Prêmio Bibi Ferreira 2022: Saiba quem venceu na cerimônia histórica no Teatro Santander

Marllos Silva, idealizador e diretor do Prêmio Bibi Ferreira pediu mais união à classe teatral e artística em prol da construção de um mercado sólido – Foto: Rafa Marques – Blog do Arcanjo

Festa do teatro idealizada por Marllos Silva emocionou a classe artística e premiou atrizes travestis pela primeira vez

Por MIGUEL ARCANJO PRADO
@miguel.arcanjo

Foi uma grande festa dos palcos, sob idealização e direção geral de Marllos Silva. O destaque ficou por conta da vitória de atrizes trans, Verônica Valentino e Marina Mattei, pela primeira vez na premiação. Outro momento de emoção foi o prêmio de honra a Juca de Oliveira, ovacionado pela plateia. A Família Addams foi eleito o Melhor Musical, enquanto que Conserto para Dois foi o Melhor Musical Brasileiro. O Melhor Espetáculo de Teatro de Prosa foi Brilho Eterno. Já na escolha dos espectadores, o Melhor Espetáculo Voto Popular foi Chicago. A direção da cerimônia ficou a cargo de Rogério Matias, também jurado da premiação.

Miguel Falabella e Alessandra Maestrini foram Mestres de Cerimônia do Prêmio Bibi Ferreira no Teatro Santander – Foto: Rafa Marques – Blog do Arcanjo

Oscar do Teatro Brasileiro

Considerado o Oscar do Teatro Brasileiro, a 9ª edição do Prêmio Bibi Ferreira abalou as estruturas do Teatro Santander, na noite desta quarta-feira (21), realizada na capital paulista.

O icônico momento aguardado o ano inteiro pela classe artística do Teatro Musical brasileiro, contou mais uma vez também com o Teatro de Prosa. A apresentação, como é tradição, ficou por conta da sintonia de Alessandra Maestrini e Miguel Falabella como Mestres de Cerimônia do glamouroso evento.

A noite celebrou os espetáculos que cumpriram temporada na cidade de São Paulo entre 1º de julho de 2021 e 21 de junho de 2022. Logo na chegada, era possível notar uma constelação de astros e estrelas dos palcos desfilando seus luxuosos figurinos, por vezes, carregados de estilo e excentricidade no Tapete Vermelho.

Claudia Raia vence melhor musical brasileiro com Conserto para Dois no 9º Prêmio Bibi Ferreira – Foto: Rafa Marques – Blog do Arcanjo

União da classe teatral

O evento teve início por volta das 21h com a palavra do idealizador e produtor Marllos Silva, da Marcenaria de Cultura, apresentado pelo Santander e Atlas Schindler, por meio da Lei de Incentivo à Cultura.

“Uma das missões do prêmio é preservar a história que está sendo escrita, e trazer luz aos que vieram antes de nós”, disse Marllos Silva, que pediu maior união da classe teatral na defesa do mercado das artes do palco.

Melhor ator em Teatro de Prosa, Eduardo Martini também foi na mesma linha em seu discurso, pedindo que os atores divulguem as peças dos colegas, como forma de fortalecer o mercado brasileiro do teatro.

A noite contou com 10 números musicais, iniciado pelos anfitriões Maestrini e Falabella.

“O prêmio Bibi Ferreira vem se firmando como uma referência para nossa categoria. É uma alegria, de verdade, estar aqui mais um ano apresentando essa festa”, destacou Falabella, que é o diretor responsável pela série musical O Coro, destinado ao público teen, com estreia marcada para o próximo dia 28 de setembro, pela plataforma de streaming Disney+.

Cenas do projeto foram exibidas no telão sob fortes aplausos da plateia. “O Prêmio Bibi Ferreira chegou à Disney”, celebrou Marllos Silva, já que a premiação serviu de cenário para cenas da série e é citada no programa.

A eterna grande dama dos palcos que carrega o nome do prêmio, Bibi Ferreira, foi homenageada pelo seu centenário in memorian.

O ator Juca de Oliveira foi aclamado pelos presentes ao subir ao palco, para ser reverenciado pelas décadas de contribuição ao tablado e afirmou: “Esta é a noite mais importante da minha vida”.

O idealizador e diretor Marllos Silva e os jurados do Prêmio Bibi Ferreira no palco do Teatro Santander – Foto: Caio Gallucci – Blog do Arcanjo

Jurados

O jornalista e crítico Miguel Arcanjo Prado, CEO do Blog do Arcanjo, integra o júri do Prêmio Bibi Ferreira. Votam em Musicais os jurados Charles Dalla, Gisele Bellot, Jamil Dias, Marllos Silva, Miguel Arcanjo Prado, Rogério Matias e Ubiratan Brasil. Em 2023, entra o jurado Saulo Javan. Já em Teatro de Prosa estão os jurados Chris Trevisan, Edna Ligieri, Ferninando Martins, Marllos Silva e Zécarlos de Andrade.

Veja abaixo os vencedores do 9º Prêmio Bibi Ferreira, realizado na noite desta quarta (21) no Teatro Santander, em São Paulo.

Vencedores
Prêmio Bibi Ferreira 2022

VOTO POPULAR

MELHOR ESPETÁCULO POR VOTO POPULAR
Chicago

TEATRO MUSICAL


MELHOR MUSICAL

A Família Addams – T4F Entretenimento
Brenda Lee, O Palácio das Princesas – Núcleo Experimental
Charlie e a Fantástica Fábrica de Chocolate – Instituto Artium de Cultura
Chicago – IMM e Egg Entretenimento
Conserto para Dois, O Musical – Raia Produções
Donna Summer Musical – Atual Produções e Bárbaro!
Sweeney Todd – Del Claro Produções e Firma de Teatro

MELHOR MUSICAL BRASILEIRO

Bom Dia Sem Companhia – Encanto Artístico e Enxame Produções Culturais
Brenda Lee, O Palácio das Princesas – Núcleo Experimental
Conserto para Dois, o Musical – Raia Produções
Nautopia – Eureka Entretenimento, Pulsar Ideias e H Produções
Tatuagem – Movicena Produções e Cia. da Revista

MELHOR ATRIZ EM MUSICAIS

Andrezza Massei – Sweeney Todd
Carol Costa – Chicago 
Cláudia Raia – Conserto Para Dois, O Musical
Karin Hils – Donna Summer, Musical
Marisa Orth – A Família Addams
Verónica Valenttino – Brenda Lee, O Palácio das Princesas 

MELHOR ATOR EM MUSICAIS

Jarbas Homem de Mello – Conserto para Dois, o Musical
Marcel Octavio – Assassinato para Dois
Murilo Rosa – Barnum – O Rei do Show
Rodrigo Lombardi – Sweeney Todd
Velson D’Souza – Silvio Santos Vem Aí!

MELHOR ATRIZ COADJUVANTE EM MUSICAIS

Giulia Nadruz – Barnum – O Rei do Show
Kiara Sasso – Barnum – O Rei do Show
Lilian Valeska – Chicago
Marina Mathey – Brenda Lee e o Palácio das Princesas 
Pâmela Rossini – A Família Addams

MELHOR ATOR COADJUVANTE EM MUSICAIS

André Torquato – Tatuagem
Fred Silveira – A Família Addams
Gui Leal – Charlie e a Fantástica Fábrica de Chocolate 
Lucas Cândido – Chicago
Rodrigo Miallaret – Charlie e a Fantástica Fábrica de Chocolate

REVELAÇÃO EM MUSICAIS 

Cleomácio Inácio – Tatuagem 
Dennis Pinheiro – Sweeney Todd
Diva Menner – Barnum – O Rei do Show
Marina Mathey – Brenda Lee, O Palácio das Princesas 
Verónica Valenttino – Brenda Lee, O Palácio das Princesas 

MELHOR DIREÇÃO EM MUSICAIS

Federico Bellone – A Família Addams
John Stefaniuk – Charlie e a Fantástica Fábrica de Chocolate
Kleber Montanheiro – Tatuagem
Miguel Falabella – Donna Summer, O Musical
Zé Henrique de Paula – Sweeney Todd 

MELHOR DIREÇÃO MUSICAL EM MUSICAIS

Daniel Rocha – Charlie e a Fantástica Fábrica de Chocolate
Marcelo Caldi – A Hora Da Estrela Ou O Canto De Macabéa
Marco França – Tatuagem
Thiago Gimenes – Barnum – O Rei do Show
Thiago Rodrigues – A Família Addams

MELHOR ARRANJO ORIGINAL EM MUSICAIS

Carlos Bauzys – Donna Summer, O Musical
Marco França – Morte e Vida Severina
Marco França – Tatuagem

MELHOR COREOGRAFIA EM MUSICAIS

Barbara Guerra – Donna Summer Musical
Gabriel Malo – Cabaré dos Bichos
Katia Barros – Conserto para Dois 

MELHOR CENOGRAFIA EM MUSICAIS

Federico Bellone – A Família Addams
Rogério Falcão – Barnum – O Rei do Show
Zezinho Santos e Turíbio Santos – Donna Summer, O Musical

MELHOR FIGURINO EM MUSICAIS

Fabio Namatame – A Família Addams
João Pimenta – Sweeney Todd
Theo Cochrane – Donna Summer, O Musical

MELHOR VISAGISMO EM MUSICAIS

Dhiego Durso  e Feliciano San Roman – Sweeney Todd
Dicko Lorenzo – Conserto para Dois, O Musical
Eliseu Cabral e Feliciano San Roman – A Família Addams

MELHOR ROTEIRO ORIGINAL EM MUSICAIS

Anna Toledo – Conserto para Dois, O Musical
Daniel Salve – Nautopia
Fernanda Maia – Brenda Lee e o Palácio das Princesas 

MELHOR LETRA E MÚSICA EM MUSICAIS

Anna Toledo , Thiago Gimenes e Tony Lucchesi – Conserto para Dois, o Musical
Daniel Salve – Nautopia 
Elton Towersey e Vitor Rocha – Bom dia Sem Companhia

MELHOR VERSÃO EM MUSICAIS

Fernanda Maia – Sweeney Todd
Mariana Elisabetsky e Victor Mühletahler – Charlie e a Fantástica Fábrica de Chocolate
Rafael Oliveira – Naked Boys Singing

MELHOR DESENHO DE LUZ EM MUSICAIS

Caetano Vilela – Donna Summer Musical
Mike Robertson – Charlie e a Fantástica Fábrica de Chocolate
Valerio Tiberi e Emanuele Aglati – A Família Addams

MELHOR DESENHO DE SOM EM MUSICAIS

Marcelo Claret – Morte e Vida Severina
Gaston Briski – Charlie e a Fantástica Fábrica de Chocolate
Tocko Michelazzo – Barnum, O Rei do Show

TEATRO DE PROSA


MELHOR PEÇA

A Flor Do Meu Bem Querer – OPUS Entretenimento
Brilho Eterno – Solo Entretenimento, Palco 7 Produções, Rega Início Produções e Reynaldo Gianecchini
Misery – WB Entretenimento
Tectônicas –  Brancalyone Produções Artísticas e SESI-SP
Terremotos – Tozi Produções e SESI-SP

MELHOR ATRIZ EM PEÇA DE TEATRO

Claudia Missura – Benditas Mulheres
Lilia Cabral – A Lista
Marisa Orth – Bárbara 
Mel Lisboa – Misery
Paloma Bernardi – Terremotos

MELHOR ATOR EM PEÇA DE TEATRO

André Garolli – Tectônicas
Eduardo Martini – Simplesmente Clô
Luiz Amorim – O Vendedor de Sonhos
Marcelo Airoldi – Misery
Reynaldo Gianecchini – Brilho Eterno

MELHOR ATRIZ COADJUVANTE EM PEÇA DE TEATRO

Giulia Bertolli – A Lista
Grace Gianoukas – Procuro o homem da minha vida, marido já tive
Regina Maria Remencius – Terremotos
Renata Brás – Brilho Eterno
Totia Meireles – Procuro o homem da minha vida, marido já tive

MELHOR ATOR COADJUVANTE EM PEÇA DE TEATRO

Giovani Tozi – Terremotos
Luiz Guilherme – Terremotos
Marcelo Ullman – A Pane
Nilton Bicudo – A Flor do Meu Bem Querer
Oswaldo Mendes – A Pane

MELHOR DIREÇÃO EM PEÇA DE TEATRO

Bruno Guida – Bárbara
Eric Lenate – Misery
Jorge Farjalla – Brilho Eterno
Marco Antônio Pâmio – Terremotos
Mika Lins – Pós–F 

MELHOR CENOGRAFIA EM PEÇA DE TEATRO

Duda Arruk – Terremotos
Eric Lenate – Misery
Marcelo Lazzaratto  – Tectônicas
Rogério Falcão – Brilho Eterno
Zezinho Santos e Turíbio Santos – A Mentira

MELHOR FIGURINO EM PEÇA DE TEATRO

Fábio Namatame – Terremotos
Fábio Namatame – Teatro para Quem Não Gosta

MELHOR DRAMATURGIA EM PEÇA DE TEATRO

Célia Forte – Benditas Mulheres
Gustavo Pinheiro – A Lista
Juca de Oliveira – A Flor Do Meu Bem Querer
Samir Yazbek – Tectônicas

MELHOR DESENHO DE LUZ EM PEÇA DE TEATRO

Cesar Pivetti – Brilho Eterno
Wagner Antônio – Terremotos
Wagner Freire – Tectônicas

Siga @miguel.arcanjo

Inscreva-se no canal Blog do Arcanjo

O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é miguel-arcanjo-prado-foto-edson-lopes-jr.jpg

Um dos mais influentes e respeitados jornalistas e críticos culturais do Brasil, Miguel Arcanjo Prado dirige o Blog do Arcanjo e o Prêmio Arcanjo. É mestre em Artes pela UNESP, pós-graduado em Mídia e Cultura pela ECA-USP, bacharel em Comunicação Social pela UFMG e crítico da APCA – Associação Paulista de Críticos de Artes, da qual foi vice-presidente. Coordena a Extensão Cultural da SP Escola de Teatro e faz o Podcast do Arcanjo. Foi eleito entre os melhores jornalistas de Cultura do Brasil pelo Prêmio Comunique-se e Prêmio Governador do Estado de São Paulo. Passou por Globo, Record, R7, Record News, Folha, Abril, Contigo, Superinteressante, Band, Gazeta, UOL, Uma, Rede TV!, TV UFMG e O Pasquim 21. É jurado das premiações Prêmio Arcanjo, Sesc Melhores Filmes, Prêmio Bibi Ferreira, Prêmio Destaque Digital, Melhores do Ano Guia da Folha, Prêmios ANCEC e Prêmio Canal Brasil de Curtas. É vencedor do Troféu Nelson Rodrigues, Prêmio Destaque em Comunicação Nacional ANCEC, Troféu Inspiração do Amanhã e Prêmio África Brasil.
Foto: Edson Lopes Jr.
© Blog do Arcanjo – Entretenimento e Cultura por Miguel Arcanjo Prado | Todos os direitos reservados.

O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é podcast-do-arcanjo.jpg
Please follow and like us:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Surra de estilo: Prêmio Bibi Ferreira 2022 Grammy Latino 2022: Veja brasileiros indicados! Travessia estreia em 10 de outubro na Globo Fred Raposo é destaque no Mirada Maitê Proença estreia O Pior de Mim em SP