Série Independências revê história do Brasil na TV Cultura; pré-estreia une elenco em São Paulo

As atrizes Isabél Zuaa e Alana Àyòká no lançamento da série Independências da TV Cultura no CineSesc – Foto: Rafa Marques – Blog do Arcanjo

Dirigida por Luiz Fernando Carvalho, série Independências tem nomes como Antonio Fagundes, Daniel de Oliveira, Walderez de Barros, Isabél Zuaa e Alana Àyòká no elenco

Por MIGUEL ARCANJO PRADO
@miguel.arcanjo

Uma teledramaturgia inteligente e inovadora para o Brasil redescobrir sua própria história. A pré-estreia da minissérie Independências, da TV Cultura, movimentou o CineSesc, em São Paulo, na última terça, 30 de agosto. Astros e estrelas da retomada da teledramaturgia da emissora pública paulista se reuniram no tradicional cinema de rua paulistano para ver o primeiro episódio do programa dirigido por Luiz Fernando Carvalho e que estreia no dia 7 de setembro, data do Bicentenário da Independência do Brasil, logo após o Jornal da Cultura. A transmissão dos 16 episódios será toda quarta-feira, 22h, até dezembro.

A noite foi de encontro caloroso da equipe e convidados em um concorrido coquetel, seguido da exibição do primeiro capítulo. Entre os artistas do elenco produzido por Nelson Fonseca estavam Antonio Fagundes, Daniel de Oliveira, Walderez de Barros, Ilana Kaplan, Isabél Zuaa, Alana Ayoka e Cassio Scapin.

A série é fruto de farta pesquisa sobre a história brasileira, que durou um ano e meio. As gravações ainda contaram com várias participações especiais, como de Maria Fernanda Cândido, Lea Garcia, Jussara Freire, Pedro Paulo Rangel, Fafá de Belém e Margareth Menezes.

O ator Antonio Fagundes no lançamento da série Independências da TV Cultura – Foto: Rafa Marques – Blog do Arcanjo

 “Não é por acaso o nome Independências, porque tem uma visão diferente da oficial e caricata. O Dom João VI não vem caricato, com a mão engordurada de frango, mas um estadista, um homem do seu tempo, mas também escravagista e genocida e fundador de algumas das grandes mazelas brasileiras”, afirmou Antonio Fagundes, que já atuou em outros programas da TV Cultura, como a série infanto-juvenil Mundo da Lua, de 1991.

A atriz Walderez de Barros no lançamento da série Independências da TV Cultura – Foto: Rafa Marques – Blog do Arcanjo

“Essa série não reconta a história do Brasil. Ela conta a história. A gente recebeu uma história oficial na escola que não é a verdadeira. Muitos dos que fizeram nossa Independência foram excluídos. Por isso, acho ótimo a série chamar Independências, no plural”, afirmou ao Blog do Arcanjo a atriz Walderez de Barros, que interpreta a rainha-mãe Dona Maria I, mãe de Dom João VI (Antonio Fagundes) e avó de Dom Pedro I (Daniel de Oliveira).

José Roberto Maluf,, presidente da Fundação Padre Anchieta, no lançamento da série Independências – Foto: Rafa Marques – Blog do Arcanjo

Independencias partiu de pesquisa do jornalista José Antônio Severo, que foi vítima da Covid-19. “Tenho profundo respeito pelo que o Severo fez. Não é só o Grito do Ipiranga, a série mostra a história anterior e posterior que levou à nossa Independência”, afirmou o presidente da TV Cultura e Fundação José de Anchieta, José Roberto Maluf.

“Com esta nova minissérie, a TV Cultura torna-se a única emissora brasileira a fazer uma produção pelo Bicentenário da Independência do Brasil, que será exibida em diversos países como China, Argentina, Colômbia, México, Rússia, Portugal e em emissoras públicas de outras nações”, adiantou Maluf.

A obra é escrita por Luis Alberto de Abreu, parceiro de Luiz Fernando Carvalho em Hoje É Dia de Maria, com roteiro de Paulo Garfunkel, Alex Moletta e Melina Dalboni. Também estão entre os colaboradores na dramaturgia os escritores Kaká Werá Djecupé, Ynaê Lopes dos Santos, Cidinha da Silva e Tiganá Santana.

O diretor Luiz Fernando Carvalho no lançamento da série Independências da TV Cultura – Foto: Rafa Marques – Blog do Arcanjo

Na obra, os escravizados falam a língua kimbundu, traduzida no programa pelo professor Niyi Monanzambi, da Universidade Federal da Bahia (UFBA). “Esta série é um projeto para pensar o Brasil”, afirmou o diretor Luiz Fernando Carvalho. “Nosso presente está repleto de passado. Então, precisamos ver o passado com outros olhos para refletir sobre o presente, ver como chegamos até aqui”, complementou.

Eneas Carlos Pereira, diretor de programação e vice-presidente executivo da TV Cultura, no lançamento da série Independências – Foto: Rafa Marques – Blog do Arcanjo

Diretor de programação da TV Cultura e produtor da série, Eneas Carlos Pereira celebrou o momento de retomada da teledramaturgia no canal. “A estreia de Independências é de toda a importância do mundo. A gente resgata o DNA da teledramaturgia da TV Cultura, que tem em sua história experimentações de grandes nomes como Antunes Filho, Ademar Guerra e Antonio Abujamra. Independências vem com uma proposta estética inovadora, em uma linguagem do futuro”, definiu o executivo da TV Cultura.

O Blog do Arcanjo acompanhou a noite de perto e mostra como foi em retratos de Rafa Marques.

Blog do Arcanjo mostra quem foi à pré-estreia da série Independências da TV Cultura no CineSesc

Siga @miguel.arcanjo

Inscreva-se no canal Blog do Arcanjo

O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é miguel-arcanjo-prado-foto-edson-lopes-jr.jpg

Um dos mais influentes e respeitados jornalistas e críticos culturais do Brasil, Miguel Arcanjo Prado dirige o Blog do Arcanjo e o Prêmio Arcanjo. É mestre em Artes pela UNESP, pós-graduado em Mídia e Cultura pela ECA-USP, bacharel em Comunicação Social pela UFMG e crítico da APCA – Associação Paulista de Críticos de Artes, da qual foi vice-presidente. Coordena a Extensão Cultural da SP Escola de Teatro e faz o Podcast do Arcanjo. Foi eleito entre os melhores jornalistas de Cultura do Brasil pelo Prêmio Comunique-se e Prêmio Governador do Estado de São Paulo. Passou por Globo, Record, R7, Record News, Folha, Abril, Contigo, Superinteressante, Band, Gazeta, UOL, Uma, Rede TV!, TV UFMG e O Pasquim 21. É jurado das premiações Prêmio Arcanjo, Sesc Melhores Filmes, Prêmio Bibi Ferreira, Prêmio Destaque Digital, Melhores do Ano Guia da Folha, Prêmios ANCEC e Prêmio Canal Brasil de Curtas. É vencedor do Troféu Nelson Rodrigues, Prêmio Destaque em Comunicação Nacional ANCEC, Troféu Inspiração do Amanhã e Prêmio África Brasil.
Foto: Edson Lopes Jr.
© Blog do Arcanjo – Entretenimento e Cultura por Miguel Arcanjo Prado | Todos os direitos reservados.

O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é podcast-do-arcanjo.jpg
Please follow and like us:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Tim Maia: 80 anos do eterno síndico Arlete Salles brilha no Teatro das Artes Surra de estilo: Prêmio Bibi Ferreira 2022 Grammy Latino 2022: Veja brasileiros indicados! Travessia estreia em 10 de outubro na Globo