Fabrício Boliveira destaca masculinidade negra no especial da Globo Juntos a Magia Acontece

Família negra é destaque do especial da Globo Juntos a Magia Acontece – Foto: Estevam Avellar/Globo – Blog do Arcanjo

Por MIGUEL ARCANJO PRADO
@miguel.arcanjo

Uma família negra em foco a partir do ponto de vista de um pai que está focado no trabalho, mas precisa reencontrar o tempo para os seus. O especial de Natal Juntos a Magia Acontece ganha parte 2 neste domingo, 19 de dezembro, na tela da Globo. Como na primeira edição, exibida em 2019, Fabrício Boliveira dá vida a André. O irmão de Vera (Heloisa Jorge) é um apaixonado por cinema e que trabalha como assistente de direção, agora encara novos dilemas, em uma trama que envolve temas como masculinidade negra, o excesso de trabalho e a relação familiar.

Para Fabrício, a mensagem do especial de Natal aponta novos caminhos para o próximo ano: “O público pode esperar bastante afeto, esperança para o ano que vai vir, empatia, conexão e respeito com o outro”, destaca o ator em conversa com o Blog do Arcanjo.

Criado e escrito por Cleissa Regina Martins, Juntos A Magia Acontece 2 tem a direção artística de Patricia Pedrosa, supervisão de texto de George Moura e produção de Erika da Matta. A direção de gênero é de José Luiz Villamarim. No elenco também estão Jéssica Ellen, Luciano Quirino, Pedro Guilherme e Gabriely Mota. O especial vai ao ar no dia 19 de dezembro, logo após Zig Zag Arena.

Veja a seguir a entrevista com Fabrício Boliveira. Leia com toda a calma do mundo.

Fabrício Boliveira é André em Juntos A Magia Acontece na Globo – Foto: Estevam Avellar/Globo – Blog do Arcanjo

Blog do Arcanjo – O que você destaca desta segunda edição do especial?
Fabrício Boliveira – O especial acompanha um pouco a história da primeira edição porque a autora, Cleissa Regina Martins, faz um recorte para uma coisa que poucas pessoas falam que é a masculinidade negra. Ela traz sensibilidade para esse espaço e tenta resolver algumas questões que estão dentro do entendimento do que é ser um homem negro. É um especial que fala bastante também de paternidade dentro da nossa sociedade, onde a gente sabe que existem muitos casos de crianças que não têm pai. Essa história fala ainda sobre família, excesso de trabalho, exagero no uso de tecnologia, coisas que estamos discutindo bastante agora. É uma história supercontemporânea que vai pegar todo Brasil.

Blog do Arcanjo – Quem é o seu personagem, o André?
Fabrício Boliveira – O André é um cara que está subjugado à questão do tempo, do excesso de trabalho. Nós sabemos o quanto é difícil hoje a gente ter espaço de trabalho, principalmente de escolha e de liderança. E meu personagem é um cara que chegou nesse lugar, está ascendendo profissionalmente, então está muito focado no trabalho. Só que, de algum jeito, ele vai descobrir que só o trabalho não completa esse homem. Ele vai descobrir coisas durante o especial que vão alimentá-lo bastante como pessoa, a ponto de entender a necessidade de diminuir esse tempo com o trabalho, dar mais atenção à família e poder achar outros prazeres com outras coisas.

Blog do Arcanjo – Como será a relação de André com a irmã nesta edição?
Fabrício Boliveira – O conflito dos irmãos continua nesta edição, mas agora eles já estão mais maduros. A Vera (Heloisa Jorge) e o André estão crescendo profissionalmente. Então, nesse especial eles estão mais cúmplices, mais unidos, apesar de ter um pouco de conflito. E agora com essa presença maravilhosa da Heloisa. Está sendo um grande prazer trabalhar com ela também, uma grande atriz. É a primeira vez que eu trabalho com ela e com a Jéssica Ellen. Então está sendo supergostoso receber essas duas no especial.

Blog do Arcanjo – Qual a mensagem do especial na sua opinião?
Fabrício Boliveira – Esses dois últimos anos foram muito difíceis. Nós perdemos muita gente, foram anos delicados também em vários aspectos, socialmente falando, para a gente como Brasil, como grande coletivo. Então eu acho que esse especial vem trazer uma mensagem de apontar novos caminhos, trazer a esperança do próximo ano que vai vir, alegria, sensibilidade familiar, atenção com o outro. São mensagens que são muito importantes para a gente começar, para ter esse 2022 com mais força e olhando realmente para o todo, para além das nossas questões pessoais. Então o especial tem uma mensagem forte de uma família brasileira potente contando para o país como é que a gente pode lidar internamente com esse novo ano. O público pode esperar bastante afeto, esperança para o ano que vai vir, empatia, conexão e respeito com o outro.

Siga @miguel.arcanjo

Inscreva-se no canal Blog do Arcanjo

O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é miguel-arcanjo-prado-foto-edson-lopes-jr.jpg

Um dos mais influentes e respeitados jornalistas e críticos culturais do Brasil, Miguel Arcanjo Prado dirige o Blog do Arcanjo e o Prêmio Arcanjo. É mestre em Artes pela UNESP, pós-graduado em Mídia e Cultura pela ECA-USP, bacharel em Comunicação Social pela UFMG e crítico da APCA – Associação Paulista de Críticos de Artes, da qual foi vice-presidente. Coordena a Extensão Cultural da SP Escola de Teatro e faz o Podcast do Arcanjo. Foi eleito entre os melhores jornalistas de Cultura do Brasil pelo Prêmio Comunique-se e Prêmio Governador do Estado de São Paulo. Passou por Globo, Record, R7, Record News, Folha, Abril, Huffpost Brasil, Notícias da TV, Contigo, Superinteressante, Band, Gazeta, UOL, Uma, Rede TV!, Rede Brasil, TV UFMG e O Pasquim 21. É jurado das premiações Prêmio Arcanjo, Sesc Melhores Filmes, Prêmio Bibi Ferreira, Prêmio Destaque Digital, Melhores do Ano Guia da Folha, Prêmios ANCEC e Prêmio Canal Brasil de Curtas. É vencedor do Troféu Nelson Rodrigues, Prêmio Destaque em Comunicação Nacional ANCEC, Troféu Inspiração do Amanhã e Prêmio África Brasil.
Foto: Edson Lopes Jr.
© Blog do Arcanjo – Entretenimento e Cultura por Miguel Arcanjo Prado | Todos os direitos reservados.

O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é podcast-do-arcanjo.jpg
Please follow and like us:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

The Crown mostra que Charles traiu Diana Caetano Veloso se emociona em show após morte de Gal Costa Prêmio Arcanjo de Cultura acontece no Teatro Sérgio Cardoso Gal Costa morre aos 77 anos Festival Satyrianas tem mil artistas na Praça Roosevelt