Mostra de Cinema de Tiradentes consagra Sessão Bruta e Paciência Selvagem: conheça vencedores

Sessão Bruta foi eleito melhor longa da 25ª Mostra de Cinema Tiradentes e levou o Troféu Barroco - Foto: Leo Lara Universo Produção Divulgação - Blog do Arcanjo
Sessão Bruta foi eleito melhor longa da 25ª Mostra de Cinema Tiradentes e levou o Troféu Barroco – Foto: Jackson Romanelli Universo Produção Divulgação – Blog do Arcanjo

Realizada de forma digital, chegou ao fim neste sábado, 29 de janeiro, a 25ª Mostra de Cinema de Tiradentes, evento que abre o calendário cinematográfico nacional. O filme mineiro Sessão Bruta, de direção coletiva assinada por As Talavistas e ela.ltda, foi o título vencedor de melhor longa-metragem da Mostra Aurora.

No Dia da Visibilidade Trans, a decisão do júri optou por um filme que percorre “identidades, empoderamentos e reconhecimentos tanto estética quanto pessoalmente”, segundo informou o evento ao Blog do Arcanjo.

Sessão Bruta é um filme com uma inventividade cosmopoética múltipla e transformadora, na qual a brutalidade de um mundo fundado na violência contra vidas trans e negras é perturbada por práticas de fuga, aquilombamento e refúgio

25ª Mostra de Cinema de Tiradentes

Troféu Carlos Reichenbach, dado pelo Júri Jovem ao melhor longa da Mostra Olhos Livres, foi para Os Primeiros Soldados, filme do Espírito Santo dirigido por Rodrigo de Oliveira. Na justificativa, o Júri Jovem, formado por estudantes, defendeu o trabalho do filme de “convocar as potencialidades da arte frente aos apagamentos da memória e apresentar uma maturidade fílmica na construção da linguagem”.

Prêmio Helena Ignez 2022, oferecido pelo Júri Oficial a um destaque feminino em qualquer função nos filmes das Mostras Aurora e Foco, foi dado a Juliana Soares, produtora executiva e coprodutora do filme Seguindo Todos os Protocolos (PE). Em sua justificativa, o Júri reconhece a produtora por “viabilizar e apoiar a criação de filmes disruptivos em um momento de crise política e econômica do audiovisual brasileiro, expressando a vitalidade do cinema diante dos efeitos econômicos e sociais derivados da pandemia da Covid-19 e a efetividade de mecanismos como a Lei Aldir Blanc de forma criativa e inventiva”.

Lésbicas em foco: com Zélia Duncan e Bruna Linzmeyer, Uma Paciência Selvagem nos Trouxe Até Aqui levou o Prêmio Canal Brasil e também o Prêmio Mostra Foco na 25ª Mostra de Cinema de Tiradentes 2022 - Foto: Divulgação - Blog do Arcanjo
Lésbicas em foco: com Zélia Duncan e Bruna Linzmeyer, Uma Paciência Selvagem nos Trouxe Até Aqui levou o Prêmio Canal Brasil e também o Prêmio Mostra Foco na 25ª Mostra de Cinema de Tiradentes 2022 – Foto: Divulgação – Blog do Arcanjo

Na Mostra Foco, o Júri Oficial escolheu o curta-metragem Uma Paciência Selvagem nos Trouxe até Aqui (RJ), de Érica Sarmet. Para os jurados, a “bravura política e estética com que produz um sentido de comunidade e mesmo de futuridade na imaginação da vida em conjunto, materializando o desejo sapatão no sexo e na construção de uma coletividade”, foram alguns dos motivos de premiação ao curta, assim como “o modo como constrói uma narrativa afetiva pautada pelo desejo e pelo encontro de gerações lésbicas, projetando um entrelaçamento de temporalidades nas fricções desse encontro”.

O curta Uma Paciência Selvagem nos Trouxe até Aqui também ganhou o Prêmio Canal Brasil de Curtas, que oferece R$ 15 mil a um curta também da Mostra Foco em júri formado pelo próprio canal.

Novidade da Mostra de Tiradentes em 2022, a Conexão Brasil CineMundi contou com a categoria Work In Progress (WIP), a partir de projetos enviados previamente e analisados por um júri especial. O Troféu Horizonte da categoria foi para A Transformação de Canuto (PE), de Ariel Kuaray Ortega e Ernesto de Carvalho.

Por sua vez, o Prêmio WIP Meeting selecionou o projeto O Rancho (SP), com direção de Guilherme Martins e produção de Bruna Epiphanio. Oferecido pelo Festival de Málaga na Conexão Brasil CineMundi, a categoria WIP Exibição foi para Nada (DF), de Adriano e Fernando Jayme Guimarães. E o Prêmio Vitrine Filmes, que garante distribuição do longa vencedor, foi para Mugunzá (BA), de Ary Rosa e Glenda Nicácio.

Filmes vencedores
25ª Mostra de Cinema de Tiradentes

– Melhor curta-metragem pelo Júri Oficial, Mostra Foco: “Uma Paciência Selvagem me Trouxe até Aqui”(RJ), direção de Érica Sarmet.

Troféu Barroco.

Do CTAV: Master DCP para curta até 20 minutos

Da Naymovie: Prêmio Edina Fujii – R$ 5.000,00 (cinco mil reais), equivalente a locação de equipamentos de iluminação, acessórios e maquinaria da empresa NAYMOVIE para serem utilizados em uma única produção

Da Mistika: R$ 6.000,00 (seis mil reais) em serviços de finalização.

Da DOT Cine: 2 (duas) diárias de correção de cor.

– Prêmio Canal Brasil de Curtas: “Uma Paciência Selvagem me Trouxe até Aqui”(RJ), direção de Érica Sarmet.

Prêmio de R$ 15 mil.

– Prêmio Helena Ignez para destaque feminino: Juliana Soares, produtora executiva e coprodutora do filme “Seguindo Todos os Protocolos” (PE).

– Melhor longa-metragem pelo Júri Jovem, da Mostra Olhos Livres, Prêmio Carlos Reichenbach:
Os Primeiros Soldados” (ES), de Rodrigo de Oliveira.

Troféu Barroco;

Da Naymovie: Prêmio Edina Fujii – R$ 15.000,00 (quinze mil reais), equivalente a locação de equipamentos de iluminação, acessórios e maquinaria da empresa NAYMOVIE para serem utilizados em uma única produção.

Da Cinecolor: 5 diárias de correção de cor.

Da Mistika: R$ 20.000,00 (vinte mil reais) em serviços de finalização.

Da DOT Cine: master DCP para longa de até 120 minutos.

– Melhor longa-metragem da Mostra Aurora, pelo Júri Oficial: “Sessão Bruta” (MG), de As Talavistas e ela.LTDA.

Troféu Barroco.

Da The End: R$ 40.000,00 (quarenta mil reais) em serviços de pós-produção (laboratório digital, sync, dailies, conform, correção de cor, animação, composição, 3D e masterização).

Da Naymovie: Prêmio Edina Fujii – R$ 15.000,00 (quinze mil reais), equivalente a locação de equipamentos de iluminação, acessórios e maquinaria da empresa NAYMOVIE para serem utilizados em uma única produção.

Da Cinecolor: 5 (cinco) diárias de correção de cor.

Da DOT Cine: master DCP para longa até 120 minutos.

Jurados 25ª Mostra de Cinema de Tiradentes

JÚRI OFICIAL

Alessandra Soares Brandão, professora e coordenadora do Curso de Cinema da UFSC; Ivana Bentes, crítica, pesquisadora e professora na UFRJ; Marcelo Ribeiro, crítico, programador, curador e professor na Faculdade de Comunicação da UFBA; Ricardo Aleixo, artista, pesquisador intermídia, ensaísta e editor; e Yuri Firmeza, artista e professor  da Universidade Federal do Ceará.

JÚRI JOVEM

Adler Correa, 24 anos, estudante do 5o período de Cinema e Audiovisual da UFPel; Maria Sucar, 21, do 2o período de Artes Visuais da UFRN; Nayla Guerra, 23, do 8o período de Audiovisual da USP; Nina Camurça, 20, do 3o período de Rádio, TV e Internet da UFJF; e Renan Eduardo, 21, do 8o período de Cinema e Audiovisual da PUC Minas.

JÚRI PRÊMIO CANAL BRASIL DE CURTAS

Julia Lee Aguiar, jornalista independente, fotógrafa, produtora audiovisual, poeta e colunista em Goiânia; Miguel Arcanjo Prado, jornalista, crítico, mestre em Artes pela UNESP, diretor do Blog do Arcanjo e do Prêmio Arcanjo de Cultura e crítico da APCA, além de coordenador na SP Escola de Teatro em São Paulo; Paulo Henrique Silva, repórter especial e editor de Cultura do jornal Hoje em Dia em Belo Horizonte.

Números

Celebrando suas Bodas de Prata, a Mostra de Cinema de Tiradentes, maior evento do cinema brasileiro em formação, reflexão, exibição e difusão, em sua 25a edição, de 21 a 29 de janeiro, inaugurou o calendário audiovisual brasileiro com 169 filmes (64 longas, 3 médias e 102 curtas-metragens), de 20 estados e do Distrito Federal.

