Ator que caiu no Tietê promete não dar susto na peça Bom Retiro, 958 metros, do Vertigem

Roberto Audio em cena da nova obra do Vertigem - Foto: Flavio Morbach Portella/Div.

Por Miguel Arcanjo Prado

Não é todo mundo que pode dizer que já mergulhou no poluído rio Tietê, em São Paulo. Pois o ator paulistano Roberto Audio pode.

Tudo bem, não foi por vontade própria, mas fato é que durante a temporada da peça BR-3, encenada em um barco, ele se desequilibrou e caiu nas fétidas águas.

Em conversa exclusiva com o R7 ele diz que foi apenas um susto e promete não cair dessa vez em nenhum bueiro do bairro Bom Retiro, onde o Teatro da Vertigem, do qual faz parte, estreia nesta sexta-feira (15) a obra Bom Retiro, 958 metros, que traça um panorama do bairro.

— Eu caí no rio Tietê em um acidente. O barco encostou em uma coluna, me desequilibrei e caí. Era um frio lascado! Mas, fui rápido. Caí e já subi no barco na mesma hora. Lembrei-me do que tinham me ensinado: “se cair, fecha os olhos e a boca”. Depois, tomei um banho cheio de produtos químicos para me esterilizar. É claro que o rio é muito sujo, mas a sujeira grossa fica no fundo. Ainda bem que não cheguei lá. Mas podem ficar tranquilos, não vou cair dessa vez. Os bueiros do Bom Retiro estão todos tapadinhos [risos].

O espetáculo é encenado, como o nome já diz, ao longo de uma caminhada de quase um quilômetro pela rua do tradicional bairro de imigrantes do centro paulistano.

Audio conta que a montagem surgiu após muita pesquisa do grupo, que completa 20 anos de existência em novembro. A trupe tem forte ligação com a região, onde já encenou importantes obras, como Apocalipse 1,11 (1999).

Surgido em 1992, o Teatro da Vertigem é um dos principais grupos da cena contemporânea. Obras como Paraíso Perdido (1992), O Livro de Jó (1995) e BR-3 (2005) são apenas algumas das que entraram para a história do teatro brasileiro.

Porto seguro de imigrantes que aportam em São Paulo, o Bom Retiro é um dos bairros da cidade com maior diversidade cultural. Nele convivem judeus, árabes, coreanos, peruanos e bolivianos, entre outros povos. A vocação para o comércio, sobretudo o têxtil, também é abordada pela obra, já que fantasmas que habitam o lugar surgirão para o público durante a caminhada que tem direção de Antônio Araújo e dramaturgia de Joca Rainers Terron.

Audio, que está no Vertigem desde 1998, afirma que o “teatro de percurso” é uma característica do grupo, “apesar desta ser a primeira vez que o percurso é feito nas ruas”. Para o artista, isso leva “o público a descobrir a cidade com outros olhares”.

Ele entrou no grupo vindo do CPT (Centro de Pesquisa Teatral) de Antunes Filho para substituir Matheus Nachtergaele em O Livro de Jó, que partia para uma turnê na Rússia em 1998. E não saiu mais.

— Somos um grupo de pesquisa interessado em intervir na cidade e em se aproximar cada vez mais do público. E vamos fazer isso perambulando pelo Bom Retiro.

Para quem tem medo de andar pelo bairro à noite, Audio tranquiliza.

— O Bom Retiro à noite é bem tranquilo. Não há nada para ter medo. Pedimos ao público que vá com sapato confortável e sem bolsa muito grande. Mas vamos estar unidos e protegidos.

Bom Retiro, 958 metros
Quando: quinta a sábado, às 21h. Domingo, às 19h. Até 30/9/2012.
Onde: Oficina Cultural Oswald de Andrade (r. Três Rios, 363, Bom Retiro, Metrô Tiradentes, SP, tel. 0/xx/11 3255-2713)
Quanto: R$ 30 (inteira)
Classificação: 16 anos
Atenção: em caso de chuva o espetáculo é cancelado

O Retrato do Bob: o riso gostoso de Yara de Novaes

No FIT-BH, ator argentino mete a ripa no panelaço

Primeiro dia do Fito tem muito batuque em BH

Por trás do pano – Rapidinhas Teatrais

Veja a programação completa do FIT-BH!

Silvana Garzaro, a fotógrafa que era atriz

O Retrato do Bob: a doce brutalidade de Otto Jr.

Veja as dicas da Agenda Cultural da Record News

Leia a coluna Por trás do Pano – Rapidinhas teatrais

Saiba quem são os musos do teatro em maio de 2012

Descubra agora o segredo de cada miss

Please follow and like us:

1 Resultado

  1. Gabriel Oliveira disse:

    Olá Miguel, fico muito feliz em saber da existência do grupo Vertigem. Com o foco para pesquisa da cidade, só vem nos esbaldar e nos mostrar o quão somos ricos neste Brasil que mistura tudo sem peso algum.
    Parabéns ao grupo!!!!

Deixe um comentário para Gabriel Oliveira Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Brasil e Argentina se beijam na Copa do Mundo do Qatar 2022 Após críticas, Nômade Festival coloca negros com Erykah Badu Festival de Curitiba anuncia novidades em 2023 II Expo Internacional Consciência Negra SP The Crown mostra que Charles traiu Diana