★★★★★ Crítica: Cabaré Coragem arrebata Festival de Curitiba com força poética surreal do Grupo Galpão

Mamãe Coragem: Teuda Bara em cena sublime de Cabaré Coragem, do Grupo Galpão, uma das melhores peças do 32º Festival de Curitiba © Humberto Araujo Blog do Arcanjo 2024

Por MIGUEL ARCANJO PRADO
@miguel.arcanjo

Enviado especial ao Festival de Curitiba*

★★★★★
CABARÉ CORAGEM
Avaliação: Ótimo
Crítica por Miguel Arcanjo Prado

Cabaré Coragem do Grupo Galpão é uma das melhores peças do 32º Festival de Curitiba com sua força poética surreal. Afinal de contas, os mineiros mais queridos do teatro nacional dão uma verdadeira demonstração de como fazer um teatro épico dialético brechtiano sem qualquer tipo de arrogância ou chatice intelecutal. Muito pelo contrário, divertem o público ao mesmo tempo em que o fazem pensar e se questionar. Tudo isso costurado não só com a dramaturgia coletiva e antropofágica que bebe da obra de Bertolt Brecht (1898-1956), mas também pela direção musical envolvente assinada por Luiz Rocha, com escolhas de canções que dialogam fartamente com os recados desta montagem, como o axé Xibom Bombom, do grupo As Meninas, que ganha nova potência neste espetáculo. A peça mostra o cotidiano de um cabaré decadente em um pós-guerra, comandado pela rigorosa Mãe Coragem intepretada brilhantemente Teuda Bara — a atriz é patrimônio histórico do teatro brasileiro e quando canta a tropicalista canção Mamãe Coragem, de Caetano Veloso, cria um momento sublime na obra. Teuda Bara se junta a Antonio Edson, Eduardo Moreira, Inês Peixoto — estes dois fazem uma das melhores cenas da peça, a do ventríloco e da boneca, em momento inspirado e já icônico na carreira desta atriz —, Luiz Rocha, Lydia Del Picchia — atriz intensa e altamente divertida — e Simone Ordones nesta trupe habilmente dirigida por Júlio Maciel. O diretor consegue extrair o melhor de cada intérprete e cria um jogo dinâmico e potente com o público, com direito a pista de dança efervescente e performativa no intervalo. É preciso destacar também a cenografia e o figurino de Márcio Medina, de belezas exuberantes, assim como o visagismo rococó de Gabriela Dominguez. Cabaré Coragem é um espetáculo de nível internacional, que faz robusta homenagem ao teatro em sua essência resistente, mesmo diante das mais difíceis interpéries. No caso do sobrevivente Brasil recente, o espetáculo faz ainda mais sentido. E desperta fôlego novo nesta joia barroca mineira e tão brasileira chamada Grupo Galpão.

★★★★★
CABARÉ CORAGEM
Avaliação: Ótimo
Crítica por Miguel Arcanjo Prado

Nota do Editor: Após a passagem de sucesso pelo Festival de Curitiba onde se apresentou em 30 e 31 de março com sessões esgotadas no Teatro Guairinha, o espetáculo Cabaré Coragem do Grupo Galpão estreia em São Paulo nesta quinta, 4 de abril, ficando em cartaz no Sesc Belenzinho até 5 de maio.Compre seu ingresso!

*O jornalista e critico Miguel Arcanjo Prado viaja a convite do Festival de Curitiba.

Acompanhe o Festival de Curitiba no Blog do Arcanjo!

Blog do Arcanjo mostra bastidores e cena de Cabaré Coragem do Grupo Galpão no 32º Festival de Curitiba em fotos de Humberto Araujo

Siga @miguel.arcanjo no Instagram

Ouça Arcanjo Pod no Spotify

Blog do Arcanjo no YouTube

O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é miguel-arcanjo-prado-foto-edson-lopes-jr.jpg

Jornalista cultural influente e respeitado no Brasil, Miguel Arcanjo Prado é CEO do Blog do Arcanjo, fundado em 2012, e do Prêmio Arcanjo, desde 2019. É Mestre em Artes pela UNESP, Pós-graduado em Mídia e Cultura pela ECA-USP, Bacharel em Comunicação pela UFMG e Crítico da APCA – Associação Paulista de Críticos de Artes, da qual foi vice-presidente. Coordena a Extensão Cultural da SP Escola de Teatro e apresenta o Arcanjo Pod. Eleito três vezes um dos melhores jornalistas culturais do Brasil pelo Prêmio Comunique-se. Passou por Globo, Record, R7, Record News, Folha, Abril, Huffpost Brasil, Notícias da TV, Contigo, Superinteressante, Band, CBN, Gazeta, UOL, UMA, OFuxico, Rede TV!, Rede Brasil, Versatille, TV UFMG e O Pasquim 21. Integra o júri de Prêmio Arcanjo, Prêmio Jabuti, Prêmio Governador do Estado de São Paulo, Prêmio Sesc Melhores Filmes, Prêmio Bibi Ferreira, Prêmio Destaque Imprensa Digital, Prêmio Guia da Folha e Prêmio Canal Brasil de Curtas. Vencedor do Troféu Nelson Rodrigues, Prêmio Destaque em Comunicação Nacional ANCEC, Troféu Inspiração do Amanhã, Prêmio África Brasil, Prêmio Leda Maria Martins e Medalha Mário de Andrade do Prêmio Governador do Estado, maior honraria na área de Letras de São Paulo.
Foto: Edson Lopes Jr.
© Blog do Arcanjo – Entretenimento por Miguel Arcanjo Prado | Todos os direitos reservados.

Please follow and like us:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *