Com 90 anos, Berta Loran lança biografia para “não ser esquecida”

Berta Loran lança biografia aos 90 anos - Foto: João Miguel Jr./Divulgação

Berta Loran lança biografia aos 90 anos – Foto: João Miguel Jr./Divulgação

Por Miguel Arcanjo Prado

Aos 90 anos, Berta Loran achou que era hora de fazer um livro contando sua trajetória. Há tempos vinha com isso na cabeça, mas a insistência maior foi de seu amigo jornalista João Luiz Azevedo, a quem incumbiu a tarefa.

“A gente sozinha não consegue escrever, tem de ter alguém pra gravar, trocar ideias”, explica a atriz, em entrevista ao UOL. “Berta Loran, 90 Anos de Humor” é lançado em São Paulo no fim da tarde e começo de noite desta quinta (5), no Theatro NET São Paulo, onde Berta e Azevedo autografam os exemplares.

“Lançar uma biografia é um jeito de não ser esquecida. O livro foi feito de forma independente e ainda não está nas livrarias. Eu falo para o João: ‘bota nas livrarias’, mas ele me diz que assim nós vamos ganhar menos. Eu falei que não quero dinheiro nenhum. Quero é que minha história seja contada”, afirma.

Autor teve liberdade

Berta conta que deu toda a liberdade ao autor, inclusive para colher os depoimentos sobre ela. Ao todo, foram 122 nomes, entre eles Boni, Jô Soares e Mauricio Sherman. “O Boni, o Jô, o Sherman, tudo bem, mas tem gente que nem conheço falando de mim no livro”, diz, com a sinceridade de uma nonagenária.

Mesmo há mais de dez anos aposentada pela TV Globo, diz que o povo sempre lhe aborda nas ruas. “O povo me adora, sou muito acarinhada quando saio de casa, afinal, tenho 75 anos de teatro e de televisão”, fala, orgulhosa.

Tanta história rendeu várias imagens. Cerca de 200 fotos recheiam as 216 páginas do livro. Mesmo com uma obra tão robusta, Berta diz que não ficou de todo contente com o resultado final. “A gente escreveu rápido demais, teve algumas coisas que não gostei, mas deixa pra lá… mas sei que está agradando muito, é porque sou muito querida. Você viu outro dia quando fui no ‘Programa do Jô’? Fiz todo mundo rir”, recorda.

Jô Soares entrevista Berta Loran em abril último: íntimos - Foto: Ramón Vasconcelos/Divulgação

Jô Soares entrevista Berta Loran em abril último: íntimos – Foto: Ramón Vasconcelos/Divulgação

Sobre Jô Soares, diz que é como se fosse da família. “Trabalhei com o Jô por 17 anos, foram tantos programas juntos… Sempre que ele me vê, ele adora”, fala. O mesmo carinho guarda do mestre Chico Anysio, com quem trabalhou na lendária “Escolinha do Professor Raimundo”: “Fizemos juntos um capítulo muito importante da história do humor brasileiro”.

Outro orgulho da atriz, nascida na Polônia e que imigrou para o Brasil com 11 anos com a família judia (seu nome real é Basza Ajs), foi ter a apresentação de seu livro escrita pela contemporânea Bibi Ferreira. Diz que está satisfeita com a vida que conseguiu ter.

“Pode colocar aí: sou uma mulher bastante realizada e bastante feliz. Fiquei 45 anos na Globo, até que fui aposentada há dez anos. E saí muito querida, tanto que vivem me chamando para fazer participações. Hoje, ganho para ficar em casa. Afinal, em uma empresa com 15 mil funcionários a gente tem de ser diplomática, né? Sempre que trabalhei tratei a todos como amigos”, finaliza.

Please follow and like us: