As Cadeiras estreia em SP com Marco Nanini e Camilla Amado em seu último trabalho

Estreia no Petra Belas Artes após sucesso no Rio: As Cadeiras é último trabalho de Camilla Amado, contracenando com Marco Nanini – Foto: Divulgação – Blog do Arcanjo

Por MIGUEL ARCANJO PRADO
@miguel.arcanjo

As Cadeiras estreia em 13 de outubro no Cine Petra Belas Artes

O público paulistano tem a oportunidade única de conferir na telona o derradeiro trabalho de uma importante artista do Brasil. As Cadeiras é o último filme da atriz Camilla Amado, grande nomes da dramaturgia que perdemos em 2021.

Inspirado na obra do teatro de absurdo de Ionesco, o longa chega ao cinema após ter estreado como um experimento cênico digital no período da quarentena. Após ficar em cartaz no Rio, o filme aporta em São Paulo nesta quinta, 13 de outubro, no Cine Petra Belas Artes, onde permanece em cartaz por uma semana. A pré-estreia, para convidados, é nesta segunda, 10.

Em um farol de uma ilha qualquer, As Cadeiras conta a história de um casal de idosos nonagenários que aguarda seus convidados para, no momento certo, revelar a uma plateia imaginária sua mensagem ao mundo. A obra trata sobre alienação, isolamento, solidão, tédio e uma busca desesperada para entender a humanidade, fazendo uma alusão à terrível pandemia que todos vivemos recentemente.

Os preparativos tiveram início em 2020, quando foi decidido que a apresentação da obra seria em dois formatos: ao vivo e gravado. Esta última, originou o filme.

Não perca essa verdadeira preciosidade!

As Cadeiras: ato final de uma dama do teatro ao lado de seu grande amigo

As Cadeiras coroa a amizade de Nanini e Camilla, que se inicia na década de 1970 e perdura pelas cinco décadas seguintes. A primeira parceria profissional foi em Encontro no Bar (1973), seguida pela lendária montagem de As Desgraças de Uma Criança (1974). Ao longo dos anos, a relação deles se consolidou para além dos palcos e, desde então, buscavam um texto para voltarem a encenar juntos.

Camilla já havia protagonizado uma montagem de As Cadeiras na juventude e sugeriu a leitura da peça com Nanini em 2017, na época em que o ator, ao lado de Fernando, organizou um ciclo de leituras antes de ensaiar Ubu Rei.

A semente foi plantada e, em plena pandemia, houve e vontade de resgatar a peça e finalmente pensar em um retorno aos palcos.Infelizmente, Camilla faleceu pouco tempo após a conclusão das filmagens. Semanas antes de morrer, ela conseguiu assistir ao resultado do último registro de sua brilhante e irretocável trajetória como atriz.

AS CADEIRAS

A partir da obra de Eugéne Ionesco

Dirigido por Fernando Libonati

Produzido por Fernando Libonati e Marco Nanini

Com Camilla Amado e Marco Nanini

Concepção visual: Gringo Cardia

Cenografia: Mina Quental

Figurinos: Antonio Guedes

Iluminação: Julio Parente

Direção de Movimento: Deborah Colker

Direção de fotografia: Breno Moreira

A partir de 13 de outubro somente no Cine Petra Belas Artes – R. da Consolação, 2423, Metrô Paulista, São Paulo.

Colaborou Carolina Fayad

Siga @miguel.arcanjo

Inscreva-se no canal Blog do Arcanjo

O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é miguel-arcanjo-prado-foto-edson-lopes-jr.jpg

Um dos mais influentes e respeitados jornalistas e críticos culturais do Brasil, Miguel Arcanjo Prado dirige o Blog do Arcanjo e o Prêmio Arcanjo. É mestre em Artes pela UNESP, pós-graduado em Mídia e Cultura pela ECA-USP, bacharel em Comunicação Social pela UFMG e crítico da APCA – Associação Paulista de Críticos de Artes, da qual foi vice-presidente. Coordena a Extensão Cultural da SP Escola de Teatro e faz o Podcast do Arcanjo. Foi eleito entre os melhores jornalistas de Cultura do Brasil pelo Prêmio Comunique-se e Prêmio Governador do Estado de São Paulo. Passou por Globo, Record, R7, Record News, Folha, Abril, Huffpost Brasil, Notícias da TV, Contigo, Superinteressante, Band, Gazeta, UOL, Uma, Rede TV!, Rede Brasil, TV UFMG e O Pasquim 21. É jurado das premiações Prêmio Arcanjo, Sesc Melhores Filmes, Prêmio Bibi Ferreira, Prêmio Destaque Digital, Melhores do Ano Guia da Folha, Prêmios ANCEC e Prêmio Canal Brasil de Curtas. É vencedor do Troféu Nelson Rodrigues, Prêmio Destaque em Comunicação Nacional ANCEC, Troféu Inspiração do Amanhã e Prêmio África Brasil.
Foto: Edson Lopes Jr.
© Blog do Arcanjo – Entretenimento e Cultura por Miguel Arcanjo Prado | Todos os direitos reservados.

O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é podcast-do-arcanjo.jpg
Please follow and like us:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Crítica | Anitta maceta sons do Brasil no álbum À Procura da Anitta Perfeita e supera críticas com hits do verão Brasil e Argentina se beijam na Copa do Mundo do Qatar 2022 Após críticas, Nômade Festival coloca negros com Erykah Badu Festival de Curitiba anuncia novidades em 2023 II Expo Internacional Consciência Negra SP