Miguel Arcanjo Prado é indicado ao Prêmio Governo do Estado de São Paulo para as Artes: veja a lista

Miguel Arcanjo Prado está indicado ao Prêmio Governo do Estado de São Paulo para as Artes na categoria Comunicação Cultural pelo trabalho no Blog do Arcanjo – Foto: Rafa Marques – Blog do Arcanjo

Evento no Palácio dos Bandeirantes homenageia profissionais da cultura: Miguel Arcanjo Prado e Blog do Arcanjo são destaques na categoria Comunicação Cultural

O Governo do Estado de São Paulo, por meio da Secretaria de Cultura e Economia Criativa, vai homenagear, em cerimônia no Palácio dos Bandeirantes, nesta segunda, dia 13/12, 15 representantes do setor cultural que se destacaram ao longo de 2020 por suas realizações. Trata-se do tradicional Prêmio Governo do Estado de São Paulo para as Artes 2020, criado em 1950. O jornalista e crítico Miguel Arcanjo Prado está indicado na categoria Comunicação Cultural pelo trabalho desenvolvido no Blog do Arcanjo. Trata-se da mais alta e tradicional condecoração cultural do Estado de São Paulo. A cerimônia contará com a presença do governador, João Doria, e do secretário de Cultura e Economia Criativa, Sérgio Sá Leitão.

Miguel Arcanjo Prado está indicado ao Prêmio Governo do Estado de São Paulo para as Artes pelo trabalho no Blog do Arcanjo – Foto: Rafa Marques – Blog do Arcanjo

Miguel Arcanjo Prado

Crítico de arte da APCA, Miguel Arcanjo Prado é jornalista formado pela UFMG, com pós-graduação em Mídia, Informação e Cultura pela ECA-USP e mestrado em Artes pela Unesp. Natural de Belo Horizonte, tem 40 anos e vive em São Paulo desde 2007. O profissional da comunicação já passou pelos principais veículos do país, como TV Globo, Record TV e R7, Editora Abril, Grupo Folha e UOL, Grupo Bandeirantes, Rede TV!, TV Gazeta, entre outros. Em 2012 fundou o Blog do Arcanjo, site dedicado ao jornalismo de cultura e entretenimento, que já passou pelos maiores portais do país e desde 2020 é um site independente.

Premiação tem 15 categorias

Nesta edição, foram indicados cinco finalistas para cada uma das 15 categorias. Entre as categorias estão: Museus equipamentos e centros culturais; Grupos, companhias e corpos estáveis; Cultura Urbana; Inovação e tecnologia em arte e cultura; Estudos e pesquisas em cultura e economia criativa; Inclusão, diversidade e acesso à cultura; Empreendedorismo cultural e criativo; Iniciativas culturais para crianças e adolescentes. Na ocasião, também haverá condecorações com entrega das medalhas de Tarsila do Amaral (para profissionais que se destacam no campo das artes); Mário de Andrade (letras) e Mérito Museológico Waldisa Rússio Camargo Guarnieri.

As indicações dos nomes escolhidos foram feitas pelo secretário de Cultura e Economia Criativa, Sérgio Sá Leitão, do presidente do Conselho Estadual de Cultura e Economia Criativa, Eduardo Saron, e do Presidente do Conselho de Defesa do Patrimônio Histórico, Arqueológico, Artístico e Turístico do Estado de São Paulo – Condephaat, Carlos Faggin, entre outros.

Em 2019, a premiação foi reformulada para ganhar mais transversalidade em relação às diversas áreas que formam o campo da cultura e da economia criativa. As indicações para a 11ª edição do prêmio levaram em conta realizações nas áreas citadas no biênio 2019/2020. Já as indicações para as medalhas consideraram a trajetória profissional de cada indicado e seu histórico de contribuições para o desenvolvimento da cultura de São Paulo e da projeção do Estado no Brasil e no exterior.

Finalistas ao Prêmio Governador do Estado de São Paulo para as Artes


1. Museus, equipamentos e centros culturais

– Ana Cristina Carvalho, pela gestão do Acervo Artístico dos Palácios do Governo do Estado de São Paulo
– Antônio de Souza Neto (Toninho), pelo conjunto de atividades da Galeria do Rock
– Benjamin Seroussi, pelo conjunto de atividades da Casa do Povo
– Jorge Damião e André Sturm, pela realização do Belas Artes Drive-In no Memorial da América Latina
– Jochen Volz, pela realização da exposição “OS GEMEOS” na Pinacoteca de São Paulo

2. Patrimônio cultural material e imaterial

– Adélia Borges, pela realização da exposição “EntreMeadas: Linhas, Expressão e Cidadania” no SESC Vila Mariana
– Joice Joppert Leal, pelo conjunto de realizações no campo do design
– Pablo Hereñú e Eduardo Ferroni, pelo projeto de restauro e ampliação do Museu do Ipiranga (H+F Arquitetos)
– Paula Egydio (Yá Paula de Yansã), pelo conjunto de atividades do terreiro Axé Ilê Obá
– Sidnei Carriuolo, pelo conjunto de atividades da Liga Independente das Escolas de Samba de São Paulo

3. Grupos, companhias e corpos estáveis

– Arthur Nestrovski, Marcelo Lopes e Thierry Fischer, pelo conjunto de atividades da OSESP
– Ivam Cabral e Rodolfo Garcia Vázquez, pelo conjunto de atividades da Companhia de Teatro Os Satyros
– Marika Gidali, pelo conjunto de atividades do Ballet Stagium
– Miguel Rocha, pelo conjunto de atividades da Companhia de Teatro de Heliópolis
– Stela Nesrine e Larissa Oliveira, pelo conjunto de atividades da Funmilayo Afrobeat Orquestra

4. Cultura popular e tradicional

– Alessandra Leão, pelo lançamento do álbum “Macumbas e Catimbós”
– Cleide Toledo, pela realização do projeto Artesanato Sustentável
– Elisabeth Belisário (Beth Beli), Adriana Aragão e Girlei Miranda, pelo conjunto de atividades do Bloco Afro Ilu Oba De Min
– Regina Elena Jimenas, pelo conjunto de atividades do Quilombo São José da Serra
– Vilma Eid, pelo conjunto de atividades da Galeria Estação

5. Cultura urbana

– Claudio Rafael (Ethos), pelo conjunto de realizações como artista
– Glauciete Martins Gomes (Gal Martins), pelo conjunto de atividades da companhia Sansacroma
– José Carlos Ribeiro dos Santos (Baixo Ribeiro) e Mariana Martins, pelo conjunto de atividades da Galeria Choque Cultural
– Leandro Roque de Oliveira (Emicida), pela realização do projeto AmarElo Prisma
– Renata Prado, pelo conjunto de atividades da Academia do Funk

6. Empreendedorismo cultural e criativo

– Alex Allard, pela realização do projeto Cidade Matarazzo
– Tereza Santos e João Paulo Kitsis, pelo conjunto de atividades da plataforma Sympla
– Michel Renó e Guilherme Alves (Gui Alves), pelo conjunto de atividades da gravadora Bangue Records
– Pierre Mantovani, pela realização da CCXP e pelo conjunto de atividades do Omelete
– Victor Lazarte e Arthur Lazarte, pelo conjunto de atividades da Wildlife Studios

7. Inovação e tecnologia em arte e cultura

– Caio Luiz de Carvalho, pela criação do Arte1 Play
– Danielle Nigromonte, pelo conjunto de atividades da plataforma #CulturaEmCasa
– Eduardo Saron, pelo conjunto de atividades do Itaú Cultural
– Lívia Benedetti e Marcelo Vieira, pelo conjunto de atividades da plataforma aarea
– Sérgio Freitas, pela realização da Fábrica de Cultura 4.0 de São Bernardo do Campo

8. Estudos e pesquisas em cultura e economia criativa

– Ana Carla Fonseca Reis, pela realização do estudo “Dá Gosto Ser do Ribeira – Plano de Economia Criativa do Vale do Ribeira”
– Giselle Beiguelman, pela realização do conjunto de ensaios “Coronavida: Pandemia, Cidade e Cultura Urbana”
– João Leiva, pela realização da pesquisa “Cultura nas Capitais”
– Luiz Gustavo Medeiros Barbosa, pelo estudo “Impacto Econômico da Pandemia no Setor Cultural e Criativo”
– Renato Meirelles, pela realização da pesquisa “Favelas e Periferias: Desafios e Oportunidades no Brasil de Verdade”

9. Mostras, festivais, mercados e eventos culturais

– Allan e Simon Szacher, pela realização do Pixel Show
– Eliana Russi e Gustavo Steinberg, pela realização do Big Festival
– Marcelo Lima e Cristiane Guzzi, pela realização da ExpoCine
– Amarildo Pereira Marcos, pela idealização do Encontro de Congada e Moçambique de Lagoinha
– Fábio Delduque, Carlos Oliveira e Marcelo Delduque, pela realização do Festival Arte Serrinha

10. Produção cultural independente

– Caio Luiz Cibella de Carvalho, pelo conjunto de atividades da Casa de Francisca
– Fernanda Brenner, pelo conjunto de atividades da Pivô Arte e Pesquisa
– Luiz Calanca, pelo conjunto de atividades da Baratos & Afins
– Sérgio Ajzenberg, pelo conjunto de atividades da produtora Divina Comédia
– Sérgio Vaz, pelo conjunto de atividades da Cooperifa

11. Inclusão, diversidade e acesso à cultura

– Ana Carolina Texeira, pelo conjunto de atividades acadêmicas sobre dança e inclusão
– Elza Ambrósio, pela criação da Virada Inclusiva
– Fernanda Bianchini, pela criação do Balé de Cegos
– Francisco José Pereira de Lima (Preto Zezé), pelo conjunto de atividades da Central Única das Favelas
– Maísa Campos, pelo conjunto de atividades da Casa 147

12. Formação e capacitação em arte e cultura

– Amilton Godoy, pelo conjunto de atividades do Centro Livre de Aprendizagem Musical
– Danilo Miranda, pelo conjunto de atividades do Centro de Pesquisa e Formação do SESC São Paulo
– Edilson Ventureli, pelo conjunto de atividades do Instituto Baccarelli
– Fábio Zanon, pelo conjunto de atividades do programa educativo do Festival de Inverno de Campos do Jordão
– Rafael Steinhauser, pelo conjunto de atividades da Escola Britânica de Artes Criativas

13. Livro, leitura e bibliotecas

– Ana Teberosky, pelo conjunto de atividades do Espaço da Leitura
– Isabel Santos Meyer, pelo conjunto de atividades da Biblioteca Comunitária Caminhos da Leitura
– Fernanda Diamant e Paulo Werneck, pela realização da revista “451”
– Cibeli Moretti de Oliveira, pela realização do Festival Literário de Votuporanga
– Pierre Ruprecht, pelo conjunto de atividades da Biblioteca de São Paulo e da Biblioteca Villa-Lobos

14. Comunicação cultural

– Clayton Melo e Denize Bacoccina, pela realização da plataforma “A Vida no Centro”
– Juliana D’Agostini, pela realização do programa “Piano Mágico da Ju”
– Miguel Arcanjo Prado, pela realização do “Blog do Arcanjo”
– Monica Salmaso, pela realização do projeto Ô de Casa
– Paula Alzugaray, pela realização da revista “Select”

15. Iniciativas culturais para crianças e adolescentes

– Amanda Leal de Oliveira, pela realização do projeto Piracaia Leitura
– Integrantes do Grupo Barbatuques, pelo conjunto de realizações
– Maestro Carlos Lima, pela realização do Projeto Lyra Mojimiriana
– Patrícia Audi, pela realização da exposição “Tarsila para Crianças”
– Paulo Tatit e Sandra Peres, pelo conjunto de atividades do projeto Palavra Cantada

Siga @miguel.arcanjo

Inscreva-se no canal Blog do Arcanjo

O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é miguel-arcanjo-prado-foto-edson-lopes-jr.jpg

Um dos mais influentes e respeitados jornalistas e críticos culturais do Brasil, Miguel Arcanjo Prado dirige o Blog do Arcanjo e o Prêmio Arcanjo. É mestre em Artes pela UNESP, pós-graduado em Mídia e Cultura pela ECA-USP, bacharel em Comunicação Social pela UFMG e crítico da APCA – Associação Paulista de Críticos de Artes, da qual foi vice-presidente. Coordena a Extensão Cultural da SP Escola de Teatro e faz o Podcast do Arcanjo. Foi eleito entre os melhores jornalistas de Cultura do Brasil pelo Prêmio Comunique-se e Prêmio Governador do Estado de São Paulo. Passou por Globo, Record, R7, Record News, Folha, Abril, Huffpost Brasil, Notícias da TV, Contigo, Superinteressante, Band, Gazeta, UOL, Uma, Rede TV!, Rede Brasil, TV UFMG e O Pasquim 21. É jurado das premiações Prêmio Arcanjo, Sesc Melhores Filmes, Prêmio Bibi Ferreira, Prêmio Destaque Digital, Melhores do Ano Guia da Folha, Prêmios ANCEC e Prêmio Canal Brasil de Curtas. É vencedor do Troféu Nelson Rodrigues, Prêmio Destaque em Comunicação Nacional ANCEC, Troféu Inspiração do Amanhã e Prêmio África Brasil.
Foto: Edson Lopes Jr.
© Blog do Arcanjo – Entretenimento e Cultura por Miguel Arcanjo Prado | Todos os direitos reservados.

O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é podcast-do-arcanjo.jpg
Please follow and like us:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

The Crown mostra que Charles traiu Diana Caetano Veloso se emociona em show após morte de Gal Costa Prêmio Arcanjo de Cultura acontece no Teatro Sérgio Cardoso Gal Costa morre aos 77 anos Festival Satyrianas tem mil artistas na Praça Roosevelt