Cidade de Deus será restaurado com uso de inteligência artificial, diz CEO da O2 Filmes na 19ª CineOP

O2 restaura Cidade de Deus com uso de inteligência artificial, informou CEO da empresa durante 19ª CineOP – Mostra de Cinema de Ouro Preto © Divulgação Blog do Arcanjo 2024

Por MIGUEL ARCANJO PRADO
@miguel.arcanjo

Um dos mais emblemáticos filmes do cinema brasileiro e que revolucionou a linguagem na sétima arte em todo o mundo, com direito a quatro indicações ao Oscar, Cidade de Deus será restaurado com uso de inteligência artificial. A informação foi dada pelo CEO da O2 Filmes, Paulo Barcellos, durante participação na 19ª CineOP – Mostra de Cinema de Ouro Preto. O evento, focado no cinema como como patrimônio, preservação, história e educação, começou no último dia 19 e vai até esta segunda, 24 de junho, com 153 filmes na cidade histórica mineira, sob realização da Universo Produção,

Paulo Barcellos, CEO da O2 Filmes, fala da restauração de Cidade de Deus com uso de inteligência artificial durante a 19ª CineOP – Mostra de Cinema de Ouro Preto © Leo Fontes Universo Produção Blog do Arcanjo 2024

Mais de duas décadas depois do lançamento, Cidade de Deus (2002), de Fernando Meirelles, passa por um processo de restauração. Em debate realizado na tarde deste sábado, 22 de junho, Paulo Barcellos, CEO da 02 Filmes, contou que a produtora tem trabalhado numa recuperação inédita do longa-metragem.

Cidade de Deus (2002): restauração do filme pela O2 inclui uso de IA (inteligência artificial) © Divulgação Blog do Arcanjo 2024

De acordo com o executivo de uma das principais produtoras do País, o processo inclui resgate de negativos originais, transição de formatos de imagem e até recursos de inteligência artificial para ajustar imperfeições técnicas, efeitos de pós-produção e outros detalhes em desenvolvimento. Barcellos afirmou que a própria O2 está realizando a restauração e ainda não há previsão de finalização ou lançamento.

O2 restaura Cidade de Deus com uso de inteligência artificial, informou CEO da empresa durante 19ª CineOP – Mostra de Cinema de Ouro Preto © Divulgação Blog do Arcanjo 2024

IA

O CEO revelou que será usada tecnologia de inteligência artificial para alguns ajustes no filme. “A IA será fundamental para automatizar a limpeza de ‘frames’, detectando falhas, trechos faltantes, imperfeições do original e nos dando opção de escolhermos como ajustar da maneira que decidirmos”, disse ele. 

Por conta de necessidades técnicas específicas, parte do processo de restauração está sendo feita num laboratório em Los Angeles, a partir do envio de 18 horas de material bruto filmado pela equipe de Fernando Meirelles que passará por processo de limpeza. Ao final dessa “lavagem” dos negativos, conforme Paulo Barcellos, “Cidade de Deus” passará pela digitalização e conterá imagens em altíssima resolução, algumas delas em tecnologia 4k e 6k.

Ele ainda revelou que serão feitas duas versões restauradas do filme. Uma conterá modificações em efeitos sonoros e visuais, gerando um filme tecnicamente inédito. A outra versão será mais fiel à original de 2002, mantendo elementos tais como vistos na época com melhorias gerais nas imagens e sons.

code projected over woman
Uso da inteligência artificial no audiovisual é foco na 19ª CineOP em Ouro Preto © ThisIsEngineering on Pexels.com Blog do Arcanjo 2024

CineOP discute IA no audiovisual

A 19ª CineOP – Mostra de Cinema de Ouro Preto foi espaço, neste sábado, 22 de junho, de debates até então inéditos sobre os impactos da inteligência artificial no âmbito do audiovisual. Em duas mesas realizadas ao longo do dia, profissionais do governo e de produtoras privadas comentaram de que forma a IA pode contribuir no trabalho, ao mesmo tempo em que levantaram problemas éticos e tecnológicos sobre a questão. As mesas destacaram como a inteligência artificial pode influenciar desde a preservação de acervos até a criação de novas obras, trazendo à tona questões sobre o controle e a utilização dessas tecnologias no Brasil.

Para o pesquisador e cineasta Almir Almas, há necessidade urgente de a comunidade acadêmica e profissional se posicionar de maneira mais proativa frente às tecnologias de IA. “A inteligência artificial coloca para a gente um desafio enorme. Estamos, enquanto estudiosos, pesquisadores, educadores e arquivistas, muito atrasados em relação a isso, o que nos coloca numa posição muito frágil, que é a de ser controlado por ela, quando a gente devia estar na ponta, no controle”, afirmou Almas. “É preciso entender isso como uma realidade de impacto contínuo”.

A pesquisadora Esther Hamburger apontou a dualidade da IA como ferramenta de potencialização e de risco. “Pensar que ela pode ser um sistema de classificação mais potente e que tem também uma vertente generativa que ainda é muito nova e que está aí para nossas pesquisas é essencial”, disse Hamburger. 

Ela enfatizou a importância de controlar os processos de captação de dados e os algoritmos para evitar que eles se tornem ferramentas opressoras, especialmente no contexto das plataformas de streaming e de outras mídias digitais, que é a maior urgência do momento. Na visão de Hamburger, o desafio no Brasil é ainda maior que em outras partes do mundo quando se trata da preservação de acervos televisivos e vídeos populares antigos, entre outros materiais que, para ela, precisam de atenção.

Marcos Alves de Souza, secretário de direitos autorais e intelectuais do Ministério da Cultura, abordou questões legais e éticas envolvendo a aplicação da IA na restauração de filmes e levantou algumas questões. “Nas obras audiovisuais, a gente tem uma série de controvérsias com implicações de ordem ética, estética, técnica e legal. O uso da IA enriquece ou distorce o processo de compreensão histórica do legado na audiovisual?”, questionou. 

Apesar das controvérsias, o secretário fez uma definição direta sobre o que se considera criação, de fato, e que a diferenciaria de recursos de IA. “Só é obra protegida (por leis de direitos autorais) o que é criação do espírito humano, da ordem do imaterial, do intelecto, das emoções, dos medos, da criatividade. Então teremos que olhar isso quando entra a IA como ferramenta utilizada na própria criatividade humana”. Uma das preocupações do secretário, portanto, é de que forma o desenvolvimento da inteligência artificial vai criar novas dúvidas e questões em relação a direitos de autor e de patrimônio.

Público assistte ao filme Othelo, O Grande durante 19ª CineOP – Mostra de Cinema de Ouro Preto © Leo Lara Universo Produção Blog do Arcanjo 2024

A 19a edição da CineOP – Mostra de Cinema de Ouro Pretoúnico evento brasileiro a enfocar o cinema como patrimônio, preservação, história e educação, acontece até o dia 24 de junho na cidade histórica com uma vasta programação de filmes atividades gratuitas, sessões de cinema, homenagem, oficinas, workshops, masterclasses, lançamentos de livros, exposição e atrações artísticas.  Além de sessões presenciais, o evento vai romper fronteiras e terá sessões especiais na plataforma da mostra (cineop.com.br), no streaming do Itaú Cultural Play e na TV UFOP, ampliando as janelas de exibição para quem não puder estar em Ouro Preto.

Colaborou Solange Correia

+ CineOP no Blog do Arcanjo

*O Blog do Arcanjo viaja a convite da CineOP Universo Produção.

Siga @miguel.arcanjo no Instagram

Ouça Arcanjo Pod no Spotify

Blog do Arcanjo no YouTube

O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é miguel-arcanjo-prado-foto-edson-lopes-jr.jpg

Jornalista cultural influente e respeitado no Brasil, Miguel Arcanjo Prado é CEO do Blog do Arcanjo, fundado em 2012, e do Prêmio Arcanjo, desde 2019. É Mestre em Artes pela UNESP, Pós-graduado em Mídia e Cultura pela ECA-USP, Bacharel em Comunicação pela UFMG e Crítico da APCA – Associação Paulista de Críticos de Artes, da qual foi vice-presidente. Coordena a Extensão Cultural da SP Escola de Teatro e apresenta o Arcanjo Pod. Eleito três vezes um dos melhores jornalistas culturais do Brasil pelo Prêmio Comunique-se. Passou por Globo, Record, R7, Record News, Folha, Abril, Huffpost Brasil, Notícias da TV, Contigo, Superinteressante, Band, CBN, Gazeta, UOL, UMA, OFuxico, Rede TV!, Rede Brasil, Versatille, TV UFMG e O Pasquim 21. Integra o júri de Prêmio Arcanjo, Prêmio Jabuti, Prêmio Governador do Estado de São Paulo, Prêmio Sesc Melhores Filmes, Prêmio Bibi Ferreira, Prêmio Destaque Imprensa Digital, Prêmio Guia da Folha e Prêmio Canal Brasil de Curtas. Vencedor do Troféu Nelson Rodrigues, Prêmio Destaque em Comunicação Nacional ANCEC, Troféu Inspiração do Amanhã, Prêmio África Brasil, Prêmio Leda Maria Martins e Medalha Mário de Andrade do Prêmio Governador do Estado, maior honraria na área de Letras de São Paulo.
Foto: Edson Lopes Jr.
© Blog do Arcanjo – Entretenimento por Miguel Arcanjo Prado | Todos os direitos reservados.

Please follow and like us:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *