Acadêmicos do Baixo Augusta incendeia Anhangabaú lotado com Carnaval Vai Passar

Acadêmicos do Baixo Augusta lotou o Vale do Anhangabaú no seu Carnaval 2022 para mais de 20 mil pessoas – Foto: Silvana Garzaro – Blog do Arcanjo

Por MIGUEL ARCANJO PRADO
@miguel.arcanjo

O bloco Acadêmicos do Baixo Augusta fez o Vale do Anhangabaú ferver no domingão, 24 de abril, com seu grande retorno ao Carnaval de São Paulo com um público de mais de 20 mil pessoas. “Foi uma festa linda. Em 23 de fevereiro de 2023, voltaremos com bloco na rua para 1 milhão de pessoas novamente”, prometeu o fundador, Ale Youssef, ex-secretário de Cultura da Cidade de São Paulo.

O maior bloco da quarta maior cidade do mundo carregou uma multidão para o centro da cidade, como primeiro evento pós-reforma do Anhangabaú, berço da centenária Semana de Arte Moderna de 1922 no vizinho Theatro Municipal.

Alessandra Negrini, Rainha dos Espelhos e do Acadêmicos do Baixo Augusta – Foto: Silvana Garzaro – Blog do Arcanjo

O tema escolhido pelo Baixo Augusta para este ano de retomada da folia foi Vai Passar, em alusão à canção de Chico Buarque feita em época de ditadura militar e ressignificada no Brasil governado pela extrema direita. “Esse desgoverno vai passar”, falou no palco Ale Youssef.

Presidente do bloco, Ale Natacci celebrou a festa e elogiou o novo Anhangabaú, dizendo que o espaço trouxe segurança ao folião, que retirou ingresso gratuito pela internet mediante comprovação de vacinação.

Por conta do limite de público, muita gente ficou do lado de fora, o que gerou reclamações nas redes.

Ale Youssef e Ale Natacci, fundadore e presidente do Acadêmicos do Baixo Augusta, no Carnaval 2022 no Vale do Anhangabaú – Foto: Silvana Garzaro – Blog do Arcanjo
Detalhe do trio elétrico do Acadêmicos do Baixo Augusta, instalado debaixo do Viaduto do Chá e frente ao Vale do Anhangabaú no Carnaval 2022 – Foto: Silvana Garzaro – Blog do Arcanjo
Augusto de Arruda Botelho e Ale Youssef soltam a bola com o tema do Baixo Augusta: Vai Passar – Foto: Silvana Garzaro – Blog do Arcanjo

Convidados especiais

O público paulistano se reuniu a céu aberto para ver a banda do Baixo Augusta e seus convidados especiais, Tulipa Ruiz, Ana Cañas, Mariana Aydar e Vai-Vai.

“O Baixo Augusta é do Bixiga e a Vai-Vai é a nossa escola do coração”, confessou Youssef, antes de a noite terminar ao ritmo do samba.

Ele ainda lembrou que o Baixo Augusta foi bloco pioneiro na retomada do Carnaval de Rua de São Paulo, livre, gratuito e para todos.

Ana Cañas foi destaque cantando Como Nossos Pais, de Belchior, no Acadêmicos do Baixo Augusta, no Carnaval 2022 – Foto: Silvana Garzaro – Blog do Arcanjo

Ana Cañas é destaque com Belchior

Um dos momentos mais especiais e catárticos da festa do Baixo Augusta no Anhangabaú foi quando a cantora Ana Cañas interpretou, assim como fez no Carnaval do Baixo Augusta de 2020, a canção Como Nossos Pais, eternizada por Elis Regina e composta por Belchior.

O compositor cearense é tema de seu atual disco e turnê de sucesso pelo Brasil. O público cantou junto a plenos pulmões, levando ao choro muitos em cima do trio e na plateia, entre eles o fundador do bloco, Ale Youssef. “Belchior é o amor da minha vida”, confessou Ana Cañas.

Alessandra Negrini reinou no Acadêmicos do Baixo Augusta vestida de Rainha dos Espelhos para refletir um novo futuro – Foto: Silvana Garzaro – Blog do Arcanjo

Alessandra Negrini, Rainha dos Espelhos

Cercada por seguranças e chegando bem na hora em que o Baixo Augusta subiria ao trio debaixo do Viaduto do Chá, a atriz Alessandra Negrini brilhou mais uma vez como rainha do Baixo Augusta, posto que ocupa há uma década.

A artista se vestiu de Rainha dos Espelhos, criação da stylist Flavia Brunetti com a dupla de fashion designers Guerreiro Cavaleiro. “Este período de trevas deste governo vai passar”, afirmou a estrela.

Musa do Acadêmicos Baixo Augusta, a bailarina e atriz trans Marcia Dailyn foi vestida de Abaporu em homenagem ao Centenário da Semana de Arte Moderna de 1922 – Foto: Silvana Garzaro – Blog do Arcanjo

Abaporu, Tarsila e Rainha Elizabeth II

Já a musa do bloco, Marcia Dailyn, primeira bailarina trans do Theatro Municipal de São Paulo e diva da Cia. de Teatro Os Satyros, surgiu no Baixo Augusta com a fantasia Abaporu, criada por Walério Araújo.

A roupa fez referência ao Centenário da Semana de Arte Moderna de 1922 a partir do icônico quadro de Tarsila do Amaral.

Já a pintora foi interpretada na folia por Divina Núbia, também em criação de Walério Araújo, que, por sua vez, causou impacto fantasiado de Rainha Elizabeth II, monarca britânica que recentemente completou 96 anos.

O público do bloco foi ao delírio com as fantasias do trio.

Marcia Dailyn de Abaporu, Walério Araújo de Rainha Elizabeth II e Divina Nubia de Tarsila do Amaral foram sensação no Carnaval 2022 do Acadêmicos do Baixo Augusta – Foto: Silvana Garzaro – Blog do Arcanjo

O Blog do Arcanjo acompanhou de perto a emoção da volta do Baixo Augusta, o maior e mais querido bloco de São Paulo, após dois anos de quarentena. Veja como foi e quem deu as caras nas imagens da fotógrafa Silvana Garzaro.

Blog do Arcanjo mostra quem curtiu o Baixo Augusta no Anhangabaú pelo olhar da fotógrafa Silvana Garzaro

Siga @miguel.arcanjo

Inscreva-se no canal Blog do Arcanjo

O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é miguel-arcanjo-prado-foto-edson-lopes-jr.jpg

Um dos mais influentes e respeitados jornalistas e críticos culturais do Brasil, Miguel Arcanjo Prado dirige o Blog do Arcanjo e o Prêmio Arcanjo. É mestre em Artes pela UNESP, pós-graduado em Mídia e Cultura pela ECA-USP, bacharel em Comunicação Social pela UFMG e crítico da APCA – Associação Paulista de Críticos de Artes, da qual foi vice-presidente. Coordena a Extensão Cultural da SP Escola de Teatro e faz o Podcast do Arcanjo. Foi eleito entre os melhores jornalistas de Cultura do Brasil pelo Prêmio Comunique-se e Prêmio Governador do Estado de São Paulo. Passou por Globo, Record, R7, Record News, Folha, Abril, Contigo, Superinteressante, Band, Gazeta, UOL, Uma, Rede TV!, TV UFMG e O Pasquim 21. É jurado das premiações Prêmio Arcanjo, Sesc Melhores Filmes, Prêmio Bibi Ferreira, Prêmio Destaque Digital, Melhores do Ano Guia da Folha, Prêmios ANCEC e Prêmio Canal Brasil de Curtas. É vencedor do Troféu Nelson Rodrigues, Prêmio Destaque em Comunicação Nacional ANCEC, Troféu Inspiração do Amanhã e Prêmio África Brasil.
Foto: Edson Lopes Jr.
© Blog do Arcanjo – Entretenimento e Cultura por Miguel Arcanjo Prado | Todos os direitos reservados.

O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é podcast-do-arcanjo.jpg
Please follow and like us:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Surra de estilo: Prêmio Bibi Ferreira 2022 Grammy Latino 2022: Veja brasileiros indicados! Travessia estreia em 10 de outubro na Globo Fred Raposo é destaque no Mirada Maitê Proença estreia O Pior de Mim em SP