Em nove dias de programação online, o evento teve mais de 350 mil acessos na plataforma oficial www.mostratiradentes.com.br, vindos de 83 países. A divulgação da Mostra registrou alcance de mais de 4 milhões nas redes sociais.

O evento realizou também o 25o Seminário do Cinema Brasileiro que promoveu 38 debates, a série Encontro com os Filmes e rodas de conversa, com a participação de 119 convidados, entre profissionais do audiovisual, críticos e pesquisadores. Os debates e bate-papos estão disponíveis no Canal do Youtube da Universo Produção.

A 25a Mostra Tiradentes promoveu ainda o Programa de Formação Audiovisual que contou com 10 oficinas e certificou 260 alunos. Em diálogo com as outras artes, a programação do evento realizou ainda performance audiovisual, lançamento de livros, exposição fotográfica virtual e show musical.

“A Mostra de Cinema de Tiradentes nasceu há 25 anos do desejo de fazer um festival diferente de tudo que existia. E tornou-se um empreendimento do mundo, com a força e a cara do Brasil. Aqui tem todas as cores, vozes, corpos, sotaques, processos de criação, inovação, linguagens, estéticas e tudo que acontece no cinema brasileiro agora.

RAQUEL HALLAK
CEO da Universo Produção
coordenadora geral da Mostra de Cinema de Tiradentes

O evento atendeu a solicitação de credenciamento de 60 veículos de imprensa, representados por 95 profissionais de comunicação que fizeram a cobertura jornalística diária da 25a Mostra Tiradentes. Além disto, a equipe comunicação da Mostra alimentou a plataforma oficial do evento – www.mostratiradentes.com.br e as redes sociais com conteúdos diários – notícias e registros de vídeos e fotografias – que disponíveis para consulta e acompanhamento de tudo que aconteceu no evento.

Tiradentes, em Minas, faz festa nas ruas durante a Mostra de Cinema de Tiradentes em 2015 – Foto: Nereu Jr. Universo Produção Divulgação – Blog do Arcanjo

SOBRE A MOSTRA DE CINEMA DE TIRADENTES

Maior evento do cinema brasileiro contemporâneo em formação, reflexão, exibição e difusão realizado no país, chega a sua 25a edição de 21 a 29 de janeiro de 2022, em formato online. Apresenta, exibe e debate, em edições anuais, o que há de mais inovador e promissor na produção audiovisual brasileira – em pré-estreias mundiais e nacionais -; uma trajetória rica e abrangente que ocupa lugar de destaque no centro da história do audiovisual e no circuito de festivais realizados no Brasil. O evento exibe mais de 100 filmes brasileiros em pré-estreias nacionais e mostras temáticas, presta homenagem a personalidades do audiovisual, promove seminário, debates, a série “Encontro com os filmes”, oficinas, “Mostrinha de Cinema” e atrações artísticas. Toda a programação é gratuita. Mais informações www.mostratiradentes.com.br.

Siga @miguel.arcanjo

Inscreva-se no canal Blog do Arcanjo

O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é miguel-arcanjo-prado-foto-edson-lopes-jr.jpg

O jornalista e crítico Miguel Arcanjo Prado é mestre em Artes pela UNESP, pós-graduado em Mídia e Cultura pela ECA-USP, bacharel em Comunicação Social pela UFMG e crítico da APCA, da qual foi vice-presidente. Dirige o Blog do Arcanjo e o Prêmio Arcanjo. Coordena a Extensão Cultural da SP Escola de Teatro e faz o Podcast do Arcanjo. Está entre os melhores jornalistas de Cultura do Brasil pelo Prêmio Comunique-se e Prêmio Governador do Estado de São Paulo. Passou por Globo, Record, R7, Record News, Folha, Abril, Contigo, Superinteressante, Band, Gazeta, UOL, Uma, Rede TV!, TV UFMG e O Pasquim 21. É jurado das premiações Prêmio Arcanjo de Cultura, Melhores do Ano Blog do Arcanjo, Sesc Melhores Filmes, Prêmio Bibi Ferreira, Prêmio Destaque Digital, Melhores do Ano Guia da Folha e Prêmio Canal Brasil de Curtas. É vencedor dos Troféu Nelson Rodrigues, Prêmio Destaque em Comunicação Nacional ANCEC, Troféu Inspiração do Amanhã e Prêmio África Brasil. Foto: Edson Lopes Jr.
© Blog do Arcanjo – Entretenimento e Cultura por Miguel Arcanjo Prado | Todos os direitos reservados.

O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é podcast-do-arcanjo.jpg
Please follow and like us:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.