Águas Selvagens: Diretor de casting Paulo Letier fala sobre escolha do elenco da coprodução internacional

Paulo Letier assina a direção de casting do filme Águas Selvagens, que estreia em 12 de maio nos cinemas – Foto: Rafa Marques – Blog do Arcanjo

Por MIGUEL ARCANJO PRADO
@miguel.arcanjo

Paulo Letier é nome experiente do audiovisual brasileiro. Ele assina a direção de casting do filme Águas Selvagens, coprodução internacional Argentina-Brasil que chega aos cinemas nesta sexta, 12 de maio, sob direção de Roly Santos.

Formado em publicidade pela Universidade Federal do Paraná e em Teatro pela Fundação Teatro Guaíra, este paranaense radicado em São Paulo, além de dirigir elenco de produções audiovisuais, atua também como diretor de produção, diretor de cena e roteirista.

Dessa vez, trabalhou com atores argentinos, uruguaios e brasileiros, na superprodução filmada no Paraná sob cargo da Laz Audiovisual, de Rubens Gennaro e Virginia de Moraes, em parceria com a Cooperativa Romana Audiovisual de Buenos Aires.

Estão no time que compôs neste policial ambientado na Tríplice Fronteira nomes como Roberto Birindelli, Mayana Neiva, Allana Lopes, Juan Manuel Tellategui, Daniel Valenzuela e Leona Cavalli.

Esta não é a primeira vez que assina a direção de casting de uma produção internacional, já que também esteve na função no filme Anita & Garibaldi, feito em coprodução Brasil-Itália.

Nesta entrevista exclusiva ao Blog do Arcanjo, Paulo Letier fala de seu trabalho à frente do elenco de Águas Selvagens e ainda dá dicas a quem deseja seguir a profissão de diretor de casting.

Leia com toda a calma do mundo.

Leia mais sobre o filme Águas Selvagens

Paulo Letier no set de Águas Selvagens, filme do qual é diretor de elenco – Foto: Chaparral Pictures – Blog do Arcanjo

Miguel Arcanjo Prado – Como foi encarar o desafio de produzir um elenco internacional em Águas Selvagens?
Paulo Letier –
Muito instigante e prazeroso. Montar um elenco coeso é sempre desafiador. E quando se trata de atores que ainda não tivemos a oportunidade de conhecer seus trabalhos, principalmente se esses atores são estrangeiros, o desafio fica ainda maior. Foi um trabalho de pesquisa que levou alguns meses até chegar nos nomes que finalmente compuseram o elenco. Muitos nomes pesquisados, ficaram de fora, mesmo do elenco brasileiro, que precisavam falar fluentemente o espanhol, mas, como costumo dizer, uma pesquisa de bons atores, fica para a vida. Sempre terei essas cartas na manga quando surgir uma nova oportunidade.

Miguel Arcanjo Prado – Como você chegou a este elenco final? O que procurava nos atores?
Paulo Letier –
Fiz uma pesquisa, primeiramente de atores argentinos ou latinos, que morassem ou atuassem no Brasil, cheguei a alguns nomes, sendo que alguns atuavam, mas não moravam aqui. A produção dava prioridade aos atores estrangeiros que estivessem morando no Brasil, mesmo assim, vieram alguns atores da Argentina. O que eu sempre busco em um ator é sua personalidade, que juntamente com o seu talento, vá ao encontro dessa essência da personagem e, assim formem essa simbiose mágica da interpretação, criando a persona que veremos nas telas.

Miguel Arcanjo Prado – O que você costuma observar nos atores?
Paulo Letier –
Uma das coisas que gosto de observar nos atores é o seu traço de caráter. Segundo W. Reich, todos nós temos cinco traços de caráter bem determinados e de acordo a esses traços, nós caminhamos pela vida deixando a “nossa marca de personalidade” – A isso ele chamou de análise corporal, que é muita usada em Hollywood para selecionar um casting. Como todos nós temos esses traços representados no nosso corpo, o roteirista, mesmo que inconscientemente, imprime nas personagens esses traços, conhecendo mais a fundo essa analise corporal, consigo encontrar o ator certo, com todas as características físicas e de personalidade, para compor a personagem.

Miguel Arcanjo Prado – O que o público verá nos cinemas em Águas Selvagens?
Paulo Letier –
Creio que um misto de tensão e surpresas. O roteiro tem muitas reviravoltas, uma coisa que você acha que é, na verdade é outra coisa… Enfim. Uma boa dose de mistério e suspense.

