Grande dama do teatro, Teuda Bara faz 80 anos


Por MIGUEL ARCANJO PRADO
Retrato por BOB SOUSA

Neste emblemático 1º de janeiro de 2021, ano no qual o mundo deposita esperança de cura da terrível pandemia, faz 80 anos de vida a grande dama do teatro brasileiro e uma das mais admiradas atrizes do país, Teuda Bara, estrela do Grupo Galpão. A mineira de risada gostosa e carisma incontestável veio ao mundo em 1º de janeiro de 1941, em Belo Horizonte, onde vive.

Teuda é puro charme e inteligência, com uma presença cênica das mais cristalinas já exibidas nos palcos não só do Brasil como do mundo. Afinal, ela integrou o clássico Romeu e Julieta, do Galpão, convidado para se apresentar na Inglaterra de William Shakespeare.

Este jornalista e crítico deve muito a Teuda, pois assistiu ainda menino, em BH, a esta montagem, na Praça do Papa, que foi uma das razões por seu amor ao teatro assim como a inesquecível ama de Julieta que Teuda fazia na obra.

Teuda é tão danada que, aos 64 anos, foi convidada a integrar o Cirque du Soleil, em Las Vegas, por quatro anos, sob direção do canadense Robert Lepage. Foi aplaudida pelas mais importantes figuras do show business estadunidense.

Cheia de alegria de viver, seja na cena ou no cotidiano dos felizardos que têm a sorte de serem próximos a ela, Teuda é uma hippie original dos anos 1960, quando jogou fora os documentos, abandonou o curso de Ciências Sociais na Fafih, a Faculdade de Filosofia e Ciências Humanas da UFMG, e caiu na vida livre da paz e do amor.

Ajudou a forjar a contracultura e o desbunde na ainda muito conservadora Belo Horizonte, que logo ficou pequena para seu talento e ousadia. Hipnotizada pelo teatro de José Celso Martinez Corrêa, transferiu-se para São Paulo e brilhou no palco do Teat(r)o Oficina. Voltou para sua BH na década de 1980, já consagrada. Mal sabia ela que o melhor estaria por vir: fundaria uma das maiores companhias de teatro do país, o Grupo Galpão. Depois, foi só história.

Teuda Bara (terceira da esquerda para a direita) com os amigos fundadores do Grupo Galpão – Foto: Arquivo Grupo Galpão/Divulgação – blogdoarcanjo.com

No cinema, construiu atuações marcantes em filmes como Menino Maluquinho, de Helvécio Ratton, e O Palhaço, de Selton Mello; já na TV, esteve em novelas como Meu Pedacinho de Chão, na Globo. Recentemente, fez a peça Doida, com temporada em São Paulo em 2016 na qual contracenou com seu filho, Admar Fernandes. Neste ano, ela foi homenageada pelo festival de teatro Tiradentes em Cena.

Sua bela vida de atriz (de verdade) é contada é contada pelo escritor João Luis Santos na saborosa biografia Teuda Bara: Comunista Demais para Ser Chacrete. Ah, até Abelardo Barbosa, o Chacrinha, se hipnotizou pelo carisma da jovem Teuda e a quis no seu programa. Na época, recusou com a resposta que dá título à obra.

O Blog do Arcanjo deseja longa vida a Teuda Bara, patrimônio cultural de Minas Gerais, do Brasil e do teatro mundial.

Biografia de Teuda Bara foi escrita pelo escritor e jornalista João Santos – Foto: Divulgação – blogdoarcanjo.com
Teuda Bara em cena da peça Doida em 2016 no Sesc Santana em São Paulo – Foto: Eduardo Moura/Divulgação – blogdoarcanjo.com

Miguel Arcanjo Prado é jornalista, mestre em Artes pela UNESP, pós-graduado em Mídia, Informação e Cultura pela ECA-USP e bacharel em Comunicação Social pela UFMG. Eleito três vezes pelo Prêmio Comunique-se um dos melhores jornalistas de Cultura do Brasil. Nascido em Belo Horizonte, vive em São Paulo desde 2007. É crítico da APCA, da qual foi vice-presidente. Passou por Globo, Record, Folha, Contigo, Editora Abril, Gazeta, Band, Rede TV e UOL, entre outros. Desde 2012, faz o Blog do Arcanjo, referência no jornalismo cultural. Em 2019 criou o Prêmio Arcanjo de Cultura no Theatro Municipal de SP. Em 2020, passou a ser Coordenador de Extensão Cultural e Projetos Especiais da SP Escola de Teatro e começou o Podcast do Arcanjo em parceria com a OLA Podcasts. Foto: Bob Sousa.

Siga @miguel.arcanjo

Ouça o Podcast do Arcanjo

Veja as últimas notícias dos artistas






Please follow and like us:

4 Resultados

  1. Ivana Corrêa Marchel da Silva disse:

    Obrigada por nós lembrar e mostrar a trajetória desse diva do Teatro. Ela e sua risada única e peculiar. Talento nato e verdadeiro. Gratidão 🙏

  2. Pedro Pereira disse:

    Olá, Miguel. Tudo bem? Fiquei na dúvida se o aniversário de 80 anos da Teuda Bara é dia 01 de janeiro ou 1 de novembro de 2021. Ao consultar algumas fontes como Google, Enciclopédia Itaú Cultura falam que é dia 1 de novembro. Aí fui olhar o livro que tenho aqui: Comunista demais para ser Chacrete e também encontrei que é dia 1 de novembro. Será que você se confundiu? Sou muito fã dessa mulher, ele é muito foda. Um orgulho para nós belorizontinos.

  3. Teuda Bara disse:

    Obrigada querido
    Linda homenagem
    Que venha o fim da pandemia e que possamos nos abraçar e ir ao teatro💛💚💜❤️🧡💙

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *