Prêmio Leda Maria Martins valoriza artes negras em sua 5ª edição e celebra Lélia Gonzalez

Grande intelectual, Lelia Gonzalez foi celebrada no 5º Prêmio Leda Maria Martins – Foto: Divulgação – Blog do Arcanjo

Por MIGUEL ARCANJO PRADO
@miguel.arcanjo

A quinta edição do Prêmio Leda Maria Martins foi realizada na última segunda, 13, em Belo Horizonte, condecorando importantes nomes das artes negras de todo o Brasil. A premiação engloba o campo das artes cênicas, com dança, teatro e performances negras, e leva o nome da artista, pesquisadora e rainha de Nossa Senhora das Mercês do Reinado do Rosário e professora da UFMG, Leda Maria Martins, norte conceitual do prêmio — inclusive no nome das categorias. A iniciativa tem curadoria e produção do ator Denilson Tourinho. O júri contou com Anne Vaz e Marcos Alexandre. Os ganhadores receberam o troféu Cerbambu, criado por Lúcio Ventania.

O evento foi apresentado pela jornalista Sandrinha Flávia e contou com apresentações artísticas de Fabio da Serra e Josy Anne, presença da reverenciada Leda Maria Martins, Melina de Lima (neta de Lélia Gonzalez), o artista, premiado na edição, Rui Moreira, e a participação em vídeo dos/as premiados/as. A premiação foi exibida ao vivo pelo canal Prêmio LMM e segue disponível, no YouTube.

Lélia Gonzalez

A 5ª edição do Prêmio LMM teve como tema Pretuguês, proposição criada pela importante intelectual Lélia Gonzalez (1935-1994). O pensamento da escritora e ativista negra orientou a seleção dos trabalhos de artes cênicas negras premiados nesta edição, sendo assim espetáculos que evidenciam valores linguísticos de origens negro-africano no Brasil, como postulado por ela.

“A cultura brasileira é uma cultura negra por excelência, até o português que falamos aqui é diferente do português de Portugal. Nosso português não é português, é ‘pretuguês’ […] (com todo um acento de quimbundo, de ambundo, enfim, das línguas africanas)”.

LÉLIA GONZALEZ, escritora
Entrevista a Patrulhas ideológicas, no livro “Por um Feminismo Afro Latino Americano”. Organização Flavia Rio e Márcia Lima, p.289-290).

ESPETÁCULOS PREMIADOS 5º PRÊMIO LEDA MARIA MARTINS | 2021

categoria, espetáculo, ano de estreia e localidade

ENCRUZILHADA – Área: direção.
Ebó – 2020 (MG)

MURIQUINHO – Área: infantojuvenil.
Omobirim Agbara – 1999 (MG)

ORALITURA – Área: texto – trilha sonora.
Baixa Visão – 2020 (MG)

CORPO ADEREÇO – Área: dança.
Nada mais é – 2017 (MG)

PERFORMANCE DO TEMPO ESPIRALAR – Área: performance.
Vem… pra ser infeliz! – 2017 (MG)

LUGAR DA MEMÓRIA – Área: cena curta.
Ano que vem eu vou – 2021 (MG – SP)

AFROGRAFIA – Área: atuação.
Quelé, mãe do canto ancestral – 2019 (MG)

CENA EM SOMBRAS – Área: cenário – figurino – luz.
Fiandeira – 2021 (MG)

PALCO EM NEGRO – Área: espetáculo longa duração.
Chão de Pequenos – 2017 (MG)

ANCESTRALIDADE – Área: personalidade – homenagem – revelação.
Q’eu isse – 2008 (MG)
Di-quebrada – 2021 (BA)
Cadiquê – 2011 (RJ)
Corpocatimbó – 2018 (CE)
Como falar de coisas invisíveis? – 2019 (SP)
Quaseilhas – 2018 (BA)
Negra Palavra Solano Trindade – 2019 (RJ)
Ainda Vivas – 2019 (CE)
Doú Alabá – 2021 (BA)

5º Prêmio Leda Maria Martins
Curadoria: Denilson Tourinho.
Júri: Anne Vaz e Marcos Alexandre.
Troféu 2021: Cerbambu, por Lúcio Ventania
O evento, realizado na noite do dia 13|12, foi apresentado pela jornalista Sandrinha Flávia e contou com apresentações artísticas de Fabio da Serra e Josy Anne, presença da reverenciada Leda Maria Martins, Melina de Lima (neta de Lélia Gonzalez), o artista, premiado na edição, Rui Moreira, e a participação em vídeo dos/as premiados/as. A premiação foi exibida ao vivo pelo canal Prêmio LMM e segue
disponível, no YouTube.
Os prêmios: troféu, certificado e os livros: “Afrografias da Memória”, “Performances do Tempo Espiralar – poéticas do corpo-tela” e “Por um Feminismo Afro Latino Americano – Lélia Gonzalez”.

Apoio
Identidade visual: Aqui Também é meu Quilombo, por Alexandre de Sena
Audiovisual: Ponta de Anzol
Buffet: Divino Forno Doces e Comis Salgados
Parceria: Editora Perspectiva, Editora Cobogó e Grupo Companhia das Letras.
Desde a 1ª edição, o Prêmio LMM conta com patrocínio do BDMG Cultural e BDMG.
Redes sociais: @premiolmm
E-mail: premioledamariamartins@gmail.com

Siga @miguel.arcanjo

Inscreva-se no canal Blog do Arcanjo

O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é miguel-arcanjo-prado-foto-edson-lopes-jr.jpg

Um dos mais influentes e respeitados jornalistas e críticos culturais do Brasil, Miguel Arcanjo Prado dirige o Blog do Arcanjo e o Prêmio Arcanjo. É mestre em Artes pela UNESP, pós-graduado em Mídia e Cultura pela ECA-USP, bacharel em Comunicação Social pela UFMG e crítico da APCA – Associação Paulista de Críticos de Artes, da qual foi vice-presidente. Coordena a Extensão Cultural da SP Escola de Teatro e faz o Podcast do Arcanjo. Foi eleito entre os melhores jornalistas de Cultura do Brasil pelo Prêmio Comunique-se e Prêmio Governador do Estado de São Paulo. Passou por Globo, Record, R7, Record News, Folha, Abril, Huffpost Brasil, Notícias da TV, Contigo, Superinteressante, Band, Gazeta, UOL, Uma, Rede TV!, Rede Brasil, TV UFMG e O Pasquim 21. É jurado das premiações Prêmio Arcanjo, Sesc Melhores Filmes, Prêmio Bibi Ferreira, Prêmio Destaque Digital, Melhores do Ano Guia da Folha, Prêmios ANCEC e Prêmio Canal Brasil de Curtas. É vencedor do Troféu Nelson Rodrigues, Prêmio Destaque em Comunicação Nacional ANCEC, Troféu Inspiração do Amanhã e Prêmio África Brasil.
Foto: Edson Lopes Jr.
© Blog do Arcanjo – Entretenimento e Cultura por Miguel Arcanjo Prado | Todos os direitos reservados.

O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é podcast-do-arcanjo.jpg
Please follow and like us:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

The Crown mostra que Charles traiu Diana Caetano Veloso se emociona em show após morte de Gal Costa Prêmio Arcanjo de Cultura acontece no Teatro Sérgio Cardoso Gal Costa morre aos 77 anos Festival Satyrianas tem mil artistas na Praça Roosevelt