Parlapatões imprimem essência rock’n’roll em passagem arrebatadora pelo Festival de Curitiba

Por MIGUEL ARCANJO PRADO
@miguel.arcanjo
Enviado especial ao Festival de Curitiba*

Parlapatões briham no 30º Festival de Curitiba: Raul Barretto, Hugo Possolo e Alexandre Bamba – Foto: Annelize Tozetto – Blog do Arcanjo

Os 30 anos do Festival de Curitiba tiveram um parceiro à altura. Os Parlapatões, com seus 31 anos de trajetória, brilharam no maior festival das artes cênicas da América Latina com três diferentes espetáculos: Prego na Testa, PPP @WllmShakspr.br e Parlapatões Revisitam Angeli, este último com direito a uma banda de rock no palco do Teatro Sesc da Esquina, na capital paranaense.

O clima rock’n’roll esteve presente nas três montagens que o Parlapatões apresentou em Curitiba, duas delas celebrativas de sua própria história e uma mais recente.

E a acolhida dos curitibanos foi gigante, com o público lotando todas as sessões e aplaudindo de forma efusiva ao final. Gritos de “Fora Bolsonaro” também foram ouvidos na plateia, sobretudo diante das falas mais contudentes ou críticas cênicas ao atual governo federal.

Contrastando com uma parcela conservadora que faz sua famigerada repercussão nos últimos anos, Curitiba também é uma das capitais mais roqueiras do Brasil. E com uma significativa, e interessante, parcela progressista na população.

Hugo Possolo em Prego na Testa no 30º Festival de Curitiba: aplausos fartos e gritos de “Fora Bolsonaro” na plateia – Foto: Lina Sumizono – Blog do Arcanjo

Talvez, por isso, o Parlapatões, grupo que está ligado ao movimento do Rock Brasil dos anos 1980, tenha em seu teatro uma atitude de confrontar o sistema, típica do rock de verdade. Ter Branco Mello, do Titãs, como diretor musical de Parlapatões Revisitam Angeli é um verdadeiro trunfo, assim como a nova geração do rock representada na banda por Bento Mello, Yohan Kisser e Gabriel Haddad.

Além disso, a companhia possui atores talentosos e carismáticos, capazes de segurar a atenção do público mesmo em espetáculos de longa duração.

Foi assim no solo Prego na Testa, com um hipnotizante Hugo Possolo dirigido por Aimar Labaki, que abriu a temporada Parlapatões no Festival de Curitiba.

Raul Barretto em PPP@WllmShkspr.br no 30º Festival de Curitiba – Foto: Annelize Tozetto – Blog do Arcanjo

Depois, foi a vez de o grupo revisar uma das peças mais emblemáticas na história do grupo, PPP@WllmShkspr.br, dirigida por Emilio Di Biasi para o texto do norte-americano Adam Long, com Hugo Possolo, Raul Barretto e Alexandre Bamba.

Aliás, a obra foi traduzida por ninguém menos que Bárbara Heliodora, que esteve na estreia original na década de 1990, a maior crítica carioca e também principal tradutora de William Shakespeare no Brasil.

Camila Turim e Hugo Possolo em Parlapatões Revisitam Angeli no 30º Festival de Curitiba – Foto: Lina Sumizono – Blog do Arcanjo

Por fim, a trupe instalada na Praça Roosevelt, centro de São Paulo, apresentou sua mistura de teatro e HQ com Parlapatões Revisitam Angeli, peça dirigida por Hugo Possolo, no palco com Raul Barretto, Camila Turim, Rodrigo Mangal, Tadeu Pinheiro e Rodrigo Belladona. Foi contagiante ver os artistas se transformarem nas tirinhas paulistaníssimas Piratas do Tietê, do cartunista Angeli, e ver que o humor ácido do mesmo segue contundente em novo formato.

Com 31 anos de trajetória importante no teatro nacional — eles estão entre os fundadores da SP Escola de Teatro e Hugo Possolo foi secretário de Cultura da Cidade de São Paulo —, os Parlapatões evidenciam no 30º Festival de Curitiba que souberam envelhecer bem, não perdendo o frescor do diálogo com as novas gerações e os complicados tempos atuais, sem jamais abrir mão de sua essência rock’n’roll contestatória. Ainda bem.

Parlapatões Revisitam Angelin no 30º Festival de Curitiba – Foto: Lina Sumizono – Blog do Arcanjo

O jornalista e crítico Miguel Arcanjo Prado viajou a convite do Festival de Curitiba.

+ Festival de Curitiba no Blog do Arcanjo!

Siga @miguel.arcanjo

Inscreva-se no canal Blog do Arcanjo

O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é miguel-arcanjo-prado-foto-edson-lopes-jr.jpg

Um dos mais influentes e respeitados jornalistas e críticos culturais do Brasil, Miguel Arcanjo Prado dirige o Blog do Arcanjo e o Prêmio Arcanjo. É mestre em Artes pela UNESP, pós-graduado em Mídia e Cultura pela ECA-USP, bacharel em Comunicação Social pela UFMG e crítico da APCA – Associação Paulista de Críticos de Artes, da qual foi vice-presidente. Coordena a Extensão Cultural da SP Escola de Teatro e faz o Podcast do Arcanjo. Foi eleito entre os melhores jornalistas de Cultura do Brasil pelo Prêmio Comunique-se e Prêmio Governador do Estado de São Paulo. Passou por Globo, Record, R7, Record News, Folha, Abril, Contigo, Superinteressante, Band, Gazeta, UOL, Uma, Rede TV!, TV UFMG e O Pasquim 21. É jurado das premiações Prêmio Arcanjo, Sesc Melhores Filmes, Prêmio Bibi Ferreira, Prêmio Destaque Digital, Melhores do Ano Guia da Folha, Prêmios ANCEC e Prêmio Canal Brasil de Curtas. É vencedor do Troféu Nelson Rodrigues, Prêmio Destaque em Comunicação Nacional ANCEC, Troféu Inspiração do Amanhã e Prêmio África Brasil.
Foto: Edson Lopes Jr.
© Blog do Arcanjo – Entretenimento e Cultura por Miguel Arcanjo Prado | Todos os direitos reservados.

O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é podcast-do-arcanjo.jpg
Please follow and like us:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Surra de estilo: Prêmio Bibi Ferreira 2022 Grammy Latino 2022: Veja brasileiros indicados! Travessia estreia em 10 de outubro na Globo Fred Raposo é destaque no Mirada Maitê Proença estreia O Pior de Mim em SP