Para Duas faz últimas sessões presenciais no Teatro Sérgio Cardoso

Por Miguel Arcanjo Prado

Um dos espetáculos resistentes na retomada do teatro presencial paulista, a peça Para Duas faz suas últimas sessões no Teatro Sérgio Cardoso, na Bela Vista, em São Paulo. O público tem até o dia 1º de fevereiro para conferir presencialmente o espetáculo de Ed Anderson dirigido por Elias Andreato e que traz no elenco Karin Rodrigues, Chris Couto e Claudio Curi. Ricardo Grasson assina a direção de produção.

Por conta da nova Fase Vermelha na pandemia da Covid-19 em São Paulo, não há mais sessões no fim de semana. Agora, a obra pode ser vista quinta, sexta e segunda, às 19h. Moradores do bairro Bela Vista pagam meia-entrada. É bom lembrar que o espaço segue todos os protocolos de distanciamento, uso de máscara e segurança sanitária, ocupando apenas 40% das poltronas da Sala Paschoal Carlos Magno.

A peça narra um encontro entre mãe e filha, vividas por Karin Rodrigues e Chris Couto. Ao se verem após anos de silêncio mútuo, elas precisam acertar as contas com o passado. Tudo acontece com uma forte presença da alma do velho pai, vivido por Claudio Curi.

Para Ed Anderson filosofa sobre a peça que escreveu: “A dramaturgia procura se aprofundar nas relações, pode ser equiparada ao trabalho de arqueólogos na captura das memórias de um berço fossilizado”.

A obra tem cenografia e figurinos realizados por Fabio Namatame. iluminação de Cleber Elí e trilha sonora de Jonatan Harold.

Karin Rodrigues e Paulo Autran : casamento de sucesso na vida e nos palcos – Foto: Arquivo blogdoarcanjo.com

Paulo Autran e reencontros

Karin Rodrigues, de 84 anos, é viúva do grande ator Paulo Autran (1922-2007), com quem trabalhou por décadas. Em seus mais de 45 anos de carreira, o diretor e ator Elias Andreato teve uma parceria duradoura com Autran e, consequentemente, trabalhou com Karin Rodrigues em diversos projetos.

Ambos dividiram cena em O Avarento, de Molière. Além disso, Andreato foi assistente de direção de Vestir O Pai, de Mário Viana, onde Karin atuava; escreveu Mãe É Karma!, onde a protagonista Dora tinha diversos traços da personalidade da própria atriz.

Claudio Fontana, Elias Andreato e Paulo Autran na época da peça Adivinhe Quem Vem Para Rezar, diridiga por Andreato com os dois atores em 2005 e sucesso por todo o Brasil – Foto: Divulgação

Para Duas marca a primeira montagem que o diretor e Chris Couto fazem juntos no teatro, ambos já atuaram na novela Helena, em 1987, na Rede Manchete. Chris Couto é conhecida do grande público por ter sido VJ na MTV e atuado em produções da Globo como Eterna Magia e Liberdade, Liberdade.

Chris Couto venceu o Prêmio Shell de Melhor Atriz com A Milionária, obra do dramaturgo irlandês Bernard Shaw. Já dividiu o palco com Karin Rodrigues em O Camareiro, de Ronald Harwood e direção Ulysses Cruz; e Antes de Mais Nada, de Flavio Cafiero e direção de Zé Henrique de Paula.

Serviço:
Para Duas
Onde: Teatro Sérgio Cardoso – Sala Paschoal Carlos Magno – Rua Rui Barbosa, 153 – Bela Vista. São Paulo – SP
Quando: Até 1º de fevereiro. Quinta, sexta e segunda-feira, às 19h. 60 min. 12 anos.
Ingressos: www.sympla.com.br/teatrosergiocardoso (moradores do Bixiga e Bela Vista têm 50% de desconto)

Ficha Técnica PARA DUAS:
Texto: Ed Anderson. Direção: Elias Andreato. Assistente de Direção: Rodrigo Chueri. Elenco: Chris Couto, Claudio Curi e Karin Rodrigues. Cenário e Figurino: Fábio Namatame. Assistente de figurino: Juliano Lopes. Trilha Sonora: Jonatan Harold. Iluminação: Cleber Eli. Comunicação Visual: Alexandre Brandão. Assessoria de Imprensa: Adriana Balsanelli e Renato Fernandes. Produção: Nosso Cultural. Direção de Produção: Ricardo Grasson. Produtor Executivo: Heitor Garcia. Gestão de Projetos: Lumus Entretenimento. Fotos: Kim Lee Kyung e Priscila Prade.

+ Artistas, Cultura e Entretenimento

Miguel Arcanjo Prado é jornalista, mestre em Artes pela UNESP, pós-graduado em Mídia, Informação e Cultura pela ECA-USP e bacharel em Comunicação Social pela UFMG. Eleito três vezes pelo Prêmio Comunique-se um dos melhores jornalistas de Cultura do Brasil. Nascido em Belo Horizonte, vive em São Paulo desde 2007. É crítico da APCA, da qual foi vice-presidente. Passou por Globo, Record, Folha, Contigo, Editora Abril, Gazeta, Band, Rede TV e UOL, entre outros. Desde 2012, faz o Blog do Arcanjo, referência no jornalismo cultural. Em 2019 criou o Prêmio Arcanjo de Cultura no Theatro Municipal de SP. Em 2020, passou a ser Coordenador de Extensão Cultural e Projetos Especiais da SP Escola de Teatro e começou o Podcast do Arcanjo em parceria com a OLA Podcasts. Foto: Edson Lopes Jr.

Siga @miguel.arcanjo

Ouça o Podcast do Arcanjo

Please follow and like us:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *