Ícone homoerótico, fotógrafo Alair Gomes inspira novas gerações em seu centenário

Alair Gomes e suas fotos ainda são uma grande inspiração e referência para a fotografia homoerótica - Foto - Alair Gomes - Divulgação - Blog do Arcanjo - 2021
Alair Gomes e suas fotos ainda são uma grande inspiração e referência para a fotografia homoerótica – Foto – Alair Gomes – Divulgação – Blog do Arcanjo – 2021

Por MOISÉS BORGES*
@moiborges

Alair Gomes é desses seres múltiplos que transitam por diversas áreas do conhecimento, criando diálogos entre elas, e é difícil sintetizar uma pessoa como ele. Reconhecido por seu trabalho com a fotografia homoerótica de corpos masculinos nas décadas de 1970 e 1980, antes trabalhou como crítico literário, professor de física e matemática, e também foi autodidata em filosofia, estética e história da arte, biologia e psicologia. Se ainda estivesse por aqui, completaria centenário em 21 de dezembro de 2021. A efeméride merece uma análise de seu legado e também a apresentação de alguns trabalhos contemporâneos que seguem seus passos, como FLSH MAG, Higor Nery Fotografia, Projeto Individual, The Lonely Project by Ricardo Rico e André Medeiros Martins.

*Colaboração para o Blog do Arcanjo

Alair Gomes foi um amálgama de conhecimento e sensibilidade

Alair Gomes em um auto retrato - Foto: Alair Gomes - Divulgação - Blog do Arcanjo - 2021
Alair Gomes em um autorretrato – Foto: Alair Gomes – Divulgação – Blog do Arcanjo – 2021

Nascido em dezembro de 1921 na cidade de Valença, mudou ainda cedo para a capital, Rio de Janeiro. Formou-se em engenharia civil e eletrônica em 1944, abandonando a profissão em 1948 para se dedicar aos seus estudos autônomos e suas produções artísticas, chegando a lecionar Filosofia na Universidade de Yale, nos Estados Unidos, e participar de outros eventos acadêmicos. Em 1946, Alair criou juntamente com o poeta Marcos Konder Reis a revista literária Magog que, segundo Antônio Cândido, um dos maiores críticos literários do Brasil, era uma das melhores revistas da época.

Uma das séries do fotógrafo - Foto: Alair Gomes - Divulgação - Blog do Arcanjo - 2021
Uma das séries do fotógrafo – Foto: Alair Gomes – Divulgação – Blog do Arcanjo – 2021

Aos 33 anos Alair Gomes deu início à escrita dos seus Journals, posteriormente compilados como Intimate Writings, um diário escrito majoritariamente em inglês, desbravando literariamente em detalhes os encontros íntimos com seus amantes e seus amores.

O homoerotismo sempre esteve presente em seu trabalho fotográfico - Foto: Alair Gomes - Divulgação - Blog do Arcanjo - 2021
O homoerotismo sempre esteve presente em seu trabalho fotográfico – Foto: Alair Gomes – Divulgação – Blog do Arcanjo – 2021

Na década de 1970 e 1980 Alair tinha, de seu apartamento, uma vista privilegiada da praia de Ipanema, em que conseguia facilmente avistar o concorrido espaço entre os postos 8 e 9, em uma época na qual Leila Diniz exibir sua barriga de grávida, ou Fernando Gabeira, na volta do exílio, usar uma sunga de crochê eram tabus enormes.

E foi dos fundos desse apartamento, à distância, como bom voyeur, que Alair começou a fotografar as nuances dos corpos masculinos, que ali transitavam e interagiam, que se exercitavam e se exibiam naquele paraíso tropical, para então partir para ensaios mais íntimos e pessoais, com modelos profissionais ou não, e sem o lado indiscreto do voyeurismo, mas sempre com teor homoerótico. E não podemos esquecer que durante esses anos a ditadura militar era ferrenha com este tipo de conteúdo.

Uma de suas séries em Ipanema - Foto: Alair Gomes - Divulgação - Blog do Arcanjo - 2021
Uma de suas séries em Ipanema – Foto: Alair Gomes – Divulgação – Blog do Arcanjo – 2021

Certamente, seus anos de estudos e de dedicação em vários campos do conhecimento e um certo prazer no voyeurismo o fizeram se tornar um dos maiores ícones do nu masculino na fotografia e inspirar toda uma nova geração de fotógrafos, sendo referência para qualquer um que se aventure nestas veredas.

Com seu voyeurismo Alair Gomes conseguia imagens deliciosamente maravilhosas - Foto: Alair Gomes - Divulgação - Blog do Arcanjo - 2021
Com seu voyeurismo Alair Gomes conseguia imagens deliciosamente maravilhosas – Foto: Alair Gomes – Divulgação – Blog do Arcanjo – 2021

Alair Gomes inspira novas gerações de fotógrafos do corpo masculino

Com uma obra tão pungente, Alair Gomes é referência a qualquer fotógrafo que trate da sensualidade do corpo masculino no Brasil. Não custa lembrar uma entrevista ao Blog do Arcanjo sobre a revista digital FLSH MAG, criada pelos fotógrafos João Maciel e Rafael Medina, e que tem a influência de Alair Gomes em seus trabalhos. A trajetória do fotógrafo também foi visitada na peça Alair, com o ator Edwin Luisi como protagonista. Conheça trabalhos da nova geração inspirados pelo voyeur de Ipanema, como a FLSH MAG, Higor Nery Fotografia, Projeto Individual, The Lonely Project by Ricardo Rico e André Medeiros Martins.

Moisés Borges é licenciado em Inglês pela Faculdade de Letras da UFMG e além de educador e amante de línguas, trabalha como freelancer com escritas, revisões, traduções, transcrições e todo o leque de possibilidades que um beletrista possa atuar. Colabora com o Blog do Arcanjo desde 2021.
Siga @moiborges

Siga @miguel.arcanjo

Inscreva-se no canal Blog do Arcanjo

O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é miguel-arcanjo-prado-foto-edson-lopes-jr.jpg

Um dos mais influentes e respeitados jornalistas e críticos culturais do Brasil, Miguel Arcanjo Prado dirige o Blog do Arcanjo e o Prêmio Arcanjo. É mestre em Artes pela UNESP, pós-graduado em Mídia e Cultura pela ECA-USP, bacharel em Comunicação Social pela UFMG e crítico da APCA – Associação Paulista de Críticos de Artes, da qual foi vice-presidente. Coordena a Extensão Cultural da SP Escola de Teatro e faz o Podcast do Arcanjo. Foi eleito entre os melhores jornalistas de Cultura do Brasil pelo Prêmio Comunique-se e Prêmio Governador do Estado de São Paulo. Passou por Globo, Record, R7, Record News, Folha, Abril, Huffpost Brasil, Notícias da TV, Contigo, Superinteressante, Band, Gazeta, UOL, Uma, Rede TV!, Rede Brasil, TV UFMG e O Pasquim 21. É jurado das premiações Prêmio Arcanjo, Sesc Melhores Filmes, Prêmio Bibi Ferreira, Prêmio Destaque Digital, Melhores do Ano Guia da Folha, Prêmios ANCEC e Prêmio Canal Brasil de Curtas. É vencedor do Troféu Nelson Rodrigues, Prêmio Destaque em Comunicação Nacional ANCEC, Troféu Inspiração do Amanhã e Prêmio África Brasil.
Foto: Edson Lopes Jr.
© Blog do Arcanjo – Entretenimento e Cultura por Miguel Arcanjo Prado | Todos os direitos reservados.

O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é podcast-do-arcanjo.jpg
Please follow and like us:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Brasil e Argentina se beijam na Copa do Mundo do Qatar 2022 Após críticas, Nômade Festival coloca negros com Erykah Badu Festival de Curitiba anuncia novidades em 2023 II Expo Internacional Consciência Negra SP The Crown mostra que Charles traiu Diana