Crítica | Amanhã Eu Vou é resistência de humanidade em meio ao caos

As atrizes Tuna Dwek e Lilian Blanc na estreia da peça Amanhã Eu Vou abrindo a terceira temporada do Teatro Vivo em Casa - Foto: Edson Lopes Jr. - Blog do Arcanjo
As atrizes Tuna Dwek e Lilian Blanc na estreia da peça Amanhã Eu Vou abrindo a terceira temporada do Teatro Vivo em Casa – Foto: Edson Lopes Jr. – Blog do Arcanjo

Por MIGUEL ARCANJO PRADO
@miguel.arcanjo
Fotos EDSON LOPES JR.
@edson_lopes_jr

A distopia sem um fio de esperança não faz sentido. E, por mais que tentem nos roubar a humanidade, ela é inquebrantável. Este é o âmago de Amanhã Eu Vou, espetáculo que o dramaturgo Clovys Torres escreveu com a sensibilidade do momento da quarentena. Mesmo com a influência do atual momento que o país e o mundo vivem, as temáticas abordadas no texto são universais e atemporais.

A história mostra duas mulheres em um mundo devastado e com lobos à espreita. Diante do caos e do nada, uma só encontra refúgio na companhia da outra, tornando-se uma simbiose de resistência humana que lhes permite sobreviver.

Veja como foi a emoção da estreia de Amanhã Eu Vou

 Lilian Blanc na estreia da peça Amanhã Eu Vou abrindo a terceira temporada do Teatro Vivo em Casa - Foto: Edson Lopes Jr. - Blog do Arcanjo
Atriz talentosa: Lilian Blanc na estreia da peça Amanhã Eu Vou abrindo a terceira temporada do Teatro Vivo em Casa – Foto: Edson Lopes Jr. – Blog do Arcanjo

Em um mundo cada vez mais tragado pelas máquinas e pelas novas tecnologias, e com uma pandemia que nos roubou por quase dois anos a possibilidade do encontro, a diretora Cristina Cavalcanti aposta justamente na simplicidade para esta montagem, sem pirotecnias técnicas. Sua encenação traz ao protagonismo aquela que é a força motriz do teatro: o jogo entre bons atores em cena. E nesse cuidado em deixar a atuação em evidência ela é seguida pela elegante iluminação de Rodrigo Menck e pela sutil trilha de Igor Souza.

As atrizes Lilian Blanc e Tuna Dwek na estreia da peça Amanhã Eu Vou abrindo a terceira temporada do Teatro Vivo em Casa - Foto: Edson Lopes Jr. - Blog do Arcanjo
Atuação potente: as atrizes Lilian Blanc e Tuna Dwek na estreia da peça Amanhã Eu Vou abrindo a terceira temporada do Teatro Vivo em Casa – Foto: Edson Lopes Jr. – Blog do Arcanjo

O espetáculo conta com duas excelentes atrizes, Tuna Dwek e Lilian Blanc, ambas de uma geração que sabe construir personagens com profundidade. Ambas assumem uma vigorosa convivência em um mundo perdido. De personalidades e energias opostas, elas se retroalimentam, no convívio que as afugenta do carma da solidão. Quem prezou do convívio profundo com seres amados na quarentena, mesmo com difíceis embates do cotidiano, sabe bem a importância de se ter um outro em momento histórico tão difícil.

Tuna Dwek na estreia da peça Amanhã Eu Vou abrindo a terceira temporada do Teatro Vivo em Casa - Foto: Edson Lopes Jr. - Blog do Arcanjo
Uma atriz entregue à personagem: Tuna Dwek na estreia da peça Amanhã Eu Vou abrindo a terceira temporada do Teatro Vivo em Casa – Foto: Edson Lopes Jr. – Blog do Arcanjo

E o grande recado de Amanhã Eu Vou é que, mesmo diante da desolação ao redor e do rosnar da matilha que as ronda, Tuna e Lilian — os nomes das atrizes batizam também as personagens – não deixam o frescor da vida esvanecer. Muito pelo contrário, quando tudo ruma para o fim e parece irremediavelmente perdido, elas buscam a qualquer preço um fio de esperança. Como deve ser.

Amanhã Eu Vou
Avaliação: Ótimo ✪✪✪
Crítica por Miguel Arcanjo Prado

Veja como foi a emoção da estreia de Amanhã Eu Vou

As atrizes Lilian Blanc e Tuna Dwek na estreia da peça Amanhã Eu Vou abrindo a terceira temporada do Teatro Vivo em Casa - Foto: Edson Lopes Jr. - Blog do Arcanjo
As atrizes Lilian Blanc e Tuna Dwek na estreia da peça Amanhã Eu Vou abrindo a terceira temporada do Teatro Vivo em Casa – Foto: Edson Lopes Jr. – Blog do Arcanjo

Siga @miguel.arcanjo

Inscreva-se no canal Blog do Arcanjo

O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é miguel-arcanjo-prado-foto-edson-lopes-jr.jpg

O jornalista e crítico de artes Miguel Arcanjo Prado é mestre em Artes pela UNESP, pós-graduado em Mídia e Cultura pela ECA-USP, bacharel em Comunicação pela UFMG e crítico da APCA, da qual foi vice-presidente. Está entre os melhores jornalistas de Cultura do Brasil pelo Prêmio Comunique-se. Passou por Globo, Record, Folha, Abril, Band e UOL. Dirige o Blog do Arcanjo e o Prêmio Arcanjo. Coordena a Extensão Cultural da SP Escola de Teatro e faz o Podcast do Arcanjo na OLA Podcasts. Foto: Edson Lopes Jr.

© Blog do Arcanjo – Cultura por Miguel Arcanjo Prado | Todos os direitos reservados | Proibida reprodução sem citação com link.

O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é podcast-do-arcanjo.jpg
Please follow and like us:

1 Resultado

  1. 12/09/2021

    […] Momentos antes de entrar em cena com a peça Amanhã Eu Vou no palco do Teatro Vivo em Casa, com transmissão online ao vivo, a atriz Tuna Dwek chorava copiosamente. Mas, não era de tristeza. O motivo foi a alegria de se sentir em uma “volta para casa”, com definiu ao Blog do Arcanjo, com a alegria de pisar em um palco após quase dois anos de ausência. A emoção foi compartilhada no camarim ao lado, onde a atriz Lilian Blanc, sua colega de cena, se concentrava nos últimos detalhes antes de pisar no palco, também sensibilizada diante da responsabilidade da retomada do ofício de atriz.Leia a crítica de Miguel Arcanjo Prado para Amanhã Eu Vou […]

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *