SP abre cadastro de artistas e técnicos para receber benefício da Lei Aldir Blanc

Lei Aldir Blanc à vista: SP começa cadastros de possíveis beneficiários do auxílio emergencial a artistas e técnicos da cultura; na imagem, o artista Igor Marotti Dumont do Teat(r)o Oficina – Foto: Jennifer Glass/Divulgação – Blog do @miguel.arcanjo

Por Miguel Arcanjo Prado

Seis meses após o começo da pandemia que impediu seus trabalhos, artistas e técnicos da cultura têm um sopro de esperança. O Governo de São Paulo começa o cadastramento de profissionais da cultura para pagamento de renda básica emergencial prevista na lei federal 14.017/20, conhecida como Lei Aldir Blanc.

Segundo anúncio do governador João Doria (PSDB), São Paulo recebeu do governo federal R$ 264 milhões e destinará até R$ 189 milhões para renda emergencial. Já R$ 75 milhões serão utilizados para financiamento de editais culturais.

O cadastro de profissionais para o recebimento da renda básica deve ser feito online, por meio do endereço eletrônico:
 http://www.dadosculturais.sp.gov.br.
No mesmo site, é possível fazer o cadastramento para o subsídio a espaços e instituições.

Profissionais das artes podem receber auxílio da Lei Aldir Blanc; na foto, em primeiro plano, o ator Raphael Garcia, em peça do Coletivo Negro – Foto: Leandro Jorge/Divulgação – Blog do @miguel.arcanjo

O Governo do Estado irá compartilhar este cadastro com as prefeituras. Os dois cadastros já estão adaptados às exigências da Lei 14.017/20 e do respectivo decreto de regulamentação editado pelo Governo Federal. A data limite para inscrição é 18/10.

“Aprovada este ano no Congresso Nacional, a lei prevê auxílio monetário para profissionais do setor cultural nesse período de pandemia. Uma medida correta e justa”, afirmou Doria.

Zé Celso no Teat(r)o Oficina: artistas dos palcos passam dificuldades para sobreviver desde o começo da pandemia e ficaram seis meses sem qualquer tipo de auxílio do governo federal – Foto: Jennifer Glass/Fotos do Ofício

O total de recursos destinado para o Estado de São Paulo pela Lei Aldir Blanc é de R$ 566 milhões, sendo que o Governo estadual recebeu diretamente R$ 264 milhões e já teve seu plano de ação aprovado pelo Ministério do Turismo.

Deste montante, até R$ 189 milhões poderão ser destinados para pagamento da renda básica, que beneficiará cerca de 63 mil profissionais da cultura com R$ 3 mil cada um e destinará R$ 75 milhões para editais culturais. Já as 645 prefeituras do Estado receberão cerca de R$ 302 milhões do Governo Federal.

Palhaços também estão sem renda na pandemia; na foto, o palhaço Zabobrim (Ésio Magalhães), de Campinas (SP) – Foto: Lincon Zarbietti/Divulgação – Blog do @miguel.arcanjo

Caso haja sobra na renda básica, os recursos serão realocados para os 25 editais do ProAC Expresso LAB, que também foram anunciados nesta quarta (16) e estarão abertos para inscrições a partir de quinta (17).

Ao todo, o programa deve apoiar a realização e premiar 1,7 mil projetos e profissionais do setor cultural de todas as regiões de São Paulo, gerando cerca de 22,7 mil postos de trabalho e um impacto econômico estimado em R﹩ 113 milhões.

Mercado parado: com shows proibidos, técnicos não sabem como manter suas famílias – Foto: Divulgação – Blog do @miguel.arcanjo

As inscrições no ProAC Expresso LAB poderão ser feitas online a partir desta quinta (17) até 3/11 no endereço: 
http://www.proacexpressoaldirblanc.org.br.
Os regulamentos das 25 linhas estarão disponíveis para consulta. Há editais para todas as áreas da cultura, como teatro, dança, audiovisual, artes visuais, patrimônio material e imaterial, eventos, circo, museus, literatura, produção cultural online, música e espetáculos infanto-juvenis.

Sérgio Sá Leitão, secretário de Cultura e Economia Criativa de São Paulo – Foto: Bob Sousa – Blog do @miguel.arcanjo

“Estamos num governo que reconhece e valoriza a cultura e a imensa capacidade do setor cultural e criativo de contribuir para o desenvolvimento econômico e humano de São Paulo. Estamos aqui dando mais uma vez uma demonstração disso com essa execução célere e rigorosa da Lei Aldir Blanc”, afirmou Sérgio Sá Leitão, Secretário de Cultura e Economia Criativa.

Uma das linhas mais importantes do ProAC Expresso LAB é a que vai destinar R$ 20 milhões para 100 circos, 100 cinemas, 100 museus e 200 teatros independentes de todas as regiões do Estado, num total de 500 espaços culturais. Em contrapartida, esses espaços deverão disponibilizar ao todo 1 milhão de ingressos a preços populares (máximo de R$ 20 a inteira e R$ 10 a meia).

Profissionais do circo também podem se inscrever na Lei Aldir Blanc; na imagem o espetáculo O Grande Circo Místico – Foto: Leo Aversa/Divulgação – Blog do @miguel.arcanjo

Quem pode pedir a renda básica emergencial?

Os profissionais que tenham atuado em áreas artísticas nos 24 meses anteriores à data da publicação da lei podem solicitar a renda básica, o que deve ser comprovado de forma documental ou autodeclaratória. A lei determina ainda que a mulher provedora de família monoparental receba o valor dobrado.

Requisitos para solicitar o auxílio:

– não ter emprego formal ativo

– não apresentar renda familiar mensal per capita superior a meio salário-mínimo ou renda familiar mensal total maior do que três salários mínimos,

– não receber benefício previdenciário, assistencial, seguro-desemprego ou verba de programa de transferência de renda federal, à exceção do Programa Bolsa Família

– não ter recebido, no ano de 2018, rendimentos tributáveis acima de R﹩ 28.559,70

– não ser beneficiário do auxílio emergencial previsto na Lei nº 13.982, de 2 de abril de 2020.

Profissionais do audiovisual sofrem nesta pandemia, na imagem, público vê filme na Mostra de Cinema de Tiradentes – Foto: Leo Lara/Universo Produção/Divulgação – Blog do @miguel.arcanjo

Ouça o Podcast do Arcanjo

Siga @miguel.arcanjo

Please follow and like us:

2 Resultados

  1. 22/09/2020

    […] federal para artistas e grupos culturais durante a pandemia do novo coronavírus. Em São Paulo, o cadastro de futuros beneficiários já está aberto.No centro da conversa estará o ator e especialista em políticas culturais Américo Córdula […]

  2. 30/09/2020

    […] Miguel Arcanjo PradoApós a abertura pelo Governo do Estado de São Paulo do cadastro para profissionais da cultura futuros bene…, chegou a vez de a Prefeitura Municipal de São Paulo abrir também cadastro de territórios e […]

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

The Crown mostra que Charles traiu Diana Caetano Veloso se emociona em show após morte de Gal Costa Prêmio Arcanjo de Cultura acontece no Teatro Sérgio Cardoso Gal Costa morre aos 77 anos Festival Satyrianas tem mil artistas na Praça Roosevelt