19ª CineOP atinge 18 mil pessoas em Ouro Preto e 100 mil online: ‘Audiovisual gera empregos e renda’, diz Raquel Hallak

Raquel Hallak, diretora da Universo Produção e coordenadora geral da CineOP e do Cinema Sem Fronteiras: ‘Audiovisual gera empregos e renda’ © Leo Lara Universo Produção Blog do Arcanjo 2024

Por MIGUEL ARCANJO PRADO
@miguel.arcanjo

Cerca de 18 mil pessoas participaram presencialmente das ações da 19ª CineOP – Mostra de Cinema de Ouro Preto, que chega ao fim nesta segunda, 24 de junho, na cidade histórica mineira, com realização da Universo Produção. Outras 100 mil pessoas de 64 países acessaram o evento de modo online. Foram seis dias de programação diversa e gratuita que transformou a cidade tricentenária entre 19 e 24 de junho.

Com conceito único e diferenciado no cenário audiovisual do país ao tratar cinema como patrimônio e a estruturar sua programação em três frentes temáticas – Preservação, História e Educação, a CineOP movimentou a cidade e atraiu centenas de turistas e profissionais do audiovisual e da educação. O evento contou com nomes importantes, como o da ministra do STF e TSE Cármen Lúcia e do CEO da O2 Filmes Paulo Barcellos.

Raquel Hallak, diretora da Universo Produção e do programa Cinema Sem Fronteiras, que realiza a Mostra de Cinema de Tiradentes, a CineOP, o CineBH e o Brasil CineMundi, afirma querer estreitar cada vez mais as relações de seus eventos com os poderes Executivo, Legislativo e Judiciário. Isso dá força ao setor audiovisual e cultural, ressalta a executiva.

“Nós da Universo Produção estamos com a meta, começando em Tiradentes e aqui em Ouro Preto, de trazer o Legislativo, o Judiciário e o Executivo para uma conversa com audiovisual. Conseguimos fazer esse movimento”, celebrou em conversa com o Blog do Arcanjo.

Raquel Hallak, diretora da Universo Produção e coordenadora geral da CineOP e do Cinema Sem Fronteiras: costurando aliados fortes para o audiovisual e a cultura © Leo Lara Universo Produção Blog do Arcanjo 2024

Raquel lembrou que não houve apenas a presença ilustre da ministra Cármen Lúcia. “Trouxemos em Tiradentes o procurador-geral do Ministério Público de Minas Gerais, Jarbas Soares Junior”, recorda. “O Ministério Público tem um fundo muito grande, nós estamos falando de uma região minerária, estamos falando de um setor de preservação”.

A diretora da Universo Produção ainda reafirmou a importância que é preservar a memória audiovisual do País, foco das açõe da CineOP, em diálogo constante com a educação.

“A preservação é fundamental para uma identidade de uma nação. Um país sem memória é um país sem identidade. Então, quando a gente traz uma Cármen Lúcia, um Durval Ângelo, conselheiro e vice-presidente do Tribunal de Contas de Minas Gerais, nós estamos trazendo grandes aliados ou pensndo em ter grandes aliados do cinema e da preservação do audiovisual brasileiro como um todo”, pontuou.

Cortejo da Arte na 19ª CineOP – Mostra de Cinema de Ouro Preto © Leo Lara Universo Produção Blog do Arcanjo 2024

Na visão de Raquel Hallak, “o audiovisual está na nossa vida o tempo inteiro”, lembrando que o mesmo “faz parte da nossa história, da nossa identidade”. Para isso é preciso que o setor se organize cada vez mais, para que não fique à mercê dos ventos da política e ganhe bases sólidas.

“A gente precisa passar e ter uma visão desse ecossistema para além do audiovisual, um ecossistema de políticas públicas, de editais, dessas ferramentas de financiamento. E aí esse ambiente, que não é familiar a ele, a experiência que estamos tendo ao trazer esses nomes aos eventos da Universo Produção, é que eles saem totalmente comprometidos com o setor, comprometidos de prestar atenção”, comemora.

Raquel Hallak cita o deputado estadual mineiro Durval Ângelo, que esteve na CineOP, como “fundamental para a construção de um programa do audiovisual em Minas Gerais”.

netflix on an imac
Regulamentação do VOD Vídeo On Demand foi tema na 19ª CineOP © cottonbro studio on Pexels.com Blog do Arcanjo 2024

Ela também ressaltou a importância de o Cinema Sem Fronteiras levantar debates importantes, como a regulação do VOD – Vídeo On Demand, das plataformas de streaming. “Falar dessa regulamentação é fundamental”, defendeu. “A gente precisa entender, primeiro, os conceitos. O que é uma plataforma de streaming? A gente precisa entender como que a preservação vai discutir com isso”, falou.

