Livro recupera importância das mulheres no rock argentino

Romina Zanellato e seu livro Brilla la Luz para Ellas, com a história das mulheres no rock argentino – Foto: Divulgação – blogdoarcanjo.com

Por Miguel Arcanjo Prado

Mostrar a história das mulheres no rock argentino é o que busca a escritora e jornalista Romina Zanellato em seu livro Brilla la Luz para Ellas (Brilha a Luz para Elas), lançado neste fim de ano pela Marea Editorial na Argentina. Afinal, há muitos nomes importantes, desde as estrelas Celeste Carballo, Sandra Mihanovich, María Gabriela Epumer e Fabiana Cantilo até outras que permaneceram escondidas na história oficial (e machista) do rock argentino.

A vontade de revelar mulheres que construíram o rock argentino veio em um seminário do qual Zanellato participou, sobre Rock e Mulheres. Ao ouvir a cantora e compositora Juana Molina citar “Gabriela” como uma mulher importante no rock, a escritora pensou ser María Gabriela Epumer, estrela do rock argentino, mas, na verdade, a Gabriela citada era Gabriela Parodi, a primeira mulher a gravar um disco de rock na Argentina. Ao dar-se conta de seu próprio desconhecimento e da ausência das mulheres nos livros que falam do rock argentino, Zanellato resolveu que precisava escrever seu próprio livro, como contou a autora ao diário portenho Página 12.

A obra mostra a importância dessas artistas, mulheres do rock argentino, muitas vezes apresentadas anteriormente como ‘coristas’ ou ‘mulheres de’. Agora, uma mulher dá o peso que essas artistas merecem na histórias na música argentina. “O que mais gosto no título do livro é a operação de mudar a direção da luz: antes era para um macho e agora a luz incide sobre elas”, pontua. Está coberta de razão.

A cantora argentina Celeste Carballo – Foto: Divulgação – blogdoarcanjo.com

Miguel Arcanjo Prado é jornalista, mestre em Artes pela UNESP, pós-graduado em Mídia, Informação e Cultura pela ECA-USP e bacharel em Comunicação Social pela UFMG. Eleito três vezes pelo Prêmio Comunique-se um dos melhores jornalistas de Cultura do Brasil. Nascido em Belo Horizonte, vive em São Paulo desde 2007. É crítico da APCA, da qual foi vice-presidente. Passou por Globo, Record, Folha, Contigo, Editora Abril, Gazeta, Band, Rede TV e UOL, entre outros. Desde 2012, faz o Blog do Arcanjo, referência no jornalismo cultural. Em 2019 criou o Prêmio Arcanjo de Cultura no Theatro Municipal de SP. Em 2020, passou a ser Coordenador de Extensão Cultural e Projetos Especiais da SP Escola de Teatro e começou o Podcast do Arcanjo em parceria com a OLA Podcasts. Foto: Bob Sousa.

Siga @miguel.arcanjo

Ouça o Podcast do Arcanjo

Veja as últimas notícias dos artistas

Please follow and like us:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *