Consciência Negra tem programação especial no Museu Índia Vanuíre

Por Miguel Arcanjo Prado

O Dia Nacional da Consciência Negra, celebrado na próxima sexta, 20 de novembro, tem programação especial no Museu Índia Vanuíre, instituição da Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Governo do Estado de São Paulo, gerida pela ACAM Portinari na cidade de Tupã, no interior paulista.

Oficinas, vídeos e ações educativas contemplam a agenda e, nesta semana, um bate-papo com André Prado, fundador e presidente da ONG UMONT (União do Movimento Negro com Todos) é o destaque.

O encontro será nesta terça-feira (17) e debaterá o tema “Racismo velado, políticas públicas para a população negra, projetos para a juventude negra e reflexão sobre a Consciência Negra no Brasil e no município de Tupã”.

O objetivo é difundir o conhecimento de como tem sido feita, historicamente, a inserção do negro na sociedade brasileira.

Na quarta-feira (18), a oficina Boneca Abayomi ensinará sobre esse símbolo de resistência, tradição e poder feminino, que era feito pelas mulheres para acalentar os filhos durante as viagens a bordo dos tumbeiros – navio de pequeno porte que realizava o transporte de escravos entre África e Brasil.

As mães africanas rasgavam retalhos de suas saias e a partir deles criavam pequenas bonecas, com tranças ou nós, que serviam como amuleto de proteção. Além disso, Marisa Silva mostrará o passo a passo de como confeccionar o próprio brinquedo.

Outro vídeo apresentará uma oficina com as técnicas básicas de grafite, como traços, contornos e degradês utilizando tintas látex e sprays. Esta ação será na sexta-feira (20).

Para participar de todas essas atividades, basta curtir e seguir as redes sociais do Museu Índia Vanuíre no Facebook e Instagram (@museuindiavanuire).

Miguel Arcanjo Prado é jornalista, mestre em Artes pela UNESP, pós-graduado em Mídia, Informação e Cultura pela ECA-USP e bacharel em Comunicação Social pela UFMG. Eleito três vezes pelo Prêmio Comunique-se um dos melhores jornalistas de Cultura do Brasil. Nascido em Belo Horizonte, vive em São Paulo desde 2007. É crítico da APCA, da qual foi vice-presidente. Passou por Globo, Record, Folha, Contigo, Editora Abril, Gazeta, Band, Rede TV e UOL, entre outros. Desde 2012, faz o Blog do Arcanjo, referência no jornalismo cultural. Em 2019 criou o Prêmio Arcanjo de Cultura no Theatro Municipal de SP. Em 2020, passou a ser Coordenador de Extensão Cultural e Projetos Especiais da SP Escola de Teatro e começou o Podcast do Arcanjo em parceria com a OLA Podcasts. Foto: Bob Sousa.

Siga @miguel.arcanjo

Ouça o Podcast do Arcanjo

Você pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *