Ana Jorge faz teatro digital no Brasil e presencial em Portugal

Por Miguel Arcanjo Prado

A atriz portuguesa Ana Jorge vai estar ao mesmo tempo no teatro digital e no teatro presencial neste turbulento 2020. No Brasil, ela é uma das estrelas do elenco de A Arte de Encarar o Medo, peça digital internacional da Cia. de Teatro Os Satyros escrita por Ivam Cabral e Rodolfo García Vázquez e já montada em três continentes. Nela, a artista contracena com o elenco brasileiro, assumindo a personagem que foi da atriz sueca Ulrika Malmgren, atualmente na montagem africana-europeia do mesmo texto. A atriz ainda se prepara para retomar o teatro presencial em Portugal com a peça Esta É a Nossa Casa, encenação de Rui Germano para RG-Projeto de Teatro Comunitário. Ana Jorge conversou com exclusividade com o Blog do Arcanjo sobre este momento de intensa produção.

Miguel Arcanjo Prado – Como é fazer uma peça digital e outra presencial?
Ana Jorge – A minha experiência em A Arte de Encarar o Medo mostrou-me que a peça digital é muito semelhante, em termos de processo e emoções, à presencial. No entanto, a peça presencial traz-nos o calor humano, o toque, o abraço que a digital não consegue proporcionar, mas que chegam de outros meios.
Ambas são desafios maravilhosos e cada uma com o seu encanto. Acredito que se complementam e que ambas têm espaço no mundo do teatro.

Miguel Arcanjo Prado – Qual o maior aprendizado A Arte de Encarar o Medo lhe trouxe?
Ana Jorge – Em primeiro lugar, que não há obstáculos que não possam ser contornados se a nossa força e vontade de os vencer for maior. A Arte de Encarar o Medo ensinou-me que a arte não tem limites e que não há pandemia nem nada que a pare. Em segundo, veio provar que em tempos difíceis a arte salva, cura e pode ser uma excelente terapia.

Miguel Arcanjo Prado – Como é voltar ao teatro presencial em Esta É a Nossa Casa?
Ana Jorge – É um misto de emoções. Voltar ao palco é maravilhoso, voltar a sentir a energia do palco, os cheiros, as luzes é indescritível o que se sente. Voltar ao palco em tempos de pandemia tem um sabor agridoce. Ter a sala com menos de meio da sua capacidade, o público distanciado e com máscara provoca uma certa tristeza, mas ao mesmo tempo uma esperança de que, apesar da situação que vivemos, a arte ainda sobrevive e faz-nos acreditar que tudo vai melhorar.

Colaborou Diego Ribeiro

A atriz portuguesa Ana Jorge em A Arte de Encarar o Medo, da Cia. de Teatro Os Satyros – Divulgação – Outubro 2020 – Blog do @miguel.arcanjo

Brasil: Ana Jorge no teatro digital

A Arte de Encarar o Medo
Sextas e sábados às 21h e domingos às 16h.
Ingressos gratuitos
Até dia 20/12. 
Link: www.sympla.com.br/espacodigitaldossatyros

Fachada do Cineteatro Rio Maior, em Portugal – Foto: Turismo Rio Maior/Divulgação – Blog do @miguel.arcanjo

Portugal: Ana Jorge no teatro presencial

Esta É a Nossa Casa
Quando e onde: Retorna aos palcos no dia 7/11, sábados, às 21h30, no Cineteatro de Rio Maior, Portugal.
Sinopse: Retrata as vivencias de uma comunidade a viver em plena pandemia. Será́ que falhamos nalgum sítio? Será que estamos infetados? E pior, será que infetamos alguém? A pandemia mudou o mundo para sempre. O normal passou a ser dizer “novo normal” e assumir que a pandemia está longe de ser controlada. Não há para onde fugir. Este é um problema a nível planetário. Não existe outro mundo, outra terra, outra casa para habitar. Esta é a nossa casa.  E esta ideia de casa única, é provavelmente a transformação mais importante da consciência humana na história para que amanhã, seja um novo e radiante dia!
“Esta é a Nossa Casa” uma encenação de Rui Germano para RG-Projeto de Teatro Comunitário, com coprodução do Município de Rio Maior.
Elenco: Ana Jorge; Cátia Freitas; Isabel Vasconcelos; Ivo Covaneiro; Luisa Monteiro; Maria João; Nélia Vitorino
Direção: Rui Germano
Técnicos: Pedro Batista e Tiago Fernandes.
Video: Tiago Fernandes
Assistente de encenação: Claudia Arroja.
Coprodução: RG-Projeto Teatro Comunitário
Apoio: Município de Rio Maior, Portugal

Siga @miguel.arcanjo

Ouça o Podcast do Arcanjo


Você pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *