Museu da Diversidade Sexual é reaberto em São Paulo após vitória na Justiça

Museu da Diversidade Sexual é reaberto com exposição Duo Drag, de Paulo Vitale, após vitória na Justiça – Foto: Joca Duarte/Divulgação – Blog do Arcanjo

Espaço estava fechado por conta de decisão judicial que foi revogada

Por MIGUEL ARCANJO PRADO
@miguel.arcanjo

A reabertura do Museu da Diversidade Sexual ao público nesta sexta, 2 de setembro, é celebrada pela sociedade, em especial a comunidade LGBTQIA+. O espaço cultural estava fechado devido a uma decisão judicial que foi revogada. O Governo do Estado de São Paulo, responsável pelo espaço, anunciou a retomada do projeto de expansão da instituição da Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Estado de São Paulo.

Finalmente, o público vai conferir de perto a exposição Duo Drag, do fotógrafo Paulo Vitale com as principais drags do Brasil, após quatro anos de fotos enclausuradas. Segundo anunciou o secretário de Cultura e Economia Criativa, Sérgio Sá Leitão, o museu vai dobrar de tamanho e ganhará mais um espaço localizado na região da Avenida Paulista, tradicional corredor cultural da metrópole.

Ter o Museu da Diversidade Sexual funcionando novamente é uma vitória.

Sérgio Sá Leitão
secretário de Cultura e Economia Criativa do Estado de São Paulo

Uma decisão da Justiça de São Paulo, agora revista, havia suspendido o contrato com a Organização Social Instituto Odeon para a gestão do equipamento. Na quarta-feira (31/8) foi dada decisão favorável reconhecendo que a Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Estado seguiu rigorosamente a legislação vigente e realizou com absoluto zelo o processo de chamamento público que culminou com a contratação do Instituto Odeon para a gestão do Museu. A seleção da organização social responsável pela gestão do Museu da Diversidade Sexual seguiu a legislação vigente e todas as normas de convocação pública. Ela aconteceu entre outubro e dezembro de 2021 e a organização social escolhida apresentou toda a documentação necessária.

A drag queen Miss Judy Rainbow na exposição Duo Drag de Paulo Vitale no Museu da Diversidade Sexual – Foto: Paulo Vitale – Blog do Arcanjo

Duo Drag

O Museu reabre ao público nesta sexta, 2/9, com a mostra “Duo Drag” que traz fotografías de 50 Drag Queens retratadas pelo fotógrafo Paulo Vitale e curadoria de Leonardo Birche, que inclui diversas artistas que são referências dessa representação desde os anos 1980, como Silvetty Montilla, Marcia Pantera, Kaká Di Polly, Miss Judy Rainbow e Lysa Bombom. No sábado (3/9), haverá ainda o lançamento do livro com as fotos de Paulo Vitale, selecionadas por Jean Cavalcante. A visitação é gratuita durante toda a exposição, que segue até outubro.

A mostra também busca mostrar a importância das Drag Queens para o desenvolvimento cultural e criativo da cidade de São Paulo, uma vez que muitos artistas, cenógrafos, figurinistas, coreógrafos e DJs começaram a se formar e profissionalizar trabalhando em seus shows.

Museu pioneiro

Criado há 10 anos, o Museu da Diversidade Sexual é o primeiro equipamento cultural da América Latina dedicado à população LGBTQIA+. Recebeu investimento de R$ 5 milhões para as obras de ampliação, que vão resultar em um espaço cinco vezes maior do que o atual. A área ocupada pelo museu na Estação República do Metrô, no centro da capital, aumentará dos atuais 100 m² para 540 m² e subirá para a superfície.

“Esse é um compromisso do Governador Rodrigo Garcia com a comunidade LGBTQIAP+. O Governo de São Paulo se comprometeu e está investindo R$ 5 milhões para a expansão, além de mais R$ 5 milhões anuais para a gestão do museu”, afirma Sá Leitão.

Novo espaço

Além da expansão no metrô República, onde fica a sede do MDS, a instituição museológica terá mais um espaço localizado na Alameda Santos, 1.919, região da avenida Paulista. O imóvel foi cedido pela Sabesp e tem 1.150m² e permitirá a realização de exposições multimídia de longa duração, exposições temporárias e eventos, além de abrigar um Centro de Referência e outro de Empreendedorismo, Restaurante, Café, Cinema Ao Ar Livre e lojas. O valor de investimento na expansão é de R$ 5 milhões. As obras de expansão na república estão previstas para serem concluídas até o final de 2022 e a de consolidação da ampliação até o final de 2023.

“Para a Sabesp é muito importante dar uso aos espaços no Estado de São Paulo. É uma honra pra nós poder fazer parte do projeto de expansão do Museu da Diversidade Sexual e contribuir com a comunidade LGBTQIAP+”, explica Fabio Toreta, Superintendente de Comunicação na Sabesp.

O projeto de ampliação estava sendo elaborado desde o final de outubro de 2021, mas foi interrompida após decisão liminar da Justiça de São Paulo, que suspendeu o contrato com a Organização Social convocada para gerenciar o equipamento. O investimento no MDS vai fomentar ainda mais a missão do espaço, que é promover o resgate histórico, a transformação social e o desenvolvimento pleno do segmento, garantir visibilidade e reforçar a potência e o protagonismo da comunidade LGBTQIA+.

Amado pelo povo

No ano de 2020, durante a pandemia de Covid-19, quando as instituições culturais tiveram de migrar para o ambiente virtual, o Museu da Diversidade Sexual foi o segundo mais procurado do Estado, com 2,3 milhões de acessos, atrás apenas da Pinacoteca.

Modelo de gestão

Desde 2004, o Governo de São Paulo adota em seus museus o modelo de gestão por organizações sociais. As instituições e os programas estaduais são gerenciados em parceria com organizações sociais de cultura. Segundo a Secretaria de Cultura e Economia Criativa, com o objetivo de aumentar a eficácia, a eficiência e o alcance do atendimento. Dessa forma, os museus estaduais encontram-se em boas condições de funcionamento, diferentemente do que acontece onde existe apenas o modelo de gestão 100% estatal, informa a secretaria.

Serviço

Abertura da exposição “Duo Drag”
Data: 2/9/2022
Horário: às 10h
Endereço: Museu da Diversidade Sexual do Estado de São Paulo, na Estação República do Metrô, piso Mezanino, República, São Paulo – SP.
Visitas à exposição: terças a domingos, das 10h às 18h
Entrada gratuita

Lançamento do livro de Paulo Vitale “Duo Drag”
Data: 3/9/2022
Horário: às 10h

Siga @miguel.arcanjo

Inscreva-se no canal Blog do Arcanjo

O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é miguel-arcanjo-prado-foto-edson-lopes-jr.jpg

O jornalista Miguel Arcanjo Prado é CEO do Blog do Arcanjo, fundado em 2012, e do Prêmio Arcanjo, criado em 2019. É mestre em Artes pela UNESP, pós-graduado em Cultura pela ECA-USP, bacharel em Comunicação Social pela UFMG e crítico da APCA – Associação Paulista de Críticos de Artes, da qual foi vice-presidente. Coordena a Extensão Cultural e Projetos Especiais da SP Escola de Teatro e apresenta o Podcast do Arcanjo na OLA Podcasts. Eleito um dos melhores jornalistas de Cultura do Brasil pelo Prêmio Comunique-se por três vezes e recebeu a Medalha Mário de Andrade, maior honraria nas letras do Governo do Estado de São Paulo. Passou por Globo, Record, R7, Record News, Folha, Abril, Huffpost Brasil, Notícias da TV, Contigo, Superinteressante, Band, CBN, Gazeta, UOL, Uma, OFuxico, Rede TV!, Rede Brasil, Versatille, TV UFMG e O Pasquim 21. É jurado das premiações Prêmio Arcanjo, Sesc Melhores Filmes, Prêmio Bibi Ferreira, Prêmio Destaque Imprensa Digital, Melhores do Ano Guia da Folha, Prêmios ANCEC e Prêmio Canal Brasil de Curtas. É vencedor do Troféu Nelson Rodrigues, Prêmio Destaque em Comunicação Nacional ANCEC, Troféu Inspiração do Amanhã, Prêmio África Brasil, Prêmio Leda Maria Martins e Prêmio Governo do Estado de São Paulo – Medalha Mário de Andrade.
Foto: Edson Lopes Jr.
© Blog do Arcanjo – Entretenimento e Cultura por Miguel Arcanjo Prado | Todos os direitos reservados.

O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é podcast-do-arcanjo.jpg
Please follow and like us:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Morre Glória Maria Harry e Meghan na Netflix Michael Jackson: Thriller faz 40 anos Marina Sena lança música com Gal Costa Crítica | Anitta maceta sons do Brasil no álbum À Procura da Anitta Perfeita e supera críticas com hits do verão