Furor do Carnaval, Ana Cañas terá programa sobre sexualidade na TV

Ana Cañas no desfile do Bloco Pagu no centro de São Paulo: após Carnaval de fervo e de luta no qual cantou “Como Nossos Pais” com 1 milhão de vozes, a cantora retoma shows, promete single e clipe, além de um programa na TV sobre sexualidade – Foto: Dersú Szuparits/Divulgação Blog @miguel.arcanjo UOL

Com seu Carnaval altamente de fervo e de luta nos blocos Baixo Augusta e Pagu, com a emoção de cantar “Como Nossos Pais” com 1 milhão de vozes e a liberdade de seios sincronizados com agogô, a cantora Ana Cañas foi um dos grandes destaques da folia de rua paulistana. Mas, mal terminaram os desfiles, e ela já retoma a agenda de shows e promete, para breve, um single, um clipe e um programa sobre sexualidade na TV.

Para começar com pé direito o ano, que no Brasil só tem início após o Carnaval, a artista faz apresentações nesta terça (3) e quarta (4), 21h30, na Casa de Francisca, charmoso palacete do centro histórico de São Paulo, com o show “Ana Cañas, Voz e Violões“. Os ingressos estão à venda.

Como Nossos Pais

Ana Cañas começou agitando já o pré-Carnaval, com o Acadêmicos do Baixo Augusta, cantando “Como Nossos Pais”, canção de Belchior eternizada por Elis, junto de 1 milhão de vozes no bloco que desceu a rua da Consolação. Muitas pessoas foram às lágrimas, em um verdadeiro transe afetivo-coletivo em plena folia.

“Belchior parece um cara que veio do futuro. Foi o ápice da emoção cantar junto das pessoas. Isso se repetiu no desfile do bloco Pagu. É uma canção que diz tanto sobre o momento que a gente está vivendo, um momento difícil, retrógrado e cheio de atrasos”, define a cantora, em conversa exclusiva com o Blog Miguel Arcanjo.

Ana Cañas no desfile do Baixo Augusta: ela cantou Como Nossos Pais junto de 1 milhão de vozes e impactou a Consolação – Foto: Juliana Periscinotto/Divulgação Blog @miguel.arcanjo UOL

“O Baixo Augusta é um bloco conhecido pela resistência, que inclusive foi o tema deste ano, e seu ativismo político pelas ditas minorias”, lembra. Ana destaca ainda a roupa que usou, “bordada à mão por mulheres e com frases da militância feminista e LGBT+”.

Ana Cañas recebe abraço de Fafá de Belém no desfile do Acadêmicos do Baixo Augusta – Foto: Juliana Periscinotto/Divulgação Blog @miguel.arcanjo UOL

Seios ritmados com agogô do Pagu

Já sobre o desfile do Pagu, onde ela virou notícia nas redes sociais por fazer seus seios acompanharem ritmados a batida do agogô na bateria formada por 150 mulheres, ela diz ter sido outro momento especial.

Ver essa foto no Instagram

 

Uma publicação compartilhada por Ana Cañas (@ana_canas) em

“O Pagu é bloco feminista, tem representatividade da luta das mulheres contra o feminicídio”, lembrando que o bloco é de todas as mulheres: “as mulheres pretas, as mulheres gordas, as mulheres trans”.

“Fazer parte desses dois blocos, o Baixo Augusta e o Pagu, é uma alegria muito grande, porque dialoga com as coisas que defendo, acredito e canto. Foi um grande Carnaval”, define.

Ana Cañas no desfile do Bloco Pagu no Carnaval de SP 2020 – Foto: Luciana Serra/Divulgação Blog @miguel.arcanjo UOL

Single, clipe e programa de TV

Questionada sobre o que vem pela frente, Ana Cañas faz mistério, mas entrega algumas coisas. “Nos próximos meses vai sair um single e um clipe novo, mas não posso dar muitos detalhes ainda”, despista.

Mas, deixa escapar: “Vou apresentar um programa que fala de sexualidade na televisão. Vamos que vamos, fazendo coisas que tragam o amor, a empatia, o afeto e os diretos para todes”, conclui o papo.

>>Siga @miguel.arcanjo

Ana Cañas com sua fantasia bordada à mão por mulheres para o Baixo Augusta: Carnaval e militância em sintonia – Foto: Rodrigo Polack/Divulgação Blog @miguel.arcanjo UOL

Após furor no Carnaval, Ana Cañas lança em breve single, clipe e programa na TV sobre sexualidade – Foto: Fernanda Carvalho/Divulgação Blog @miguel.arcanjo UOL

Você pode gostar...