Odeia seu chefe? Débora Falabella é funcionária perseguida em “Contrações”

Débora Falabella e Yara de Novaes em "Contrações" - Foto: Annelize Tozetto/Clix

Débora Falabella e Yara de Novaes em “Contrações” – Foto: Annelize Tozetto/Clix

Por Miguel Arcanjo Prado

A atriz Débora Falabella volta a encenar o sucesso “Contrações”, ao lado de Yara de Novas, em São Paulo. A peça abocanhou o prêmio APCA de melhor atriz, dividido entre as duas em 2013. Débora vive Emma, uma funcionária constantemente perseguida e humilhada por sua gerente, em uma grande empresa.

A peça tem direção sutil de Grace Passô para o texto irônico e potente do inglês Mike Bartlett, que mostra o horror do mundo corporativo, com funcionários submetidos a situações de pressões absurdas, sempre com medo de perderem seus empregos, fonte de seu sustento.

Débora define o texto como “muito poderoso”. E diz que com a peça tem “a possibilidade de dizer algo” para os espectadores. “As pessoas se divertem, se entretêm, mas acima de tudo saem com perguntas, e isso é muito precioso”, avalia.

Ela prefere não julgar sua personagem, que aceita ser submetida a situações humilhantes pela chefe. “Claro que como a intérprete de Emma, tenho minha posição. E acredito que todos podem e são capazes de dizer não para esse sistema opressor. Apesar de saber que na prática, é mais difícil. Mas não posso julgar a personagem. Estaria também julgando a obra. E ela acontece dessa maneira, justamente para as pessoas saírem do teatro pensando sobre isso”, pontua.

Segura na pele da gerente, Yara diz não se deixar afetar pela maldade de sua personagem. “Eu a represento, apenas. Não me misturo com ela. Personagens como a Gerente precisam ser representadas para que nós e o público reflitamos sobre o seu papel social. Não há nela nenhuma psicologia ou interioridade, uma história pessoal, questionamentos existenciais, etc. Ela é a representação de um sistema manipulador e opressivo. Fico muito feliz em expor publicamente personagens desse tipo”, afirma a atriz.

O espetáculo encenado desde 2013 e que já viajou o Brasil em 130 apresentações é uma crítica feroz à cartilha que coloca os interesses empresariais em primeiro lugar, em detrimento da vida pessoal de seus funcionários. Diante da peça, o público se identifica com as situações e ri de nervoso, em uma experiência angustiante, enquanto a personagem de Débora definha e sucumbe diante do poder de sua chefe em um embate de duas atrizes potentes.

“Contrações” * * * * *
Avaliação: Ótimo
Quando: Sexta e sábado, 21h, domingo, 19h. 80 min. Até 26/6/2016
Onde: Teatro Shopping Frei Caneca – Rua Frei Caneca, 569, 7º andar, Cerqueira César, São Paulo, tel. 11 3472-2229
Quanto: R$ 60 e R$ 80
Classificação etária: 14 anos

Veja mais imagens de “Contrações”:

Débora Falabella é Emma, uma funcionária humilhada - Foto: Annelize Tozetto/Clix

Débora Falabella é Emma, uma funcionária humilhada – Foto: Annelize Tozetto/Clix

Débora Falabella e Yara de Novaes ganharam o Prêmio APCA - Foto: Annelize Tozetto/Clix

Débora Falabella e Yara de Novaes ganharam o Prêmio APCA – Foto: Annelize Tozetto/Clix

Na obra, funcionária é questionada o tempo todo pela gerente - Foto: Annelize Tozetto/Clix

Na obra, funcionária é questionada o tempo todo pela gerente – Foto: Annelize Tozetto/Clix

"Contrações", do inglês Mike Bartlett, mostra o pior do mundo corporativo - Foto: Annelize Tozetto/Clix

“Contrações”, do inglês Mike Bartlett, mostra o pior do mundo corporativo – Foto: Annelize Tozetto/Clix

Please follow and like us:
Vingança, O Musical é aplaudido por estrelas Longa Jornada Noite Adentro é aplaudida por famosos Marina Sena fala do 2º álbum Orgulho LGBT+ 5 peças em São Paulo Parada do Orgulho LGBT+ bate recorde com 4 milhões de pessoas