Chico Buarque impressiona Zé Celso, Criolo e Vanessa da Mata com Caravanas

Chico Buarque em “Caravanas”: temporada longa em SP – Foto: Bruna Prado/UOL

Pouco antes de “Caravanas”, a turnê do novo disco homônimo de Chico Buarque, estrear em São Paulo, o burburinho era grande no hall do Tom Brasil nesta quinta (1º).

O diretor José Celso Martinez Corrêa, o Zé Celso, era quem mais se sobressaía, solicitado para entrevistas e fotos.

Em um canto, bem mais discreto, o cantor Criolo retirava seu ingresso na lista dos seletos convidados quase despercebido, enquanto Vanessa da Mata surgia exuberante no foyer.

Chico começou o show exibindo domínio técnico, acompanhado da banda de tarimbados músicos experimentados nos palcos da vida.

O músico falou pouco e concentrou-se bem mais nas canções, mesmo que na plateia mulheres gritassem em êxtase, como uma que bradou “Você é muito gostoso!”, deixando o compositor encabulado.

Chico Buarque no show “Caravanas” – Foto: Bruna Prado/UOL

Para agradar fãs que o acompanham desde que surgiu, quase menino, nos Festivais da MPB da Record na década de 1960, Chico revisitou pérolas de sua carreira, todas entoadas em uníssono por uma plateia ávida por cantar também.

“Geni”, “A História de Lili Brown”, “Iolanda” e “Homenagem ao Malandro” foram algumas daquelas pinçadas em sua brilhante trajetória musical para fazerem companhia às inéditas de “Caravanas”, disco de fôlego como compositor.

Entre as novidades, além da música que dá título ano novo disco, “Caravanas”, ele cantou “Massarandupió”, música, como disse ele mesmo, feita com seu parceiro mais amado, seu neto Chico Brown, filho de sua filha Helena e do músico Carlinhos Brown.

Chico Buarque cantou música feita com o neto Chico Brown – Foto: Bruna Prado/UOL

Chico lembrou das férias que passava com os netos filhos de Brown ainda criança, “quando não estavam na escola”, na Bahia.

Claro que parceiros importantes como Tom Jobim e Edu Lobo não ficaram de fora e também foram citados por Burque no palco.

Disse que, ao lado deles, fez letras para música que gostaria de ter composto, como a belíssima “Retrato em Branco e Preto”, parceria com Jobim.

O público se fartou com dois “bis” e bradou “Fora Temer”, que Chico Buarque acompanhou com notas de seu violão.

O cantor Criolo conferiu “Caravanas” de Chico Buarque – Foto: Cláudio Augusto/Brazil News

Ao fim, Criolo, em êxtase sereno, definiu a apresentação “como um show muito bonito, emocional, que carrega toda a força e energia do Chico”.

“Chico provoca encontros, isso é muito especial”, definiu o músico paulistano ao Blog do Arcanjo do UOL.

Zé Celso pediu Chico Buarque para liberar a música “Caravanas” para a remontagem da peça “Roda Viva”, escrita por Buarque – Foto: Cláudio Augusto/Brazil News

Zé Celso, que foi ao camarim pedir a Chico Buarque para usar a música “Caravanas” na remontagem da peça “Roda Viva”, escrita por Buarque, definiu o show como “maravilhoso”.

“Chico Buarque é uma Billie Holiday! Ele não faz nada, só deixa vir e tem uma emoção absurda, de grandissísimos cantores, ele arrasa”, falou.

Vanessa da Mata perdeu a fala diante de Chico Buarque no camarim – Foto: Cláudio Augusto/Brazil News

Vanessa da Mata saiu do camarim meio que abobalhada por ter ficado diante do ídolo.

“Eu falei para ele que achei a seleção do repertório generosa com o público, ao mesmo tempo que tem as novas tem as que ele não faz há muito tempo. O show está simples, delicado, cada instrumento tem sua hora de destaque, a luz do Quinderé está maravilhosa assim como o cenário minimalista do Hélio Eichbauer”.

E contou que ficou encabulada quando viu Buarque em sua frente: “Ensaiei um monte de coisa linda, inteligente para falar com ele e quando cheguei lá na frente dele não falei nada. Era tudo tão inteligente e de repente fiquei burra diante dele”.

Roderick Himeros, ator do Oficina, não parava de pensar no minimalismo do músico.

“Fiquei muito encantado com a concentração que ele tem. Amei o momento que ele colocou o chapéu e se transformou, ele passa por várias metamorfoses ao longo do show”, pontou.

Também estiveram na plateia o dramaturgo e escritor Mário Viana, os apresentadores Sarah Oliveira, Rafa Brittes e Cazé Peçanha, a modelo Ana Cláudia Michels, o humorista Hélio de la Peña, o ator argentino Juan Manuel Tellategui, e os jornalista Ricardo Kotscho, Wanderley Sanches e Zuza Homem de Mello, entre outros.

Com temporada longa, “Caravanas” fica em turnê no Tom Brasil, em São Paulo, até 1º de abril.

Siga Miguel Arcanjo no Instagram
Curta Miguel Arcanjo no Facebook
Siga Miguel Arcanjo no Twitter

Please follow and like us:
Teatro nos Parques percorre SP e Brasil ‘Se fosse homem, teria mais visibilidade’, diz Eloisa Vitz Musical A Pequena Sereia encanta família inteira no Teatro Santander Capital Inicial lança Natasha com feat de Marina Sena Evita Open Air conquista o público no Parque Villa-Lobos