Outro assunto de destaque na 19ª CineOP foi o uso da Inteligência Artificial (IA) no audiovisual, o que tem gerado acolorados debates em todo o mundo. “Trouxemos o assunto da inteligência artificial para cá, o Paulo Barcellos, CEO da O2 Filmes, falou que Cidade de Deus será restaurado em 4k utilizando inteligência artificial. Então, a Inteligência Artificial e a regulação da VOD são dois assuntos quentes do momento que estiveram presentes aqui na CineOP”, disse.

A 19ª CineOP é fruto de um trabalho coletivo que conta com a atuação de uma equipe curatorial competente, com a participação de diversos profissionais do audiovisual, da preservação, da educação, com o trabalho de uma equipe compromissada e com investidores que acreditam na proposta da CineOP – juntos fazem desta 19ª edição um marco na história do cinema brasileiro em diálogo com a educação e em intercâmbio com o mundo. Além de sua relevância cultural, a CineOP também gerou empregos e renda movimentou a economia local, beneficiou instituições sociais, integrou comunidades, bairros e distritos”.

Raquel Hallak
coordenadora geral da CineOP e diretora da Universo Produção e do Cinema Sem Fronteiras

Colaborou Solange Correia

+ CineOP no Blog do Arcanjo

*O Blog do Arcanjo viaja a convite da CineOP Universo Produção.

19ª CineOP – Mostra de Cinema de Ouro Preto © Leo Lara Universo Produção Blog do Arcanjo 2024

19ª CineOP teve 153 filmes gratuitos em 6 dias de festa do audiovisual em Ouro Preto

Na programação da 19ª CineOP, foram exibidos 153 filmes em pré-estreias e mostras temáticas – (15 longas, 1média e 122 curtas-metragens), vindos de 7 países (Brasil, Angola, Argentina, Benin Colômbia, França e Portugal) e de 18 estados brasileiros (AC, BA, CE, DF, ES, GO, MA, MG, MS, PA, PB, PE, PI, PR, RJ, RS, SC, SP) distribuídos em oito mostras: Contemporânea, Homenagem, Preservação, Histórica, Educação, Mostrinha, Cine-Escola, Contemporânea e exibidos na TV UFOP, nas plataformas da CineOP e do Instituto Cultural Play. Foram 32 sessões de cinema com exibições de filmes para todas as idades em dois cinemas instalados especialmente para o evento: o Cine-Praça, ao ar livre, na Praça Tiradentes (plateia de 500 lugares); e o Cine-Teatro, no Centro de Convenções (plateia de 510 lugares). 

Ministra Cármen Lúcia na 19ª CineOP – Mostra de Cinema de Ouro Preto © Leo Fontes Universo Produção Blog do Arcanjo 2024

O perfil amplo da Mostra permitiu muitos cruzamentos e reflexões de pontos de vistas, perspectivas, abordagens, evidenciando o quanto pensar e difundir a preservação audiovisual tem enorme impacto sobre saberes aparentemente tão consolidados como a história do cinema brasileiro.

19ª Encontro Nacional de Arquivos e Acervos Audiovisuais brasileiros reuniu mais de 150 profissionais do setor da preservação e representantes de instituições de guarda e enfocou a importância de assegurar no presente, o futuro da preservação audiovisual.

Já o Encontro da Educação: XVI Fórum da Rede Kino – Rede Latinoamericana de Cinema, Audiovisual e Educação contou com uma atuação coletiva de profissionais que contribuíram na consulta online, integraram grupos de trabalho e debates no formato presencial, para juntos elaborarem uma proposta de Plano Nacional de Cinema na Escola.

Abertura da 19ª CineOP – Mostra de Cinema de Ouro Preto © Leo Lara Universo Produção Blog do Arcanjo 2024

Na Temática Histórica enfocou o “Cinema de Animação no Brasil: uma perspectiva histórica”, gênero que há mais de um século resiste e sobrevive e apresenta estilos, técnicas, criatividade, diversidade de produção e reuniu mais de 30 animadores que participaram das sessões de cinema e rodas de conversa.

Ao todo, a CineOP contou com a participação de 120 profissionais do audiovisual, da educação, da cultura no centro de 34 debates e rodas de conversa. Destaca-se a participação de quatro convidados internacionais de 3 países – Argentina, Colômbia, Chile.

Raquel Hallak discursa na abertura da 19ª CineOP – Mostra de Cinema de Ouro Preto, ao lado dos sócios Quintino Vargas e Fernanda Hallak © Leo Lara Universo Produção Blog do Arcanjo 2024

Um dos destaques da programação é a realização do programa Cine-Expressão – A Escola vai ao Cinema, que acontece desde a primeira edição do evento com a oferta de sessões cine-escola, seguidas de cine-debates e elaboração de material pedagógico para o professor trabalha os temas dos filmes assistidos na sala de aula.

Foram beneficiados 3.500 alunos da rede pública de ensino, com faixas etárias entre 5 e 17 anos, de 18 escolas. Foram sete sessões Cine-Escola, com a exibição de 12 filmes.   A iniciativa tem o propósito de usar o audiovisual no processo pedagógico interdisciplinar. e busca conscientizar e envolver a comunidade educacional, incentivando o uso do audiovisual nas escolas para enriquecer o aprendizado e fomentar o pensamento crítico.

O Programa de Formação ofereceu 10 atividades formativas – sete oficinas e três masterclasses – que certificaram mais de 250 alunos – questão vital para o desenvolvimento da indústria audiovisual brasileira.

Festa Junina da 19ª CineOP – Mostra de Cinema de Ouro Preto © Leo Lara Universo Produção Blog do Arcanjo 2024

A Mostra Valores – iniciativa que renova seu compromisso e vínculo com a cidade de Ouro Preto — promoveu pelo terceiro ano consecutivo, a Festa Junina da CineOP, que apresentou ao grupos de quadrilha: o Arraiá da Rua Grande (Distrito de Antônio Pereira) e a Quadrilha Pé de Moleque. A Festa Junina da CineOP beneficiou quatro instituições sociais e filantrópicas de Ouro Preto que comercializaram produtos típicos em barraquinhas instaladas para atender o evento.

A CineOP colocou o cinema em diálogo com outras artes – foram lançados 26 livros, além de promover 19 atrações artísticas – cortejo da arte, exposição, performance, djs e shows numa conjugação de sons, imagens e movimento, com nomes como Paulinho Moska, Adriana Araújo e Francisco El Hombre, que faz o show de encerramento do evento na noite desta segunda, 24.

Cortejo da Arte na 19ª CineOP – Mostra de Cinema de Ouro Preto © Leo Lara Universo Produção Blog do Arcanjo 2024

Para realizar a 19ª CineOP, a Universo Produção contratou mais de 150 empresas para prestação de serviços, gerou mais de 1.500 empregos diretos e indiretos. Contratou 18 estabelecimentos comerciais na cidade de Ouro Preto, sendo nove hotéis e pousadas e nove restaurantes para atender a demanda logística do evento, aquecendo a economia da cidade. A CineOP contou com cobertura jornalística presencial de 47 jornalistas de 36 veículos de imprensa. A campanha de divulgação do evento alcançou mais de 2, 2 milhões de usuários únicos nas redes sociais da Mostra.

Colaborou Solange Correia

+ CineOP no Blog do Arcanjo

*O Blog do Arcanjo viaja a convite da CineOP Universo Produção.

Siga @miguel.arcanjo no Instagram

Ouça Arcanjo Pod no Spotify

Blog do Arcanjo no YouTube

O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é miguel-arcanjo-prado-foto-edson-lopes-jr.jpg

Jornalista cultural influente e respeitado no Brasil, Miguel Arcanjo Prado é CEO do Blog do Arcanjo, fundado em 2012, e do Prêmio Arcanjo, desde 2019. É Mestre em Artes pela UNESP, Pós-graduado em Mídia e Cultura pela ECA-USP, Bacharel em Comunicação pela UFMG e Crítico da APCA – Associação Paulista de Críticos de Artes, da qual foi vice-presidente. Coordena a Extensão Cultural da SP Escola de Teatro e apresenta o Arcanjo Pod. Eleito três vezes um dos melhores jornalistas culturais do Brasil pelo Prêmio Comunique-se. Passou por Globo, Record, R7, Record News, Folha, Abril, Huffpost Brasil, Notícias da TV, Contigo, Superinteressante, Band, CBN, Gazeta, UOL, UMA, OFuxico, Rede TV!, Rede Brasil, Versatille, TV UFMG e O Pasquim 21. Integra o júri de Prêmio Arcanjo, Prêmio Jabuti, Prêmio Governador do Estado de São Paulo, Prêmio Sesc Melhores Filmes, Prêmio Bibi Ferreira, Prêmio Destaque Imprensa Digital, Prêmio Guia da Folha e Prêmio Canal Brasil de Curtas. Vencedor do Troféu Nelson Rodrigues, Prêmio Destaque em Comunicação Nacional ANCEC, Troféu Inspiração do Amanhã, Prêmio África Brasil, Prêmio Leda Maria Martins e Medalha Mário de Andrade do Prêmio Governador do Estado, maior honraria na área de Letras de São Paulo.
Foto: Edson Lopes Jr.
© Blog do Arcanjo – Entretenimento por Miguel Arcanjo Prado | Todos os direitos reservados.

Please follow and like us:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *