Após incendiar cinema e TV, Gabriela vira musical com estreante “moleca”

Sensual e moleca, Gabriela conquista amor de comerciante sírio - Foto: Roberto Setton

Sensual e moleca, Daniela Blois é Gabriela, personagem de Jorge Amado – Foto: Roberto Setton

Por Miguel Arcanjo Prado

Assim que soube dos testes para “Gabriela, um Musical”, dirigido por João Falcão e que estreia em São Paulo no Teatro Cetip, a cantora e médica paraense Daniela Blois, recém-formada pela Universidade Federal do Amazonas, correu para reler mais de uma vez o livro escrito por Jorge Amado (1912-2001) em 1958 e ambientado no sul da Bahia do cacau nos anos 1920 com a fogosa história de amor entre uma jovem retirante Gabriela e o comerciante sírio Nacib.

“É uma história absolutamente fascinante, um clássico brasileiro. O livro é genial, descubro coisas diferentes a cada vez que vou ler”, diz a atriz de 26 anos que não conseguiu acompanhar a recente versão para a televisão protagonizada por Juliana Paes, mas viu o filme de 1983 dirigido por Bruno Barreto com Sônia Braga e Marcello Mastroiani.

Atriz leu várias vezes o livro de Jorge Amado - Foto: Roberto Setton

Atriz leu várias vezes o livro de Jorge Amado – Foto: Roberto Setton

Tanto empenho resultou em um teste que impressionou o diretor e a fez conquistar a personagem disputada por 700 candidatas. “O João disse que viu em mim um pouco do jeito moleca da Gabriela. Ela é muito bem resolvida, muito simples. Age de acordo com seus instintos, não se aborrece, está sempre otimista, em busca do que é melhor para ela, do que a vai fazer feliz. Isso é bem bonito”, fala.

Atriz estreante

Daniela conta que foi bem recebida pelo elenco de 21 pessoas. “Estou muito, muito feliz”. E lembra que dá os primeiros passos no palco. “Eu sou estreante, o elenco já é experiente, fizeram muitos musicais por aí. Eles me ensinam muito, me dão dicas, toques. O João comanda tudo com a maior delicadeza, com um olhar delicado e amoroso”, define.

Ela tem a responsabilidade de cantar composições de nomes como Dorival Caymmi, Tom Jobim, Caetano Veloso, Milton Nascimento, Martinho da Vila, Lulu Santos, Gonzaguinha, Arnaldo Antunes e Marisa Monte, que integram a trilha da peça.

De volta a Jorge Amado, diz que ama a literatura do baiano porque ele “escreve sobre mulheres fortes, guerreiras, transgressoras”, citando, além de Gabriela, Dona Flor, “mulheres que ficaram no imaginário coletivo”.

Elenco de Gabriela, um Musical dirigido João Falcão – Foto: Roberto Setton

Elenco de Gabriela, um Musical dirigido João Falcão – Foto: Roberto Setton

O frisson nesta semana de estreia é grande, porque amigos de Manaus e do Pará, onde foi criada no distrito Porto Trombetas, de Oriximiná, no coração da floresta, viajaram para São Paulo para prestigiá-la. “É uma emoção muito forte mostrar o trabalho para eles”, explica.

Agora médica, cantora e atriz, ela não quer se apressar em definir sua vida profissional neste momento: “Vamos ver. Por enquanto, estou curtindo este momento. Uma coisa de cada vez, até porque podemos ser mais de uma coisa na vida. É tudo muito novo ainda. Vamos ver no que vai dar”.

“Gabriela, um Musical”
Quando: Quinta e sexta, 21h, sábado, 17h e 21h, domingo, 18h. 160 min. Até 7/8/2016
Onde: Teatro Cetip – Rua dos Coropés, 88, Pinheiros, São Paulo, tel. 11 4152-9370
Quanto: R$ 30 (meia-entrada) a R$ 190
Classificação etária: Livre (menores de 12 anos apenas com responsáveis legais)

Leia também:
Saiba tudo o que os artistas estão fazendo nos palcos

Estrelas de “Wicked” têm peso na consciência quando vão a balada
Respeitado no teatro, Lee Taylor fala do sucesso de Martim em “Velho Chico”

Você pode gostar...