conheceu a também atriz Glória Menezes, ao trabalharem juntos na radionovela Um Pires Amargo, na Tupi. O namoro logo rendeu casamento. Os dois subiram ao altar em 1962 . A união de Tarcísio e Glória acabou virando sinônimo de casamento bem-sucedido no meio artístico. Em 22 de agosto de1964, nasceu o fruto dessa união, Tarcísio Filho.

Em 1963, o ator se transferiu para a TV Excelsior, também em São Paulo, na qual foi o galã da primeira telenovela diária da televisão brasileira, 2-5499 Ocupado, ao lado da mulher, Glória Menezes. Ainda na Excelsior, protagonizou mais sete telenovelas até se transferir com Glória para a TV Globo, em 1968, onde estrearam na novela Sangue e Areia dirigida por Janete Clair. A partir daí, Tarcísio se tornou uma das presenças mais constantes e reconhecidas da teledramaturgia brasileira.

Carreira de glória

Em mais de 50 anos de carreira, Tarcísio estrelou cerca de mais 60 produções, entre novelas, minisséries e seriados com personagens marcantes como seu personagem João na novela Irmãos Coragem (1970),  o qual o ator interpretou o papel de um garimpeiro que encontra um diamante raro, toda trama é envolta dessa história. Outro personagem de Tarcísio, foi Dom Jerônimo, papel que interpretou na minissérie A Muralha (2000), da rede globo  personagem que rendeu o Prêmio de Melhor Ator da Associação Paulista de Críticos de Arte (APCA).

Desde 1963 Tarcisio Meira faz carreira sólida no cinema. Sendo considerado um dos principais atores da década de 1970 e 1980, em filmes como Casinha Pequenina (1963), A Máscara da Traição(1969), Independência ou Morte(1972). Seu último grande trabalho no teatro foi em 2015, na peça O Camareiro, na qual contracenou com Kiko Mascarenhas e depois com Cassio Scapin.

O ator era um dos artistas mais admirados de todos os tempos no país e sua morte deixa em luto o Brasil. O Blog do Arcanjo envia os sentimentos aos familiares, amigos e fãs.

Kiko Mascarenhas e Tarcísio Meira em O Camareiro em 2015 – Foto: Gal Oppido/Divulgação – Blog do Arcanjo
Tarcísio Meira (1935-2021) – Foto: Divulgação – Blog do Arcanjo

Siga @miguel.arcanjo

Inscreva-se no canal Blog do Arcanjo

O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é miguel-arcanjo-prado-foto-edson-lopes-jr.jpg

O jornalista e crítico de artes Miguel Arcanjo Prado é mestre em Artes pela UNESP, pós-graduado em Mídia e Cultura pela ECA-USP, bacharel em Comunicação pela UFMG e crítico da APCA, da qual foi vice-presidente. Está entre os melhores jornalistas de Cultura do Brasil pelo Prêmio Comunique-se. Passou por Globo, Record, Folha, Abril, Band e UOL. Dirige o Blog do Arcanjo e o Prêmio Arcanjo. Coordena a Extensão Cultural da SP Escola de Teatro e faz o Podcast do Arcanjo na OLA Podcasts. Foto: Edson Lopes Jr.

© Blog do Arcanjo – Cultura por Miguel Arcanjo Prado | Todos os direitos reservados | Proibida reprodução sem citação com link.

O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é podcast-do-arcanjo.jpg
Please follow and like us:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *