Globo passa desfiles históricos do Carnaval de São Paulo e Rio de Janeiro

Por Miguel Arcanjo Prado

Vai ter folia no sofá de casa. A TV Globo exibe neste fim de semana os desfiles históricos das escolas de samba do Carnaval de São Paulo e do Carnaval do Rio de Janeiro. Milton Cunha e Aílton Graça são os apresentadores do programa que levou o título Desfile Número 1 Brahma, que patrocina a festa.

São 28 apresentações que marcaram a história da folia: 14 no sábado e 14 no domingo, sempre após o BBB, o Big Brother Brasil. Os desfiles históricos foram escolhidos pelas próprias comunidades de cada escola.

O projeto conta ainda com parceria da agência África e trata-se de um tributo à maior festa popular brasileira. No site GShow, uma enquete escolherá o melhor desfile de todos os tempos. A direção geral é de Boninho.

O Blog do Arcanjo adianta a ordem, o tema e o ano dos desfiles que serão retransmitidos.

SÁBADO 13/2
Desfiles de São Paulo

Águia de Ouro (2020) – “O poder do saber”
Mancha Verde (2019) – “Oxalá salve a princesa”
Mocidade Alegre (2014) – “Andar Com Fé Eu Vou… Que a Fé Não Costuma Falhar”
Acadêmicos do Tatuapé (2018) – “Maranhão: Os Tambores Vão Ecoar Na Terra da Encantaria”
Unidos de Vila Maria (2017) – “Aparecida – a rainha do Brasil – 300 anos de maor e fé no coração do povo brasileiro”
Dragões da Real (2017) – “Dragões canta Asa Branca”
Rosas de Ouro (2005) – “Mar de Rosas”
Tom Maior (2009) – “Uma nova Angola se abre para o mundo. Em nome da paz, Martinho da Vila canta a liberdade”
Império de Casa Verde (2005) – Brasil, se Deus é por nós, quem será contra nós”
Barroca Zona Sul (2020) – “Benguela, a Barroca clama a ti, Teresa”
Gaviões da Fiel (2003) – “Cinco deusas encantadas na corte do rei”
Colorado do Bras – 2019 – “Hakuna Matata, isso é viver”
Vai-Vai (2008) – “Vai-Vai Acorda Brasil”
Acadêmicos do Tucuruvi (2011) – “O Xente, o que seria da gente sem essa gente, São Paulo, a capital do Nordeste”

DOMINGO 14/2
Desfiles do Rio de Janeiro

Acadêmicos do Salgueiro (1993) – “Peguei um Ita no Norte” (Explode Coração)
Mocidade Independente de Padre Miguel (1990) – “Vira Virou, a Mocidade Chegou”
Unidos do Viradouro (1998) – “Orfeu – O Negro do Carnaval”
Beija-Flor (1989) – “Ratos e Urubus, Larguem a Minha Fantasia”
Portela (2017) – “Quem Nunca Sentiu o Corpo Arrepiar ao Ver Esse Rio Passar”
Unidos da Tijuca (2010) – “É Segredo”
Imperatriz Leopoldinense (1989) – “Liberdade! Liberdade! Abra as Asas Sobre Nós”
Estação Primeira de Mangueira (2016) – “Maria Bethânia, a Menina dos Olhos de Oyá”
Unidos de Vila Isabel (1988) – “Kizomba, Festa da Raça”
Mocidade Independente de Padre Miguel (1985) – “Ziriguidum 2001”
Beija-Flor (2011) – “A Simplicidade de um Rei”
Acadêmicos do Grande Rio (2017) – “Ivete do Rio ao Rio”
Unidos do Viradouro (2020) – “Viradouro de Alma Lavada”
Império Serrano (2004 – reedição do samba de 1964) – “Aquarela Brasileira”

Siga @miguel.arcanjo!

Ouça o Podcast do Arcanjo!

+ Artistas, Cultura e Entretenimento

O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é miguel-arcanjo-prado-foto-edson-lopes-jr.jpg

Miguel Arcanjo Prado é jornalista, mestre em Artes pela UNESP, pós-graduado em Mídia, Informação e Cultura pela ECA-USP e bacharel em Comunicação Social pela UFMG. Eleito três vezes pelo Prêmio Comunique-se um dos melhores jornalistas de Cultura do Brasil. Nascido em Belo Horizonte, vive em São Paulo desde 2007. É crítico da APCA, da qual foi vice-presidente. Passou por Globo, Record, Folha, Contigo, Editora Abril, Gazeta, Band, Rede TV e UOL, entre outros. Desde 2012, faz o Blog do Arcanjo, referência no jornalismo cultural. Em 2019 criou o Prêmio Arcanjo de Cultura no Theatro Municipal de SP. É coordenador de Extensão Cultural e Projetos Especiais da SP Escola de Teatro, colunista do Notícias da TV e faz o Podcast do Arcanjo em parceria com a OLA Podcasts. Foto: Edson Lopes Jr.

O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é podcast-do-arcanjo.jpg

Você pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *