Claudya não merece ser ignorada por jurados do The Voice na Globo

Por Miguel Arcanjo Prado

A TV brasileira viu neste domingo, 31, uma situação desrespeitosa com uma artista da história da música brasileira. No programa The Voice +, na Globo, os jurados ficaram de costas para a grande cantora Claudya (antes Claudia), 72 anos, talento icônico e dona do hit atemporal Deixa eu Dizer, sucesso de 1973 que embala até hoje as pistas com pessoas mais interessantes neste país quase cinco décadas depois. Claudya defendeu a música de Ivan Lins e Ronaldo Monteiro de Souza no reality musical, mas praticamente não foi reconhecida pelos jurados Ludmilla, Claudia Leitte, Daniel e Mumuzinho. No fim, apenas Claudia Leitte se virou. A única a fazer isso.

Leia também:
Tombada, Karol Conká perde programa
Artistas trans brilham na SP TranVisão
Covid-19 mata sobrinho de Hebe Camargo

A grande cantora Claudya canta seu hit Deixa eu Dizer e jurados do The Voice + ficam de costas – Foto: Reprodução/Globo – blogodarcanjo.com

Claudia Leitte, quando se deu conta de que a xará era um ícone da música, confessou que não a tinha reconhecido diante das câmeras, apesar de ter afirmado depois que leu a biografia de Claudya e elogiar a veterana. Justiça seja feita: Claudia Leitte foi a única a se virar e reconhecer Claudya, mesmo que tardiamente. Os outros jurados, nem isso.

O que nos leva a perguntar: se os jurados do The Voice + fizessem um teste de conhecimentos gerais da história da música brasileira seriam aprovados?


E ficam mais questões à deriva: Os jurados do The Voice + têm competência para julgar alguém com carreira bem mais longeva a deles? Será que algum destes jurados terão suas músicas entoadas por novas gerações daqui a 50 anos, como acontece com Claudya?

Este crítico imagina uma situação hipotética: se Cazuza se apresentasse no programa, era bem capaz de os jurados não se virarem e ainda dizerem para o nosso grande poeta do rock que ele tinha língua presa e que jamais faria sucesso cantando daquele jeito.

O ocorrido com a cantora ainda tem um agravante: Claudya faz parte dos artistas pioneiros que ajudaram a criar o espaço para a música na televisão brasileira, fonte da qual hoje bebe o The Voice + na Globo.

Rivais nos bastidores: Claudya e Elis Regina cantavam em O Fino da Bossa na Record nos anos 1960 – Foto: Arquivo Claudya/Divulgação – blogdoarcanjo.com

Claudya brilhou no lendário programa O Fino da Bossa, disputando em nível de igualdade com Elis Regina nas noites da Record, nos anos 1960, cantando ao vivo e encantando os telespectadores. Contudo, uma rixa entre as duas idealizada pelo compositor e produtor musical Ronaldo Bôscoli, que foi marido de Elis, acabou ofuscando a participação de Claudya na atração. Mas, ela seguiu em frente e trilhou seu próprio caminho.

Em 1969, foi Claudya quem ganhou o Festival Fluminense da Canção, com a música Razão de Paz para Não Cantar. O sucesso por aqui a alçou a voos internacionais, tornando-se a cantora brasileira mais premiada lá fora no começo dos anos 1970, participando de festivais na Grécia, Japão, Espanha, México e Venezuela, consagrando a música brasileira no exterior.

Estrela internacional: Claudya (na época Claudia) canta no Festival de Atenas, na Grécia, em 1971 – Foto: Arquivo Claudya/Divulgação – blogdoarcanjo.com

Entre 1983 e 1986, Claudya foi especialmente convidada para protagonizar Evita na primeira versão brasileira para o famoso musical da Broadway, dirigida aqui por Maurício Shermann — que depois dirigiu o humor na Globo. Na superprodução, ela contracenou com Mauro Mendonça, como Juan Domingos Perón, e Carlos Augusto Strazzer, como Che Guevara, em temporadas consagradoras de público e crítica no Teatro João Caetano, no Rio, e Teatro Palace, em São Paulo. Sua gravação para “Não Chores por Mim Argentina” foi eternizada no disco Evita, lançado pela Som Livre em 1983.

‘Não chores por mim”: Claudya protagonizou com Mauro Mendonça a primeira versão nacional para Evita, musical da Broadway, entre 1983 e 1986, no Rio e em SP – Foto: Arquivo Claudya/Divulgação – blogdoarcanjo.com
Capa do LP Evita, do musical protagonizado por Claudya, lançado pela Som Livre em 1983 – Foto: Divulgação – blogoarcanjo.com

Em 2008, o inteligente Marcelo D2 recuperou a importância de Claudya para as novas gerações, ao colocar seu hit Deixa eu Dizer em dobradinha com a sua Desabafar, levando novamente a canção e a voz de Claudya às paradas de sucesso e às pistas de dança.

Com todo esse currículo, Claudya teve sua história sapateada pela ignorância sobre ela demonstrada pelos jurados do concurso musical global.

Este país desmemoriado é muito desrespeitoso com seus grandes artistas. E, ao permitir uma situação como essa com Claudya no The Voice +, a Globo, maior emissora do Brasil, parece aplaudir a ignorância. Lamentável.

Nota do colunista: Sobre o ocorrido, nesta segunda, 1º, Claudya agradeceu ao The Voice+ e declarou com generosidade: “Vejo nessa oportunidade um recomeço, então vamos vibrar dessa forma”. Que assim seja. O Blog do Arcanjo deseja todo o sucesso do mundo para nossa grande cantora. E a aplaude de pé.

Leia também: Astrud Gilberto faz 80 anos esquecida pelo Brasil

Siga @miguel.arcanjo

Ouça o Podcast do Arcanjo

+ Artistas, Cultura e Entretenimento

Miguel Arcanjo Prado é jornalista, mestre em Artes pela UNESP, pós-graduado em Mídia, Informação e Cultura pela ECA-USP e bacharel em Comunicação Social pela UFMG. Eleito três vezes pelo Prêmio Comunique-se um dos melhores jornalistas de Cultura do Brasil. Nascido em Belo Horizonte, vive em São Paulo desde 2007. É crítico da APCA, da qual foi vice-presidente. Passou por Globo, Record, Folha, Contigo, Editora Abril, Gazeta, Band, Rede TV e UOL, entre outros. Desde 2012, faz o Blog do Arcanjo, referência no jornalismo cultural. Em 2019 criou o Prêmio Arcanjo de Cultura no Theatro Municipal de SP. Em 2020, passou a ser Coordenador de Extensão Cultural e Projetos Especiais da SP Escola de Teatro e começou o Podcast do Arcanjo em parceria com a OLA Podcasts. Foto: Edson Lopes Jr.

Please follow and like us:

23 Resultados

  1. Valmir Camillo disse:

    Disse tudo!!👏🏽👏🏽👏🏽👏🏽
    Saudades do tempo em que candidatos a cantores eram avaliados pela Araci de Almeida…

  2. Mario David Frungillo disse:

    Graças aos céus não assisto o The Voice por achar um péssiomo programa de entretenimento musical. Artistas populares elevados à categoria de juízes não combina, é bom apenas para aumentar a própria visibilidade ge as vendas. Nesse caso específico, vergonhoso, ainda bem que não vi para não ficar injuriado. Quem cresceu ouvindo as vozes de Elis, Claudia, Maysa, Gal, Angela Maria, Bethania e outras, só pra falar das femininas, reconhece de imediato cada um desses cantos privilegiados. Sem reconhecer essas preciosidades musicais não há futuro possível para a MPB; Uma direção de programa de gabarito pederia evitar essa vergonha.

  3. Pedro Guida disse:

    Oi. Excelente artigo!!! Esse na foto com a Claudia em Evita não é o Mauro e sim o Chico Campos, barítono, que foi o Peron durante a temporada de Evita em SP.

    Abraços e parabéns pelo texto!

    • Eloisa Baldin disse:

      É o Mauro Mendonça sim, eu me lembro que foi com ele que ela fez “Evita” e na foto é nitidamente ele e não o Chico Campos, que conheço há anos…

  4. Dimi disse:

    Vino ocorrido. Acredito numa força maior e ela praticamente levou a mão de Claudia Leite e ela ainda gritou: “Eu apertei”. Me emocionei com isso. Era myito mais do que uma simples vontade.

  5. Kadetti disse:

    É por isso q eu te amo, Miguel Arcanjo. Este textoo não só faz jus ao talento e a história da grande CLAUDYA ,mas também a grande ignorância dos ignorantes q compõe a banca desse THE VOICE q está se transformando em símbolo da decadência da Rede Globo q um dia, nas mais do BONI, fez questão de exibir um PADRAO GLOBO DE QUALIDADE, mas hj parece fazer questão de usar sua programação , feita de qualquer jeito e por gente despreparada, para mostrar o descompromisso com o mínimo de qualidade exigida de uma empresa líder de mercado. A ignorância dos jurados não desrespeita apenas a grande intérprete, mas principalmente todos os telespectadores, principalente os com mais de 40 anos q, segundo pesquisas da própria emissora, são responsáveis por 60% da audiência.

  6. Ada disse:

    Bom, só por ter uma Ludmilla como jurada já diz tudo sobre esse programa e a qualidade tanto cultural como artística! Imperdoável!

  7. Valéria Akkaoui disse:

    Impressionante!!! Deveriam ter escolhido jurados 60+. Acredito que o desconhecimento do júri à cantores importantes na música brasileira denota pouco caso tanto deles como dos organizadores do programa. Ambos erram e constrangem os participantes famosos.

    • Sereia do Açude disse:

      Deveriam ter escolhido jurados com 60 anos também. O que essa Ludmilla está fazendo ali, gente? Pelo amor de Deus!
      O programa é lindo e eu choro muito com as apresentações. Amei o Elias Izaías, me emocionei demais. Torço muito por ele. 👍

  8. Miguel. Parabéns pela matéria. Parabéns pela coragem. Parabéns pelas informações que nos traz. Nosso coração desaba quando situações como essa ocorrerem mostrando o quanto a incapacidade, incopemtência e ignorància tem tomado posições estrtágicas na sociedade brasileira. Esse é mais um reflexo de que o despreparo tem conseguido destruir caminhos e sonhos de pessoas que, realmente, possuem capacidade e talento, mas são julgados por totais desqualificados.

  9. Nelson disse:

    A ignorância dos jurados não ficou evidente somente com Claudya. Dudu França foi ignorado, entre outros. Mas tanto Claudya como Dudu França mostraram muita elegância diante do ocorrido. Dudu pode não ter tido a mesma importância de Claudya mas não é uma desconhecida sub celebridade.

  10. Caio De Paula disse:

    Sou fã de Claudya, doeu quando percebi que não iam virar… (passou um filme… lembrei-me quando a assisti no palco do antigo Palace, em Moema, interpretando e cantando como uma Diva no musical EVITA)
    Daí a Claudinha virou… (ufa!) …e fez um breve depoimento dizendo ter estudado a biografia de Claudya. Que bom que pelo menos ela sabia quem é Claudya.

    Será que não tinhamos que ter jurados com mais conhecimento musical para essa faixa etária do The Voice mais?

    Bom ter esse espaço pra falar.
    Parabéns pelo conteúdo da matéria, Arcanjo.
    Obrigado!

  11. Jairo Lacerda disse:

    Eu fiquei absolutamente constrangido com a ignorância dos jurados em relação a uma das maiores cantoras brasileiras. É impossível ouvir “Don’t cry for me Argentina” com outra pessoa depois da gravação de Claudya! Se Cláudia Leite não tivesse virado, seria um enorme vexame pra todos!

  12. Jorge Luiz Ignácio disse:

    Realmente …não assisto esse programa! Aliás, nenhum de emissoras da tv aberta! Mas isso só comprova a decadência da nossa MPB , a arte e a cultura em geral que essas novas gerações idolatram e que com certeza não deixarão um legado com conteúdo e talento pro futuro! Triste!

  13. Vando disse:

    O bom desse programa e que os jurados ficam de costas e não sabem quem está apresentando.
    Já pensou que os jurados fica sabendo quem está apresentando, isso seria um festival.

  14. Robson disse:

    Já havia ocorrido o mesmo com Dudu França, mas fazer o quê, infelizmente a memória da música se perdendo no tempo….

  15. Eloisa Baldin Petriaggi disse:

    Infelizmente os mais jovens acham que só eles sabem e que a maneira de cantar agora é o jeito deles … uma gritaria só … a Claudia sempre foi uma grande cantora e continua sendo, mesmo tendo 72 anos … acho que esses “jurados” deveriam ser substituídos por verdadeiros cantores … o que é muito difícil de ser encontrado ultimamente.

  16. edmilson disse:

    Lamentável esses jurados….

  17. Ricardo disse:

    Isso demostra o nível dos jurados. A direção devia saber que ia dar nisso. Globo lixo.

  18. Vainer disse:

    Excelente reflexão!
    Magnífico texto!
    Você me representa!!
    Vai aqui o meu MUITO OBRIGADO por isto!!!
    PARABÉNS!!!!

  19. Neide disse:

    Gente mas faça me o favor, colocar a Ludimila e Mumusinho para avaliar cantores com
    mais de 60 anos é só a Globo Mesmo Não é? Palmas para Claudia Leite que a partir daquele domingo me tornei sua fã. A Globo regrediu muito em seus jurados. Ludimila avaliar cantores desta
    época kkkkkk

  20. Alessandro Prado disse:

    Aposto que muitos também ignoraram, na apresentação de “Não Chores Por Mim Argentina”, do último domingo, 07/03/21, que Claudya estava revivendo o sucesso e a personagem que ela defendeu nos palcos brasileiros de 83 a 86.

  1. 01/02/2021

    […] casado com Helena Caio, e primo de Marcello Camargo, filho e agora único herdeiro de Hebe Camargo. Leia também: Cantora Claudia é esquecida por jurados ignorantes no The Voice […]

Deixe uma resposta para Robson Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *