Crítica | Sapathos discute temas fortes da sociedade com poesia e psicanálise ✪✪✪

Sapathos faz últimas sessões na SP Escola de Teatro: ao centro, a atriz Gabi Costa, destaque do elenco – Fotos: Bruno Galvincio/Adaap – Blog do Arcanjo

Sapathos
Avaliação: Bom ✪✪✪
Crítica por Miguel Arcanjo Prado

Os temas que emergem cada vez mais fortes na sociedade contemporânea, gerando muitas vezes confrontos nas onipresentes redes sociais, ganham o palco na peça Sapathos, da trupe Os Zzzlots, em atividade desde 2010. Com uma boa dose de psicanálise, a obra faz suas últimas sessões na SP Escola de Teatro, às sextas e sábados, 20h30, com ingressos na Sympla.

Sapathos é uma obra sobrevivente, como todos nós. A peça foi uma das que precisou levantar temporada em março de 2020, quando a pandemia se instalou, amedrontando a todos nós como um desafio à humanidade que soava intransponível. Assim, ela retomou com sucesso sua temporada mais de dois anos após a pausa forçada, com ares de resistência.

São 18 cenas curtas, defendidas por um time de atores sintonizados e belos em sua diversidade, que perpassam temas como o racismo estrutural, a violência da urbe, a transfobia e outras tantas formas de preconceitos naturalizados pelo triste Brasil dos dias atuais.

Em uma espécie de teatro jornal, a dramaturgia escrita por Sergio Zlotnic, também diretor da obra ao lado de Gabi Costa, Ricardo Koch Mancini, e Paula Barros, vai elencando as cenas, às vezes de forma propositadamente atropelada.

Estas se misturam a fatos históricos, como o horror nazista, que surgem no telão que ambienta o fundo de cena, criando uma ponte entre presente e passado na espera de um melhor futuro.

O elenco freudiano deste espetáculo é exuberante em sua diversidade: Gabi Costa, David Wendefilm, Fernando Falci, Flávio Borzi, Gabriel Fidelis, Luciano Falcão, Mah Martins, Ricardo Koch Mancini, Sergio Zlotnic, Tom Vieira e Xexéu Aguiar.

Se há vivacidade e entrega em todos, é preciso ressaltar o trabalho da atriz Gabi Costa, a presença mais forte desta montagem ao demonstrar ter alcançado maturidade como atriz, senhora do tempo das palavras.

Sapathos é uma obra que nos faz refletir e questionar em qual lugar do mundo queremos estar e quais palavras realmente cabem em nossas bocas. E pensar sobre si mesmo e o mundo ao seu redor é sempre ótimo.

Sapathos
Avaliação: Bom ✪✪✪
Crítica por Miguel Arcanjo Prado

Retire seu ingresso!

Siga @miguel.arcanjo

Inscreva-se no canal Blog do Arcanjo

O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é miguel-arcanjo-prado-foto-edson-lopes-jr.jpg

O jornalista e crítico Miguel Arcanjo Prado é mestre em Artes pela UNESP, pós-graduado em Mídia e Cultura pela ECA-USP, bacharel em Comunicação Social pela UFMG e crítico da APCA, da qual foi vice-presidente. Dirige o Blog do Arcanjo e o Prêmio Arcanjo. Coordena a Extensão Cultural da SP Escola de Teatro e faz o Podcast do Arcanjo. Está entre os melhores jornalistas de Cultura do Brasil pelo Prêmio Comunique-se e Prêmio Governador do Estado de São Paulo. Passou por Globo, Record, R7, Record News, Folha, Abril, Contigo, Superinteressante, Band, Gazeta, UOL, Uma, Rede TV!, TV UFMG e O Pasquim 21. É jurado das premiações Prêmio Arcanjo de Cultura, Melhores do Ano Blog do Arcanjo, Sesc Melhores Filmes, Prêmio Bibi Ferreira, Prêmio Destaque Digital, Melhores do Ano Guia da Folha e Prêmio Canal Brasil de Curtas. É vencedor dos Troféu Nelson Rodrigues, Prêmio Destaque em Comunicação Nacional ANCEC, Troféu Inspiração do Amanhã e Prêmio África Brasil. Foto: Edson Lopes Jr.
© Blog do Arcanjo – Entretenimento e Cultura por Miguel Arcanjo Prado | Todos os direitos reservados.

O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é podcast-do-arcanjo.jpg
Please follow and like us:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Vingança, O Musical é aplaudido por estrelas Longa Jornada Noite Adentro é aplaudida por famosos Marina Sena fala do 2º álbum Orgulho LGBT+ 5 peças em São Paulo Parada do Orgulho LGBT+ bate recorde com 4 milhões de pessoas