Lauanda Varone transforma em teatro trauma vivido na casa de João de Deus em Estufa – Um Falso Testemunho

Lauanda Varone está na peça Estufa – Falso Testemunho, sobre os abusos de João de Deus em Abadiânia, Goiás, local que ela frequentou com sua família desde os 13 anos – Foto: Priscila Prade/Divulgação – Blog do Arcanjo 2023

Por MIGUEL ARCANJO PRADO
@miguel.arcanjo

A atriz Lauanda Varone estreou na última quarta, 8 de março, Dia Internacional da Mulher, uma peça delicada que tem a ver com um trauma passado e todo um sistema de violência patriarcal que se acobertava nos mistérios religiosos.

Em Estufa – Um Falso Testemunho, sob direção de Erica Montanheiro e dramaturgia de Angela Ribeiro, ela transforma em teatro a experiência vivida na casa Dom Inácio de Loyola, comandada pelo médium João de Deus, desde os 13 anos de idade. O líder religioso foi condenado a 48 anos de prisão por cometer abusos contra mulheres por anos a fio, com denúncias de mais de 300 mulheres que resultaram em sua condenação e prisão, atualmente cumprida de forma domiciliar.

Este projeto surge como uma forma de sair de um soterramento. Desde 2018, me deparo quase que diariamente com notícias, livros e documentários que me confrontam com um assunto que tenho tentado fugir desde sempre. Não deu mais. Precisei olhar de frente e colocar para fora a voz de quem viveu os abusos cometidos pelo médium João de Deus por 16 anos.

Lauanda Varone
atriz e idealizadora de Estufa – Um Falso Testemunho

A artista gaúcha radicada em São Paulo já esteve em espetáculos de sucesso como O Casal Palavraskis, da espanhola Angelica Liddel, Hermanas Son las Tetas, do argentino Juan Manuel Tellategui, e 2 Palitos – 3.0, de Luccas Papp.

Para contar esta dolorida história, Lauanda escolheu um formato intimista. São apenas 30 pessoas por sessão, na Oficina Cultural Oswald de Andrade, no bairro do Bom Retiro, em São Paulo (Rua Três Rios, 363). As apresentações são de terça a sexta, 20h, e sábado, 15h e 18h, até 1º de abril, com ingressos gratuitos distribuídos uma hora antes da sessão. A peça foi vencedora do Prêmio Zé Renato da Secretaria Municipal de Cultura da Cidade de São Paulo.

Estufa – Um Falso Testemunho ainda conta com direção assistente de Ana Elisa Mattos, direção de arte de Joyce Roma, direção audiovisual de Julia Rufino, desenho de luz de Aline Santini, direção de movimento de Bruna Longo, produção de Louise Bonassi e Tatiana Veliz e fotografias de Priscila Prade. Ainda participam do grupo L.P. Daniel, responsável pela criação musical, e Daniel Infantini, pelo figurino e visagismo.

Estufa – Falso Testemunho

Temporada: de 8 de março a 01 de abril, de terça a sexta, às 20h, e aos sábados, às 15h e às 18h

Oficina Cultural Oswald de Andrade – Rua Três Rios, 363, Bom Retiro

Ingressos: grátis, distribuídos uma hora antes de cada sessão

Classificação: 16 anos

Duração: 60 minutos

Capacidade: 30 lugares

Teatro com acessibilidade

Ficha técnica

​Idealização – Lauanda Varone

Elenco – Lauanda Varone, Ana Tolezani e Eduarda Maria

​Dramaturgia – Angela Ribeiro (em colaboração com Ana Elisa Mattos, Erica Montanheiro, Lauanda Varone)

Direção – Erica Montanheiro

Direção Assistente – Ana Elisa Mattos

Direção de arte – Joyce Roma

Direção Audiovisual – Julia Rufino

Desenho de luz – Aline Santini

Direção de Movimento – Bruna Longo

​Criação Musical – L. P. Daniel

Preparação Vocal: Andre Checchia

​Figurino e visagismo – Daniel Infantini

Fotografia – Priscila Prade

Maquiagem e cabelo fotos – Fábia Mirassos

Design Gráfico – Angela Ribeiro

Adereço – Ateliê Casa Amarela: Michele Rolandi, Tide Nascimento, Fabiones Perez

Produção – Louise Bonassi e Tatiana Veliz

Assistente de produção – Dairzey Abnara

Siga @miguel.arcanjo no Instagram

Ouça Arcanjo Pod no Spotify

Blog do Arcanjo no YouTube

O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é miguel-arcanjo-prado-foto-edson-lopes-jr.jpg

Jornalista cultural influente e respeitado no Brasil, Miguel Arcanjo Prado é CEO do Blog do Arcanjo, fundado em 2012, e do Prêmio Arcanjo, desde 2019. É Mestre em Artes pela UNESP, Pós-graduado em Mídia e Cultura pela ECA-USP, Bacharel em Comunicação pela UFMG e Crítico da APCA – Associação Paulista de Críticos de Artes, da qual foi vice-presidente. Coordena a Extensão Cultural da SP Escola de Teatro e apresenta o Arcanjo Pod. Eleito três vezes um dos melhores jornalistas culturais do Brasil pelo Prêmio Comunique-se. Passou por Globo, Record, R7, Record News, Folha, Abril, Huffpost Brasil, Notícias da TV, Contigo, Superinteressante, Band, CBN, Gazeta, UOL, UMA, OFuxico, Rede TV!, Rede Brasil, Versatille, TV UFMG e O Pasquim 21. Integra o júri de Prêmio Arcanjo, Prêmio Jabuti, Prêmio Governador do Estado de São Paulo, Prêmio Sesc Melhores Filmes, Prêmio Bibi Ferreira, Prêmio Destaque Imprensa Digital, Prêmio Guia da Folha e Prêmio Canal Brasil de Curtas. Vencedor do Troféu Nelson Rodrigues, Prêmio Destaque em Comunicação Nacional ANCEC, Troféu Inspiração do Amanhã, Prêmio África Brasil, Prêmio Leda Maria Martins e Medalha Mário de Andrade do Prêmio Governador do Estado, maior honraria na área de Letras de São Paulo.
Foto: Edson Lopes Jr.
© Blog do Arcanjo – Entretenimento por Miguel Arcanjo Prado | Todos os direitos reservados.

Please follow and like us:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *