Águas Selvagens: Roteirista Oscar Tabernise se diz orgulhoso do filme policial em coprodução Brasil e Argentina

O roteirista e dramaturgo argentino Oscar Tabernise, autor de Águas Selvagens, filme que estreia dia 12 de maio nos cinemas – Foto: Divulgação – Blog do Arcanjo

Filme Águas Selvagens é inspirado em livro de suspense policial na Tríplice Fronteira

Por MIGUEL ARCANJO PRADO
@miguel.arcanjo

O roteirista Oscar Tabernise é importante e premiado autor de cinema, teatro e televisão em seu país, a Argentina. É dele o roteiro do filme Águas Selvagens, que chega aos cinemas brasileiros nesta quinta, 12 de maio, tendo como pano de fundo um investigação policial na região da Tríplice Fronteira.

Co-produção Brasil-Argentina, o longa produzido por Rubens Gennaro e Virginia Moraes, da curitibana Laz Audiovisual em parceria com a argentina Cooperativa Romana Audiovisual tem direção de Roly Santos e conta com elenco multinacional formado por atores como Roberto Birindelli, Mayana Neiva, Juan Manuel Tellategui, Daniel Valenzuela, Allana Lopes, Leona Cavalli e Néstor Núñez.

Direto de Buenos Aires, o dramaturgo e roteirista conversou com o Blog do Arcanjo sobre este trabalho.

Leia com toda a calma do mundo.

O ator uruguaio Roberto Birindelli ao lado da brasileira Mayana Neiva, protagonistas de Águas Selvagens – Foto: Vinni Gennaro – Blog do Arcanjo

Miguel Arcanjo Prado – Você já assistiu a Águas Selvagens? O que achou do resultado da direção de Roly Santos?
Oscar Tabernise –
O resultado me surpreendeu para o bem. É muito melhor do que eu esperava, dada as dificuldades que encontrou a produção para levar adianta a rodagem. O melhor que posso dizer é que essas dificuldades não se notaram. Estou muito conforme com o resultado final e com o trabalho tanto de Roly como do restante da equipe e do elenco.

Miguel Arcanjo Prado – Como foi para você estrear um filme no streaming na Argentina durante a quarentena?
Oscar Tabernise –
“Es lo que hay”, como dizemos os portenhos para nos conformarmos. Obviamente, teria preferido estreia em uma sala e com a presença de todas e todos que participaram, mas, dado o contexto e a situação de emergência que vivemos não somente a Argentina, como o mundo, eu terminei gostando. Além disso, teremos a revanche agora, quando o filme estreie no Brasil.

O ator argentino Juan Manuel Tellategui e a atriz Mayana Neiva em cena de Águas Selvagens; ao fundo o uruguaio Néstor Núñez e a argentina Mausi Martínez – Foto: Chaparral Pictures – Blog do Arcanjo

Oscar Tabernise – Como foi ter sua história filmada no Brasil com um elenco multinacional?
Miguel Arcanjo Prado –
Já estrearam obras minhas no México, Espanha, França, etc, mas, esta experiência eu vou valorizar como uma das mais importantes da minha carreira. Que Ancine tenha escolhido para apoiar um filme com roteiro meu me enche de orgulho, sabendo, além disso, que há excelentes autoras e autores no Brasil.

A atriz argentina Mausi Martínez em cena de Águas Selvagens – Foto: Chaparral Pictures – Blog do Arcanjo

Miguel Arcanjo Prado – Você tem uma parceria já antiga com a produtora paranaense Laz Audiovisual, de Rubens Gennaro e Virginia Moares, aqui no Brasil. Queria que me falasse dessa parceria.
Oscar Tabernise –
A Gennaro o conheci quando estreou Oriundi com Anthony Quinn. Uns produtores me tinha contactado para escrever um roteiro cinematográfico e viajamos a Curitiba para entrevistar o ator que aceitou participar no filme, graças à generosidade de Rubens Gennaro, que nos marcou a reunião. Esse filme nunca o fizemos, por conta do falecimento de Antonio (assim ele se chamava, era mexicano). Mas, ficou uma relação de amizade com Gennaro e Virginia Moraes. Logo, eles viajaram a Buenos Aires com suas filhas e conheceram a Rita, minha mulher. A amizade foi ficando mais forte e sempre quisemos trabalhar juntos, até que depois de um par de tentativas falidas, pudemos concretizar quase simultaneamente uma minissérie chamada Dédalo, onde participou Vinni Gennaro [na direção de fotografia, assim como em Agua dos Porcos/Águas Selvagens] e o filme. Passaram quase 20 anos, mas o mais importante que as criações conjuntas é a relação que temos e que, por minha parte, pretendo continuar com essas maravilhosas pessoas.

O ator argentino Juan Manuel Tellategui no filme Águas Selvagens – Foto: Chaparral Pictures – Blog do Arcanjo

Miguel Arcanjo Prado – Quais são suas expectativas com relação à estreia no Brasil?
Oscar Tabernise –
Não sei como vai reagir o espectador e a espectadora brasileiros, já que esta é minha primeira experiência neste sentido. Por outro lado, um policial duro, como é Águas Selvagens, não sei se é para um público massivo. Espero que seja bem recebido aos que gostem do gênero.

Livro El Muertito, de Oscar Tabernise, no qual se inspira o filme Águas Selvagens – Foto: Divulgação – Blog do Arcanjo

Miguel Arcanjo Prado – Você gostaria que as pessoas depois de verem o filme Águas Selvagens lessem também o livro El Muertito, no qual se inspira o longa?
Oscar Tabernise –
Adoraria, porque aí vão encontrar cem por cento minha visão sobre a obra. Um roteiro de cinema é a base de uma obra audiovisual, mas aí o diretor ou diretora, as atrizes e os atores e técnicos acrescentam suas próprias visões e, às vezes, quase sempre, diria eu, o escritor vê que colocaram os acentos em outros lugares que houvesse escolhido o autor. Não digo que seja melhor nem pior, só que El Muertito, meu romance, é cem por cento Oscar Tabernise.

Leia mais sobre o filme Águas Selvagens

Siga @miguel.arcanjo

Inscreva-se no canal Blog do Arcanjo

O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é miguel-arcanjo-prado-foto-edson-lopes-jr.jpg

O jornalista Miguel Arcanjo Prado é CEO do Blog do Arcanjo, fundado em 2012, e do Prêmio Arcanjo, criado em 2019. É mestre em Artes pela UNESP, pós-graduado em Cultura pela ECA-USP, bacharel em Comunicação Social pela UFMG e crítico da APCA – Associação Paulista de Críticos de Artes, da qual foi vice-presidente. Coordena a Extensão Cultural e Projetos Especiais da SP Escola de Teatro e apresenta o Podcast do Arcanjo na OLA Podcasts. Eleito um dos melhores jornalistas de Cultura do Brasil pelo Prêmio Comunique-se por três vezes e recebeu a Medalha Mário de Andrade, maior honraria nas letras do Governo do Estado de São Paulo. Passou por Globo, Record, R7, Record News, Folha, Abril, Huffpost Brasil, Notícias da TV, Contigo, Superinteressante, Band, CBN, Gazeta, UOL, Uma, OFuxico, Rede TV!, Rede Brasil, Versatille, TV UFMG e O Pasquim 21. É jurado das premiações Prêmio Arcanjo, Sesc Melhores Filmes, Prêmio Bibi Ferreira, Prêmio Destaque Imprensa Digital, Melhores do Ano Guia da Folha, Prêmios ANCEC e Prêmio Canal Brasil de Curtas. É vencedor do Troféu Nelson Rodrigues, Prêmio Destaque em Comunicação Nacional ANCEC, Troféu Inspiração do Amanhã, Prêmio África Brasil, Prêmio Leda Maria Martins e Prêmio Governo do Estado de São Paulo – Medalha Mário de Andrade.
Foto: Edson Lopes Jr.
© Blog do Arcanjo – Entretenimento e Cultura por Miguel Arcanjo Prado | Todos os direitos reservados.

O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é podcast-do-arcanjo.jpg
Please follow and like us:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Morre Glória Maria Harry e Meghan na Netflix Michael Jackson: Thriller faz 40 anos Marina Sena lança música com Gal Costa Crítica | Anitta maceta sons do Brasil no álbum À Procura da Anitta Perfeita e supera críticas com hits do verão