Adeus, Ano Velho expõe hipocrisia e jogo de aparências familiares no Festival de Curitiba

Adeus, Ano Velho mostra conflitos familiares em noite de Réveillon e se destaca no 30º Festival de Curitiba – Foto: João Schelbauer – Blog do Arcanjo

Por JOÃO SCHELBAUER
Colaboração para o Blog do Arcanjo no Festival de Curitiba*

Jogo de aparências e hipocrisias familiares são encenados no espetáculo Adeus, Ano Velho no 30º Festival de Curitiba. A peça é apresentada pelos alunos do Núcleo de Profissionalização Teatral Lala Schneider. As apresentações acontecem no Teatro João Luiz Fiani, no Shopping Novo Batel, entre 8 e 10 de abril, sempre às 21h, sob direção de Rafael Menezes.

Apresentada na programação do circuito Espaço Aberto, a tragicomédia apresenta a festa da virada do ano em família.
Com uma pitada de hipocrisia dos personagens, os artistas encenam um jogo de aparências, onde em algum momento o público se identifica com a cena, seja pelas promessas loucas e sincretismos, seja pelas ligações de parentes distantes ou até mesmo pelas revelações bombásticas após algumas taças.

A família não bem-sucedida encenada discute assuntos que são tabus para a sociedade. Dentre eles, a questão de sempre ter alguém que faz perguntas inconvenientes para um(a) transexual; a homossexualidade enrustida pela pressão familiar; a necessidade de encontrar um relacionamento para as(os) solteiros(as) da família; a crítica sobre as militâncias de cada um, e por aí vai.

A sátira apresentada expõe o falso moralismo, presente não apenas na peça, mas em nossas vidas.

Dhyego Lopes um dos atores do espetáculo compartilha sua emoção de “atuar nesse momento pós-pandemia”.

“Voltar aos teatro é rir no palco segurando para não chorar, é muita emoção contracenar e ver as pessoas lá, presentes e sem máscaras”, diz.

A emoção é uma via de mão dupla, como comenta a mãe de uma das atrizes da peça, a contadora Nelma Mendes de 36 anos. “Eu vim do Rio Grande do Sul justamente nesse período do Festival de Curitiba para prestigiar a primeira apresentação da minha filha, fiquei muito feliz e emocionada em vê-la atuando”, pontuou.

*Reportagem por João Schelbauer, estudante de Jornalismo da Universidade Positivo, sob orientação da jornalista e professora Katia Brembatti, em parceria com o Blog do Arcanjo no Festival de Curitiba. Conheça o site UP no Festival.

O jornalista e crítico Miguel Arcanjo Prado viajou a convite do Festival de Curitiba.

+ Blog do Arcanjo no Festival de Curitiba!

Siga @miguel.arcanjo

Inscreva-se no canal Blog do Arcanjo

O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é miguel-arcanjo-prado-foto-edson-lopes-jr.jpg

O jornalista e crítico Miguel Arcanjo Prado é mestre em Artes pela UNESP, pós-graduado em Mídia e Cultura pela ECA-USP, bacharel em Comunicação Social pela UFMG e crítico da APCA, da qual foi vice-presidente. Dirige o Blog do Arcanjo e o Prêmio Arcanjo. Coordena a Extensão Cultural da SP Escola de Teatro e faz o Podcast do Arcanjo. Está entre os melhores jornalistas de Cultura do Brasil pelo Prêmio Comunique-se e Prêmio Governador do Estado de São Paulo. Passou por Globo, Record, R7, Record News, Folha, Abril, Contigo, Superinteressante, Band, Gazeta, UOL, Uma, Rede TV!, TV UFMG e O Pasquim 21. É jurado das premiações Prêmio Arcanjo de Cultura, Melhores do Ano Blog do Arcanjo, Sesc Melhores Filmes, Prêmio Bibi Ferreira, Prêmio Destaque Digital, Melhores do Ano Guia da Folha e Prêmio Canal Brasil de Curtas. É vencedor dos Troféu Nelson Rodrigues, Prêmio Destaque em Comunicação Nacional ANCEC, Troféu Inspiração do Amanhã e Prêmio África Brasil. Foto: Edson Lopes Jr.
© Blog do Arcanjo – Entretenimento e Cultura por Miguel Arcanjo Prado | Todos os direitos reservados.

O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é podcast-do-arcanjo.jpg
Please follow and like us:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.