Paulo Letier, diretor de elenco do filme Águas Selvagens – Foto: Rafa Marques – Blog do Arcanjo

Miguel Arcanjo Prado – Há quanto tempo trabalha com produção de elenco? Quais produções você destacaria em sua trajetória?
Paulo Letier –
[sorri] Essa resposta daria um livro, mas vou ser breve. Faço produção de elenco há 35 anos. Eu destacaria entre os mais de 10 longas e muitos curtas metragens que fiz, “Anita & Garibaldi” com Ana Paula Arósio e Gabriel Braga Nunes, uma produção Ítalo/Brasileira, “Suíços Brasileiros” coprodução Brasil/Suíça e mais recentemente “Nada é por Acaso” baseado no livro de Zíbia Gasparetto, com Giovana Lancellotti e Rafael Cardoso.

Miguel Arcanjo Prado – Qual dica você daria a quem deseja se tornar um produtor de elenco?
Paulo Letier –
Nos dias de hoje, com as plataformas digitais, parece ser muito fácil escalar um elenco. “Parece”, mas não é. Não seria uma dica, mas várias, vou dar duas. Um produtor de elenco precisa antes de tudo, entender e muito de interpretação, se já tiver passado por alguns palcos melhor, mas não necessariamente, para poder conhecer muito bem a arte de atuar e, saber exatamente o que vai apresentar ao seu diretor como opções para as personagens, que segundo ele, aqueles atores são interpretes excelentes para aquele papel específico. Precisa ser um “rato de teatro”, isso quer dizer que ele precisa conhecer muito bem o seu “produto”, precisa assistir, muito, a tudo que está em cartaz na cidade e, formar o seu próprio casting de atores confiáveis. Quando eu digo “ator confiável” eu estou falando, não simplesmente daquele ator que chega no set no horário combinado, isso é o mínimo que se espera dele, mas daquele ator, que você tem a certeza que vai apresentar ao seu diretor e que vai dar “conta do recado”, vai fazer o seu trabalho magnificamente e dar vida a personagem, com toda a integridade e talento. E acima de tudo, precisa amar o que faz. Porque sem amar um set de filmagem, ele vai fazer um filme e sair correndo pra nunca mais voltar.

Paulo Letier, diretor de elenco do filme Águas Selvagens – Foto: Rafa Marques – Blog do Arcanjo

Leia mais sobre o filme Águas Selvagens

Siga @miguel.arcanjo

Inscreva-se no canal Blog do Arcanjo

O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é miguel-arcanjo-prado-foto-edson-lopes-jr.jpg

Um dos mais influentes e respeitados jornalistas e críticos culturais do Brasil, Miguel Arcanjo Prado dirige o Blog do Arcanjo e o Prêmio Arcanjo. É mestre em Artes pela UNESP, pós-graduado em Mídia e Cultura pela ECA-USP, bacharel em Comunicação Social pela UFMG e crítico da APCA – Associação Paulista de Críticos de Artes, da qual foi vice-presidente. Coordena a Extensão Cultural da SP Escola de Teatro e faz o Podcast do Arcanjo. Foi eleito entre os melhores jornalistas de Cultura do Brasil pelo Prêmio Comunique-se e Prêmio Governador do Estado de São Paulo. Passou por Globo, Record, R7, Record News, Folha, Abril, Contigo, Superinteressante, Band, Gazeta, UOL, Uma, Rede TV!, TV UFMG e O Pasquim 21. É jurado das premiações Prêmio Arcanjo, Sesc Melhores Filmes, Prêmio Bibi Ferreira, Prêmio Destaque Digital, Melhores do Ano Guia da Folha, Prêmios ANCEC e Prêmio Canal Brasil de Curtas. É vencedor do Troféu Nelson Rodrigues, Prêmio Destaque em Comunicação Nacional ANCEC, Troféu Inspiração do Amanhã e Prêmio África Brasil.
Foto: Edson Lopes Jr.
© Blog do Arcanjo – Entretenimento e Cultura por Miguel Arcanjo Prado | Todos os direitos reservados.

O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é podcast-do-arcanjo.jpg
Please follow and like us:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Tim Maia: 80 anos do eterno síndico Arlete Salles brilha no Teatro das Artes Surra de estilo: Prêmio Bibi Ferreira 2022 Grammy Latino 2022: Veja brasileiros indicados! Travessia estreia em 10 de outubro na Globo