Cauby Peixoto: ‘Quero que digam que fui bom’

Aos 79 anos e 62 de carreira, cantor gravará Frank Sinatra

Cauby Peixoto – Foto: Julia Chequer

Entrevista publicada originalmente m 17/6/2010 no R7.

Cauby Peixoto gosta de cantar apenas o que é bom. O cuidado se reflete na escolha de seu repertório, com pérolas compostas por nomes como Lamartine Babo, George Harrison, Chico Buarque, Cole Porter, Tom Jobim, Ivan Lins e Vinícius de Moraes. 

Aos 79 anos de idade e 62 de carreira, o astro da MPB recebeu o jornalista Miguel Arcanjo Prado com exclusividade em seu camarim, pouco antes do show Cauby in Concert, que fez no auditório Simón Bolívar, no Memorial da América Latina, em São Paulo, nesta quarta (16). A apresentação foi beneficente para a Campanha do Agasalho 2010. Confira o bate-papo. 

Miguel Arcanjo Prado – Cauby, você acha que a temporada de shows às segundas no Bar Brahma deu uma nova guinada em sua carreira?
Cauby Peixoto –
 Esta temporada no Brahma, que já tem sete anos, eu considero a melhor da minha vida. Sempre a casa está  lotada, com um público muito carinhoso. Cantei no Brahma pela primeira vez bem novinho, quando estava começando, e ainda era crooner. Voltar à esquina da Ipiranga com a São João e ser uma das principais estrelas de lá é algo emocionante. É muito bom ver os lugares que eu canto lotados. É muito bom ser querido.

Miguel Arcanjo Prado – As fãs ainda rasgam sua roupa?
Cauby Peixoto –
 Não [risos]. Elas chegam mais tranquilas hoje, querem tirar fotos, são carinhosas. Mas não tem essa coisa de rasgar a roupa mais não.

Miguel Arcanjo Prado – Mas eu já vi algumas fãs bem afoitas…
Cauby Peixoto –
 É que elas ficam emocionadas quando se encontram comigo, com essa coisa de estar perto do artista. 

Miguel Arcanjo Prado – Por que você quis gravar um disco só com canções do Roberto Carlos?
Cauby Peixoto –
 As canções do Roberto e Erasmo sempre têm esse lado romântico. Gosto muito de Disparada e Olha. As letras são lindas. Sempre quis fazer esse disco e os meninos da Lua Music [gravadora atual de Cauby] me incentivaram a fazer esse trabalho, que tem sido muito elogiado pela imprensa. Eu já gravei outro disco só com músicas do Frank Sinatra que deve sair em agosto ou setembro.

Miguel Arcanjo Prado – Por que esse amor tão grande por Sinatra?
Cauby Peixoto –
 Eu cantava tudo do Sinatra desde menino. Só que eu repetia tudo como um papagaio, porque não sabia falar inglês. Depois, fui para a América e hoje eu canto sabendo o que estou cantando. É bem melhor.

Miguel Arcanjo Prado – Você tem 62 anos de carreira e sempre com uma afinação invejável no palco. Como você mantém essa voz tão potente?
Cauby Peixoto –
 Sempre cuidei da minha voz, que é o meu maior instrumento de trabalho. Por isso, não bebo, não fumo e procuro sempre falar baixo.

Miguel Arcanjo Prado – Daqui a um século, quando falarem de Cauby, você quer que digam o quê?
Cauby Peixoto –
 Eu quero que as pessoas digam que eu fui bom.

Você pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *