Zezé Motta promete emoção no especial Mulher Negra: ‘Venho tentando virar esse jogo há mais de 50 anos’

Por MIGUEL ARCANJO PRADO
@miguel.arcanjo

Não poderia haver artista mais emblemática para celebrar com a potência de seu canto o Dia da Mulher Negra Latino-Americana e Caribenha neste domingo, 25 de julho. É quando a grande artista Zezé Motta faz o show Zezé Motta – Mulher Negra às 17h, no canal L!Ke (530 da Claro e 500 da Claro NET) e no canal oficial do Teatro Bradesco no YouTube.

Em conversa com o Blog do Arcanjo, a atriz e cantora de 77 anos avalia que o reconhecimento da trajetória construída na cultura brasileira é algo que toca de forma profunda.

“É difícil fazer arte no Brasil, de um modo geral, mas para a mulher negra é mais difícil ainda. A minha questão sempre foi com a justiça. Vejo este especial como uma grande homenagem, elas são importantes porque significam o reconhecimento de uma batalha para construir uma carreira. Iniciar uma carreira em qualquer segmento é difícil e mantê-la é mais complicado, ainda mais com os conflitos que temos, sejam eles de gênero ou de cor”, pontua Zezé, a eterna Tigresa cantada por Caetano Veloso.

Venho tentando virar esse jogo há mais de 50 anos.”
ZEZÉ MOTTA, atriz e cantora

E a artista não estará só. No especial, recebe convidadas especiais de variados campos das artes, que dão depoimentos sobre como é ser mulher negra. Participam nomes do quilate de Conceição Evaristo, Djamila Ribeiro, Iza, Elisa Lucinda, Cacau Protásio, Cris Vianna e Camilla de Lucas. Todas refletem sobre a construção de suas trajetórias vitoriosas, mesmo diante das inúmeras adversidades que a mulher negra enfrenta em seu percurso. Como ocorreu com a própria Zezé, que recorda uma grande mentora.

“Quando as coisas começaram a dar certo pra mim, eu sempre me questionava, só que não possuía um discurso articulado, foi então que conheci Lélia Gonzalez, a partir daí ela virou minha guru, logo no primeiro dia que a conheci ela me disse: ‘Nós não temos tempo para lamúrias. Temos que arregaçar as mangas e virar esse jogo’. E essa frase ficou definitiva na minha vida. Hoje não sofro com a discriminação racial, mas aproveito o espaço da mídia para denunciar, combater. E vejo isso como uma missão. Venho tentando virar esse jogo há mais de 50 anos”, conclui Zezé Motta.

Artista icônica, Zezé Motta faz especial no Dia da Mulher Negra - Foto: Bendito Benedito/Divulgação - Blog do Arcanjo
Artista icônica, Zezé Motta faz especial no Dia da Mulher Negra – Fotos: Bendito Benedito/Divulgação – Blog do Arcanjo

Siga @miguel.arcanjo

Inscreva-se no canal Blog do Arcanjo

O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é miguel-arcanjo-prado-foto-edson-lopes-jr.jpg

O jornalista e crítico de artes Miguel Arcanjo Prado é mestre em Artes pela UNESP, pós-graduado em Mídia e Cultura pela ECA-USP, bacharel em Comunicação pela UFMG e crítico da APCA, da qual foi vice-presidente. Está entre os melhores jornalistas de Cultura do Brasil pelo Prêmio Comunique-se. Passou por Globo, Record, Folha, Abril, Band e UOL. Dirige o Blog do Arcanjo e o Prêmio Arcanjo. Coordena a Extensão Cultural da SP Escola de Teatro e faz o Podcast do Arcanjo na OLA Podcasts. Foto: Edson Lopes Jr.

© Blog do Arcanjo – Cultura por Miguel Arcanjo Prado | Todos os direitos reservados | Proibida reprodução sem citação com link.

O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é podcast-do-arcanjo.jpg
Please follow and like us:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *