Peça obriga público a andar no trem da CPTM

Público de O Farol será convidado a ir de hotel até o trem paulistano - Foto: Divulgação

Por Miguel Arcanjo Prado

O grupo teatral Opovoempé estreia neste sábado (23) um espetáculo inusitado.

O Farol – Uma Contemplação da Velocidade, apresentado gratuitamente sempre para 20 pessoas, que formam dez duplas, começa em frente ao Sheraton São Paulo WTC Hotel e termina dentro do trem da CPTM (Companhia Paulista de Trens Metropolitanos).

O trabalho é a primeira parte do projeto Máquina do Tempo (Ou Longo Agora), concebido pela dramaturga e diretora Cristiane Zuan Esteves, que explica o porquê da pesquisa.

— Atualmente, nos sentimos na crista de grandes mudanças, em um mundo no qual o impulso geral parece ser o de uma aceleração vertiginosa. Das inquietações diante dessas mudanças, nasceu o desejo de questionar o tempo e nossa relação com ele.

Na peça, os espectadores recebem um aparelho MP3 e são conduzidos por uma atriz do alto do prédio a um vagão em movimento. Durante a encenação, as pessoas são levadas a repensar a relação que têm com a metrópole e seu tempo veloz.

Segundo a companhia, o projeto “tem objetivo de criar experiências temporais” e dá ao público o papel de “co-criador da obra”.

Além de O Farol, haverá os espetáculos O Espelho, que será apresentado de 30 de junho a 9 de julho no parque Água Branca, em São Paulo, e A Festa, entre 14 de julho e 5 de agosto, às sextas e sábados, às 21h, e aos domingos, às 19h, no Espaço b_arco (r. Dr. Virgílio de Carvalho Pinto, 426, Pinheiros). Todos gratuitos.

O projeto foi viabilizado pelo Fomento ao Teatro da Cidade de São Paulo.

O Farol – Uma Contemplação da Velocidade
Quando: 23 e 25/6 e 5, 6, 17, 18, 19, 20, 21, 23, 24 e 25/7/2012. Sempre às 11h.
Onde: Hall do Sheraton SP WTC Hotel (av. das Nações Unidas, 12.559, Brooklin Novo, SP)
Quanto: grátis (é obrigatório fazer reserva antes pelo e-mail maquinadotempo@opovoempe.org ou pelo telefone 0/xx/11 8389-8231)
Classificação: livre

Por trás do pano – Rapidinhas teatrais

Magiluth em SP: seis homens moram juntos no Minhocão para viver de teatro

O Retrato do Bob: Zé Celso, o mito de batom

Guatemaltecos mostram profecia maia em BH

Ponto de Encontro do FIT-BH reúne artistas e público

Bando de Teatro Olodum revela cultura negra no alto do morro, no FIT-BH

No FIT-BH, ator argentino mete a ripa no panelaço

Primeiro dia do Fito tem muito batuque em BH

Por trás do pano – Rapidinhas Teatrais

Veja a programação completa do FIT-BH!

O Retrato do Bob: a doce brutalidade de Otto Jr.

Descubra agora o segredo de cada miss

Please follow and like us:

2 Resultados

  1. Malena Oliveira disse:

    Olá querido!
    Boa iniciativa, mas preste atenção ao título.
    Andar no trem da marginal não é tortura!

    • Miguel Arcanjo Prado disse:

      Madalena, tudo bem? Obrigado por comentar. Ninguém falou a palavra “tortura”. É você quem está dizendo… Não enxergo assim. Abraços e muito obrigado pela leitura!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Brasil e Argentina se beijam na Copa do Mundo do Qatar 2022 Após críticas, Nômade Festival coloca negros com Erykah Badu Festival de Curitiba anuncia novidades em 2023 II Expo Internacional Consciência Negra SP The Crown mostra que Charles traiu Diana