Odara no Oficina: espetáculo com 65 artistas valoriza cultura negra

Cena de Odara no Teat(r)o Oficina: 65 artistas no palco em prol da valorização da cultura negra – Foto: Vanderlei Yui/Divulgação – Coluna @miguel.arcanjo UOL

O espetáculo Odara – Tradição, Cultura e Costumes de um Povo valoriza a negritude em um dos palcos mais emblemáticos do teatro brasileiro. O Teat(r)o Oficina recebe até 27 de outubro a superprodução com mais de 65 artistas, entre atores, bailarinos, músicos e capoeiristas. O foco é a ancestralidade africana e a mitologia yorubá. Entre as cenas, está a da criação do mundo segundo as tradições orais africanas.

A direção é de Márcio Telles, atual diretor criativo da escola de samba Nenê de Vila Matilde, que criou a montagem originalmente em 1997. “É extremamente urgente falar de ‘Odara’ por razões que estão aí, todos os dias, nos jornais e nas ruas”, diz o artista à Coluna Miguel Arcanjo sobre a volta do espetáculo, que tem apoio de Zé Celso, diretor e criador do Oficina, mais longevo grupo teatral brasileiro. Estão no elenco Lena Silva, Raquel Tobias, Jurema Pessanha, Rafaela Tomam, Ito Alves Cristina Matamba e Cibele Souza.

As sessões de “Odara” são realizadas às sextas e aos sábados, 20h, e aos domingos, 19h, com duas horas de duração. Ingresso a R$ 40 a inteira e R$ 20 a meia. Mas há uma promoção: a entrada custa apenas R$ 5 para estudantes secundaristas, imigrantes, refugiados, moradores de movimentos sociais de luta por moradia, sempre em cota limitada a 10% dos ingressos de cada sessão.

Vai perder?

Compre seu ingresso para ver Odara no Oficina

Siga @miguel.arcanjo

Você pode gostar...