Miguel Arcanjo Prado é indicado ao Prêmio Governo do Estado de São Paulo para as Artes: veja a lista

Miguel Arcanjo Prado está indicado ao Prêmio Governo do Estado de São Paulo para as Artes na categoria Comunicação Cultural pelo trabalho no Blog do Arcanjo – Foto: Rafa Marques – Blog do Arcanjo

Evento no Palácio dos Bandeirantes homenageia profissionais da cultura: Miguel Arcanjo Prado e Blog do Arcanjo são destaques na categoria Comunicação Cultural

O Governo do Estado de São Paulo, por meio da Secretaria de Cultura e Economia Criativa, vai homenagear, em cerimônia no Palácio dos Bandeirantes, nesta segunda, dia 13/12, 15 representantes do setor cultural que se destacaram ao longo de 2020 por suas realizações. Trata-se do tradicional Prêmio Governo do Estado de São Paulo para as Artes 2020, criado em 1950. O jornalista e crítico Miguel Arcanjo Prado está indicado na categoria Comunicação Cultural pelo trabalho desenvolvido no Blog do Arcanjo. Trata-se da mais alta e tradicional condecoração cultural do Estado de São Paulo. A cerimônia contará com a presença do governador, João Doria, e do secretário de Cultura e Economia Criativa, Sérgio Sá Leitão.

Miguel Arcanjo Prado está indicado ao Prêmio Governo do Estado de São Paulo para as Artes pelo trabalho no Blog do Arcanjo – Foto: Rafa Marques – Blog do Arcanjo

Miguel Arcanjo Prado

Crítico de arte da APCA, Miguel Arcanjo Prado é jornalista formado pela UFMG, com pós-graduação em Mídia, Informação e Cultura pela ECA-USP e mestrado em Artes pela Unesp. Natural de Belo Horizonte, tem 40 anos e vive em São Paulo desde 2007. O profissional da comunicação já passou pelos principais veículos do país, como TV Globo, Record TV e R7, Editora Abril, Grupo Folha e UOL, Grupo Bandeirantes, Rede TV!, TV Gazeta, entre outros. Em 2012 fundou o Blog do Arcanjo, site dedicado ao jornalismo de cultura e entretenimento, que já passou pelos maiores portais do país e desde 2020 é um site independente.

Premiação tem 15 categorias

Nesta edição, foram indicados cinco finalistas para cada uma das 15 categorias. Entre as categorias estão: Museus equipamentos e centros culturais; Grupos, companhias e corpos estáveis; Cultura Urbana; Inovação e tecnologia em arte e cultura; Estudos e pesquisas em cultura e economia criativa; Inclusão, diversidade e acesso à cultura; Empreendedorismo cultural e criativo; Iniciativas culturais para crianças e adolescentes. Na ocasião, também haverá condecorações com entrega das medalhas de Tarsila do Amaral (para profissionais que se destacam no campo das artes); Mário de Andrade (letras) e Mérito Museológico Waldisa Rússio Camargo Guarnieri.

As indicações dos nomes escolhidos foram feitas pelo secretário de Cultura e Economia Criativa, Sérgio Sá Leitão, do presidente do Conselho Estadual de Cultura e Economia Criativa, Eduardo Saron, e do Presidente do Conselho de Defesa do Patrimônio Histórico, Arqueológico, Artístico e Turístico do Estado de São Paulo – Condephaat, Carlos Faggin, entre outros.

Em 2019, a premiação foi reformulada para ganhar mais transversalidade em relação às diversas áreas que formam o campo da cultura e da economia criativa. As indicações para a 11ª edição do prêmio levaram em conta realizações nas áreas citadas no biênio 2019/2020. Já as indicações para as medalhas consideraram a trajetória profissional de cada indicado e seu histórico de contribuições para o desenvolvimento da cultura de São Paulo e da projeção do Estado no Brasil e no exterior.

Finalistas ao Prêmio Governador do Estado de São Paulo para as Artes


1. Museus, equipamentos e centros culturais

– Ana Cristina Carvalho, pela gestão do Acervo Artístico dos Palácios do Governo do Estado de São Paulo
– Antônio de Souza Neto (Toninho), pelo conjunto de atividades da Galeria do Rock
– Benjamin Seroussi, pelo conjunto de atividades da Casa do Povo
– Jorge Damião e André Sturm, pela realização do Belas Artes Drive-In no Memorial da América Latina
– Jochen Volz, pela realização da exposição “OS GEMEOS” na Pinacoteca de São Paulo

2. Patrimônio cultural material e imaterial

– Adélia Borges, pela realização da exposição “EntreMeadas: Linhas, Expressão e Cidadania” no SESC Vila Mariana
– Joice Joppert Leal, pelo conjunto de realizações no campo do design
– Pablo Hereñú e Eduardo Ferroni, pelo projeto de restauro e ampliação do Museu do Ipiranga (H+F Arquitetos)
– Paula Egydio (Yá Paula de Yansã), pelo conjunto de atividades do terreiro Axé Ilê Obá
– Sidnei Carriuolo, pelo conjunto de atividades da Liga Independente das Escolas de Samba de São Paulo

3. Grupos, companhias e corpos estáveis

– Arthur Nestrovski, Marcelo Lopes e Thierry Fischer, pelo conjunto de atividades da OSESP
– Ivam Cabral e Rodolfo Garcia Vázquez, pelo conjunto de atividades da Companhia de Teatro Os Satyros
– Marika Gidali, pelo conjunto de atividades do Ballet Stagium
– Miguel Rocha, pelo conjunto de atividades da Companhia de Teatro de Heliópolis
– Stela Nesrine e Larissa Oliveira, pelo conjunto de atividades da Funmilayo Afrobeat Orquestra

4. Cultura popular e tradicional

– Alessandra Leão, pelo lançamento do álbum “Macumbas e Catimbós”
– Cleide Toledo, pela realização do projeto Artesanato Sustentável
– Elisabeth Belisário (Beth Beli), Adriana Aragão e Girlei Miranda, pelo conjunto de atividades do Bloco Afro Ilu Oba De Min
– Regina Elena Jimenas, pelo conjunto de atividades do Quilombo São José da Serra
– Vilma Eid, pelo conjunto de atividades da Galeria Estação

5. Cultura urbana

– Claudio Rafael (Ethos), pelo conjunto de realizações como artista
– Glauciete Martins Gomes (Gal Martins), pelo conjunto de atividades da companhia Sansacroma
– José Carlos Ribeiro dos Santos (Baixo Ribeiro) e Mariana Martins, pelo conjunto de atividades da Galeria Choque Cultural
– Leandro Roque de Oliveira (Emicida), pela realização do projeto AmarElo Prisma
– Renata Prado, pelo conjunto de atividades da Academia do Funk

6. Empreendedorismo cultural e criativo

– Alex Allard, pela realização do projeto Cidade Matarazzo
– Tereza Santos e João Paulo Kitsis, pelo conjunto de atividades da plataforma Sympla
– Michel Renó e Guilherme Alves (Gui Alves), pelo conjunto de atividades da gravadora Bangue Records
– Pierre Mantovani, pela realização da CCXP e pelo conjunto de atividades do Omelete
– Victor Lazarte e Arthur Lazarte, pelo conjunto de atividades da Wildlife Studios

7. Inovação e tecnologia em arte e cultura

– Caio Luiz de Carvalho, pela criação do Arte1 Play
– Danielle Nigromonte, pelo conjunto de atividades da plataforma #CulturaEmCasa
– Eduardo Saron, pelo conjunto de atividades do Itaú Cultural
– Lívia Benedetti e Marcelo Vieira, pelo conjunto de atividades da plataforma aarea
– Sérgio Freitas, pela realização da Fábrica de Cultura 4.0 de São Bernardo do Campo

8. Estudos e pesquisas em cultura e economia criativa

– Ana Carla Fonseca Reis, pela realização do estudo “Dá Gosto Ser do Ribeira – Plano de Economia Criativa do Vale do Ribeira”
– Giselle Beiguelman, pela realização do conjunto de ensaios “Coronavida: Pandemia, Cidade e Cultura Urbana”
– João Leiva, pela realização da pesquisa “Cultura nas Capitais”
– Luiz Gustavo Medeiros Barbosa, pelo estudo “Impacto Econômico da Pandemia no Setor Cultural e Criativo”
– Renato Meirelles, pela realização da pesquisa “Favelas e Periferias: Desafios e Oportunidades no Brasil de Verdade”

9. Mostras, festivais, mercados e eventos culturais

– Allan e Simon Szacher, pela realização do Pixel Show
– Eliana Russi e Gustavo Steinberg, pela realização do Big Festival
– Marcelo Lima e Cristiane Guzzi, pela realização da ExpoCine
– Amarildo Pereira Marcos, pela idealização do Encontro de Congada e Moçambique de Lagoinha
– Fábio Delduque, Carlos Oliveira e Marcelo Delduque, pela realização do Festival Arte Serrinha

10. Produção cultural independente

– Caio Luiz Cibella de Carvalho, pelo conjunto de atividades da Casa de Francisca
– Fernanda Brenner, pelo conjunto de atividades da Pivô Arte e Pesquisa
– Luiz Calanca, pelo conjunto de atividades da Baratos & Afins
– Sérgio Ajzenberg, pelo conjunto de atividades da produtora Divina Comédia
– Sérgio Vaz, pelo conjunto de atividades da Cooperifa

11. Inclusão, diversidade e acesso à cultura

– Ana Carolina Texeira, pelo conjunto de atividades acadêmicas sobre dança e inclusão
– Elza Ambrósio, pela criação da Virada Inclusiva
– Fernanda Bianchini, pela criação do Balé de Cegos
– Francisco José Pereira de Lima (Preto Zezé), pelo conjunto de atividades da Central Única das Favelas
– Maísa Campos, pelo conjunto de atividades da Casa 147

12. Formação e capacitação em arte e cultura

– Amilton Godoy, pelo conjunto de atividades do Centro Livre de Aprendizagem Musical
– Danilo Miranda, pelo conjunto de atividades do Centro de Pesquisa e Formação do SESC São Paulo
– Edilson Ventureli, pelo conjunto de atividades do Instituto Baccarelli
– Fábio Zanon, pelo conjunto de atividades do programa educativo do Festival de Inverno de Campos do Jordão
– Rafael Steinhauser, pelo conjunto de atividades da Escola Britânica de Artes Criativas

13. Livro, leitura e bibliotecas

– Ana Teberosky, pelo conjunto de atividades do Espaço da Leitura
– Isabel Santos Meyer, pelo conjunto de atividades da Biblioteca Comunitária Caminhos da Leitura
– Fernanda Diamant e Paulo Werneck, pela realização da revista “451”
– Cibeli Moretti de Oliveira, pela realização do Festival Literário de Votuporanga
– Pierre Ruprecht, pelo conjunto de atividades da Biblioteca de São Paulo e da Biblioteca Villa-Lobos

14. Comunicação cultural

– Clayton Melo e Denize Bacoccina, pela realização da plataforma “A Vida no Centro”
– Juliana D’Agostini, pela realização do programa “Piano Mágico da Ju”
– Miguel Arcanjo Prado, pela realização do “Blog do Arcanjo”
– Monica Salmaso, pela realização do projeto Ô de Casa
– Paula Alzugaray, pela realização da revista “Select”

15. Iniciativas culturais para crianças e adolescentes

– Amanda Leal de Oliveira, pela realização do projeto Piracaia Leitura
– Integrantes do Grupo Barbatuques, pelo conjunto de realizações
– Maestro Carlos Lima, pela realização do Projeto Lyra Mojimiriana
– Patrícia Audi, pela realização da exposição “Tarsila para Crianças”
– Paulo Tatit e Sandra Peres, pelo conjunto de atividades do projeto Palavra Cantada

Siga @miguel.arcanjo

Inscreva-se no canal Blog do Arcanjo

O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é miguel-arcanjo-prado-foto-edson-lopes-jr.jpg

O jornalista e crítico Miguel Arcanjo Prado é mestre em Artes pela UNESP, pós-graduado em Mídia e Cultura pela ECA-USP, bacharel em Comunicação Social pela UFMG e crítico da APCA, da qual foi vice-presidente. Dirige o Blog do Arcanjo e o Prêmio Arcanjo. Coordena a Extensão Cultural da SP Escola de Teatro e faz o Podcast do Arcanjo. Está entre os melhores jornalistas de Cultura do Brasil pelo Prêmio Comunique-se e Prêmio Governador do Estado de São Paulo. Passou por Globo, Record, R7, Record News, Folha, Abril, Contigo, Superinteressante, Band, Gazeta, UOL, Uma, Rede TV!, TV UFMG e O Pasquim 21. É jurado das premiações Prêmio Arcanjo de Cultura, Melhores do Ano Blog do Arcanjo, Sesc Melhores Filmes, Prêmio Bibi Ferreira, Prêmio Destaque Digital, Melhores do Ano Guia da Folha e Prêmio Canal Brasil de Curtas. É vencedor dos Troféu Nelson Rodrigues, Prêmio Destaque em Comunicação Nacional ANCEC, Troféu Inspiração do Amanhã e Prêmio África Brasil. Foto: Edson Lopes Jr.
© Blog do Arcanjo – Entretenimento e Cultura por Miguel Arcanjo Prado | Todos os direitos reservados.

O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é podcast-do-arcanjo.jpg
Please follow and like us:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Vingança, O Musical é aplaudido por estrelas Longa Jornada Noite Adentro é aplaudida por famosos Marina Sena fala do 2º álbum Orgulho LGBT+ 5 peças em São Paulo Parada do Orgulho LGBT+ bate recorde com 4 milhões de pessoas