Artistas de Mato Grosso se destacam no Festival de Curitiba

Artistas cuiabanos são destaque no 27º Festival de Curitiba, o maior das artes cênicas no Brasil – Foto: Annelize Tozetto/Divulgação – Blog do Arcanjo/UOL

Por Michele Marreira, em Curitiba*
Colaboração para o Blog do Arcanjo

Com o lema de ocupar, resistir e produzir o grupo “O Levante em Cena”, de Cuiabá, Mato Grosso, vem se destacando no Fringe do 27º Festival de Curitiba pela diversidade que funde artes cênicas, dança, música e literatura no palco. As primeiras apresentações foram aclamadas pelo público presente.

Natural da capital do Mato Grosso, o coletivo é constituído pelos grupos: “Solta Cia. de Teatro”, “Theatro Fúria” e “Cia. Thereza Helena”. Todos carregam em suas identidades artísticas o desenvolvimento contínuo de pesquisas de cunho autoral.

“Há um ano ocupamos o Centro Cultural Casa Cuiabana, que estava com a programação parada. Gostamos do resultado e da acolhida da sociedade. Não temos patrocínio, mas contamos com alguns apoiadores”, explica um dos idealizadores de “O Levante”, Everton Britto.

Fundador da “Solta Cia. de Teatro”, o também diretor conta com os seguintes artistas em seu time: Talita Figueiredo (Atriz), Marcelo Peske (iluminador), Leandro Brito (Maquiador e Produtor), Fred Gustavos (Fotógrafo e Designer), Benone Lopes (Ator), Luciano Paullo (Ator), Ismael Diniz (Ator), Carolina Argenta (Atriz), Péricles Anarckos (Autor, Diretor e Ator), Thereza Helena (Atriz e Criadora), Manoel Vieira (Produtor), Naiana Leotti (Produtora) e Karola Nunes (Sonoplasta).

Resistência

Em “Carne – Uma Narrativa Sobre a Memória”, além de atuarem juntos no espetáculo, Everton Britto, Luciano Paullo e Yandra Firmo assinam a direção da montagem que é construída a partir de uma literatura documental, retratando a resistência humana.

Os demais atores Benone Lopes, Ismael Diniz e Talita Figueiredo completam o elenco e a responsabilidade de abordar questões complexas durante a encenação.

“Falamos de opressão que tange momentos importantes da sociedade histórica e contemporânea na relação do negro, da mulher que apanha na favela, do artista falido, da gordofobia”, revela Britto.

As próximas apresentações acontecerão nesta sexta (6), às 21h, e domingo (8), às 18h, com ingresso a R$30, no Teatro Sala Londrina – Memorial de Curitiba (r. do Rosário, 160, Centro de Curitiba, tel: 41-3321- 3313).

O ator mato-grossense Everton Britto no 27º Festival de Curitiba – Foto: Annelize Tozetto/Divulgação – Blog do Arcanjo/UOL

A dinâmica de preparação do grupo revela uma curiosidade. “Em nosso processo de criação nós nunca ensaiamos os espetáculos. Trabalhamos com aquecimentos específicos. Temos essa liberdade de ir e vir, repensar, atualizar, pensando na base do teatro do aqui e agora”, ressalta.

O grupo “O Levante em Cena” conta ao todo com 20 artistas que, por meio da reflexão, propõe ainda uma multiplicidade de estéticas e olhares artísticos levando em seus trabalhos a energia do calor cuiabano.

Público Infantil

Outra opção da “Solta Cia. de Teatro” é destinada ao público infanti: o espetáculo “No Quintal, O Mundo!”. A obra conta a história do encontro entre um homem e um menino que compartilham esperas e aventuras resgatando as coisas simples da infância.

“Nessa peça traçamos outro caminho com uma dramaturgia fechada, música ao vivo e diversos ensaios”, destaca Britto ao finalizar que o Festival de Curitiba proporciona uma importante oportunidade de intercâmbios entre diversos projetos.

A peça terá sua próxima apresentação no sábado (7), às 15h, com ingresso a R$30, no Teatro Sala Londrina – Memorial de Curitiba (r. do Rosário, 160, Centro de Curitiba, tel: 41-3321- 3313).

*Enviada especial, a jornalista Michele Marreira viajou a convite do Festival de Curitiba.

Siga Miguel Arcanjo no Instagram
Curta Miguel Arcanjo no Facebook
Siga Miguel Arcanjo no Twitter

Please follow and like us: