Artistas da Bolívia viajam 2.000 km para participar do Festival de Curitiba

Artistas da Bolívia do Aldea Cultural – Laboratorio 21 de Santa Cruz de la Sierra participam do 32º Festival de Curitiba com três peças internacionais © Humberto Araujo Blog do Arcanjo 2024

Por MIGUEL ARCANJO PRADO
@miguel.arcanjo

Enviado especial ao Festival de Curitiba*

Com reportagem de TIAGO LIRA
Estudante de Jornalismo da Universidade Positivo, sob supervisão da professora e jornalista Katia Brembatti
.

Um dos destaques na programação do Fringe do 32º Festival de Curitiba é a presença de artistas internacionais vindos da Bolívia. Trata-se de um grupo de oito profissionais do teatro da Cia Aldea Cultural, de Santa Cruz de la Sierra, importante metrópole de nosso país vizinho. Eles viajaram um percusso de mais de 2.000 km de ônibus até a capital do Paraná. “Foi uma viagem muito cansativa, mas é uma honra participar de um evento como esse”, disse o diretor Sergio Marcio Palacios ao Blog do Arcanjo, que acompanhou de perto a estreia da trupe. Os artistas bolivianos trouxeram três peças ao maior evento das artes cênicas na América Latina: Ensaio sobre o Vazio, Trilogia dos Corpos 1.0 e A Filosofia na Alcova. São obras que abordam temas fortes e atuais, como saúde mental, conflitos sociais e tabus sexuais. “Estamos vivendo diversos sentimentos em nossas mentes, trazemos temas polêmicos e acreditamos que assim as pessoas possam se aproximar do teatro”, argumentou a atriz Bella Rojas, minutos antes de a apresentação começar. E os bolivianos estrearam no Festival de Curitiba com pé direito. A sessão vista pela reportagem, Ensaio sobre o Vazio, teve bilheteria esgotada e foi aplaudida de pé pelos paranaenses. Com três atrizes em cena, Bella Rojas, Alejandra Góngora e Salem Troncoso, a obra aborda o delicado tema da depressão e do suicídio, mostrando o quanto assumir a dor é importante para um processo de cura. Ao tocar em feridas vividas por muitas mulheres e até mesmo pelas atrizes, que colaboraram com texto, a peça quebra muros dos paradigmas sociais e tece uma alegoria à vida por meio do teatro. “Fazemos um teatro que mostra a Bolívia de um modo diferente do que o mundo está acostumado a vê-la. As pessoas conhecem uma Bolívia mais folclórica, mais tradicional. E propomos uma outra visão com este teatro que estamos fazendo lá”, definiu o diretor Sergio Maciel Palacios. Siga @aldeacult

Participar do Festival de Curitiba é muito importante, é o maior da América Latina. Ano passado, fomos selecionados na Argentina, no Festival Ibero-americano de Teatro Cumbre de las Américas. Vir ao Brasil é ainda mais especial, sobretudo porque sou brasileiro radicado na Bolívia e tenho uma ligação afetiva com o Brasil, onde apresento pela primeira vez. Mesmo sem falar espanhol, o público se conecta. Acho que o bonito do teatro e das artes é encontrar semelhanças. Mesmo quando falamos coisas que são da gente, das nossas realidades, encontramos essa conexão com outros públicos, seja do Brasil ou de outros países. É enriquecedor.

Sergio Maciel Palacios
diretor do Aledea Cultural – Laboratorio 21

Raio-X
BOLIVIANOS NO FESTIVAL DE CURITIBA

Grupo: Aldea Cultural – Laboratorio 21
Origem: Santa Cruz de la Sierra, Bolívia
Diretor: Sergio Marcio Palacios
Elenco: Bella Rojas, Rodrigo Urquizo, Georgeni Aguilera, Andrey Rivero, Salem Troncoso, Alejandra Góngora.
Assistente de produção: Allisson Alvarez.

Espetáculos da Aldea Cultural – Laboratorio 21 (Bolívia) no 32º Festival de Curitiba

No Alfaiataria Espaço de Arte
(r. Riachuelo, 274, centro, Curitiba, Paraná)

A Filosofia na Alcova

Ensaio sobre o Vazio

Trilogia dos Corpos 1.0

*O jornalista e critico Miguel Arcanjo Prado viaja a convite do Festival de Curitiba.

Acompanhe o Festival de Curitiba no Blog do Arcanjo!

Siga @miguel.arcanjo no Instagram

Ouça Arcanjo Pod no Spotify

Blog do Arcanjo no YouTube

O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é miguel-arcanjo-prado-foto-edson-lopes-jr.jpg

Jornalista cultural influente e respeitado no Brasil, Miguel Arcanjo Prado é CEO do Blog do Arcanjo, fundado em 2012, e do Prêmio Arcanjo, desde 2019. É Mestre em Artes pela UNESP, Pós-graduado em Mídia e Cultura pela ECA-USP, Bacharel em Comunicação pela UFMG e Crítico da APCA – Associação Paulista de Críticos de Artes, da qual foi vice-presidente. Coordena a Extensão Cultural da SP Escola de Teatro e apresenta o Arcanjo Pod. Eleito três vezes um dos melhores jornalistas culturais do Brasil pelo Prêmio Comunique-se. Passou por Globo, Record, R7, Record News, Folha, Abril, Huffpost Brasil, Notícias da TV, Contigo, Superinteressante, Band, CBN, Gazeta, UOL, UMA, OFuxico, Rede TV!, Rede Brasil, Versatille, TV UFMG e O Pasquim 21. Integra o júri de Prêmio Arcanjo, Prêmio Jabuti, Prêmio Governador do Estado de São Paulo, Prêmio Sesc Melhores Filmes, Prêmio Bibi Ferreira, Prêmio Destaque Imprensa Digital, Prêmio Guia da Folha e Prêmio Canal Brasil de Curtas. Vencedor do Troféu Nelson Rodrigues, Prêmio Destaque em Comunicação Nacional ANCEC, Troféu Inspiração do Amanhã, Prêmio África Brasil, Prêmio Leda Maria Martins e Medalha Mário de Andrade do Prêmio Governador do Estado, maior honraria na área de Letras de São Paulo.
Foto: Edson Lopes Jr.
© Blog do Arcanjo – Entretenimento por Miguel Arcanjo Prado | Todos os direitos reservados.

Please follow and like us:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *