“Vivo momento incomparável”, diz top Amira Pinheiro, que vendia celular

Ex-vendedora de celular, aos 22 anos a top maranhense Amira Pinheiro conquista o mercado internacional da moda e mora atualmente em Nova York – Foto: Tavinho Costa – Divulgação – Blog do Arcanjo – UOL

Com apenas 22 anos, a maranhense Amira Pinheiro atualmente é uma das modelos brasileiras em ascensão no mercado internacional da moda. Morando atualmente em Nova York, ela já desfila para as principais grifes do mundo, hipnotizando a todos com sua beleza. Antes do sucesso, levava uma vida simples em São Luís, onde trabalhou como recepcionista e vendedora de celular. Amira conversou com exclusividade com o Blog do Arcanjo no UOL sobre este momento especial de sua trajetória. Leia com toda a calma do mundo.

Miguel Arcanjo Prado — É verdade que você foi recepcionista e vendedora de celular?
Amira Pinheiro — Sim, é verdade! Comecei a trabalhar e a fazer cursos profissionalizantes desde adolescente. O meu primeiro trabalho oficial foi como vendedora de uma companhia telefônica na minha cidade natal. Anos mais tarde, trabalhei com telemarketing e depois como recepcionista.

Miguel Arcanjo Prado — Como você enxerga sua vida de cinco anos atrás comparada a que está tendo hoje?
Amira Pinheiro — O momento que estou vivendo hoje é incomparável! Eu sempre quis trabalhar e me realizar profissionalmente e pessoalmente, mas tudo que venho fazendo está superando as minhas expectativas. Sempre dou o melhor de mim e sou muito grata pelas experiências e os passos que tenho dado.

Miguel Arcanjo Prado — Quem são suas referências na moda? Por quê?
Amira Pinheiro — Eu estou aprendendo e conhecendo mais sobre o mercado da moda a cada dia. Tenho grandes nomes que admiro pelo profissionalismo, como a Gisele Bündchen – por ser o nosso maior ícone do mercado, e a Naomi Campbell – por ser uma das minhas supermodels favoritas e de uma personalidade forte, além dos seus diversos talentos. Também admiro a Maria Borges e a Gigi Hadid, com as quais tive o prazer de trabalhar recentemente.

A top model maranhense Amira Pinheiro: sucesso internacional – Foto: Sasha Munaev – Divulgação – Blog do Arcanjo – UOL

Miguel Arcanjo Prado — Como você virou uma modelo profissional? Quem te ajudou?
Amira Pinheiro — Tenho vários amigos e profissionais que me incentivaram desde o começo, quando eu ainda estava na minha cidade. Algumas dessas pessoas me inspiraram e de certa forma me incentivaram a chegar até a cidade de São Paulo. Depois disso, pude dar um passo maior na minha carreira, colocando em prática tudo que eu havia aprendido no Maranhão. Em São Paulo, tive o prazer de conhecer meu agente Miguel Crispim, pessoa que sou grata desde o momento em que nos conhecemos. Ele me incentivou a aprender inglês e trabalhou no meu desenvolvimento. Hoje, além de meu agente, ele se tornou um amigo muito especial na minha vida. Também agradeço a todos da agência Way, que me representa no Brasil.

Miguel Arcanjo Prado — Sua família ainda mora em São Luís? Você viaja para lá muito? Onde mora atualmente?
Amira Pinheiro — Atualmente eu moro em Nova York e minha família mora em São Luis, do Maranhão. Fico focada no trabalho e por isso me divido viajando entre diversos lugares. Estou me organizando para poder vê-los com mais frequência. São coisas que vamos conquistando com o tempo.

Sucesso internacional, a top model maranhense Amira Pinheiro questiona: “Por que temos tão poucos modelos negras/negros em destaque?” – Foto: Michel Rodrigues – Divulgação – Blog do Arcanjo – UOL

Miguel Arcanjo Prado — Você só tem 22 anos. Daqui a dez anos pretende estar como?
Amira Pinheiro — Pretendo estar realizada profissionalmente e falando no mínimo cinco idiomas! Também espero ter conhecido diversos países. Quero estar formada e, se possível, trabalhando como modelo.

Miguel Arcanjo Prado — Você acha importante ter modelos negras de sucesso na moda? Por quê?
Amira Pinheiro — Para esta pergunta, a minha resposta é um questionamento: “E por que temos tão poucos modelos negras/negros em destaque?”. Uma vez que somos grande parte da população mundial e, principalmente no Brasil, que é um dos países mais miscigenados do mundo, precisamos mudar o pensamento da nossa sociedade.

Miguel Arcanjo Prado — O que você mais ama nesta vida? E o que mais odeia?
Amira Pinheiro — Minha família, amigos e a minha liberdade são as coisas que eu mais amo. Não sou muito de odiar as coisas não, mas acho que falta de educação e respeito, de um modo geral, são coisas que me tiram do sério.

Siga Miguel Arcanjo Prado no Instagram

Please follow and like us:
Surra de estilo: Prêmio Bibi Ferreira 2022 Grammy Latino 2022: Veja brasileiros indicados! Travessia estreia em 10 de outubro na Globo Fred Raposo é destaque no Mirada Maitê Proença estreia O Pior de Mim em SP