Gênio da música negra, Cassiano morre de Covid aos 77 anos sem reconhecimento em vida

Ícone da música negra no Brasil, Cassiano morre de Covid aos 77 anos - Foto: Divulgação - Blog do Arcanjo 2021
Ícone da música negra no Brasil, Cassiano morre de Covid aos 77 anos – Foto: Divulgação – Blog do Arcanjo 2021

Por MIGUEL ARCANJO PRADO
@miguel.arcanjo

Morreu nesta sexta (7) no Rio de Janeiro um dos maiores gênios da música negra brasileira e que não teve em vida reconhecimento à altura. O cantor e compositor Cassiano é mais uma vítima da Covid, aos 77 anos, e também do tratamento sem memória que o Brasil costuma dispensar aos artistas que construíram a cultura.

Cassiano foi o autor de hits cantados pelo país inteiro de Norte a Sul até os dias de hoje, como Primavera e Eu Amo Você, na voz de Tim Maia em 1970, e também Coleção e A Lua e Eu, lançados por ele já na carreira solo em 1976 e regravados por várias novas estrelas da música, como Marisa Monte e Ivete Sangalo.

Genival Cassiano dos Santos nasceu em Campina Grande, na Paraíba, em 16 de setembro de 1943. Na década de 1960, fã de João Gilberto, mudou-se para o Rio para tornar-se músico. Logo, passou a tocar com Tim Maia, recém retornado dos Estados Unidos, e emplacou duas músicas que logo tornaram-se hits: Eu Amor Você e Primavera, em 1970.

No ano seguinte, em 1971, gravou seu primeiro disco, Imagem e Som, tornando-se rapidamente um dos principais nomes da soul music no Brasil. Com Tim Maia e Hyldon lançou grandes sucessos ao longo da carreira dos três.

Em 1976 emplacou mais dois hits nas paradas de sucesso, Coleção e Amor e A Lua e Eu. A partir de então, sua música embalou bailes black por todo país, em especial no Rio e em São Paulo.

O cantor sofria de problemas respiratórios e precisou retirar um de seus pulmões, o que enfraqueceu sua voz e acabou afastando-o dos palcos. Nos últimos anos, vivia fora dos holofotes da mídia, mas nunca deixou de ser reverenciado pelos verdadeiros apreciadores da boa música. O Brasil deve muito a Cassiano. Que descanse em paz.

Siga @miguel.arcanjo

Inscreva-se no canal Blog do Arcanjo

O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é miguel-arcanjo-prado-foto-edson-lopes-jr.jpg

Um dos mais influentes e respeitados jornalistas e críticos culturais do Brasil, Miguel Arcanjo Prado dirige o Blog do Arcanjo e o Prêmio Arcanjo. É mestre em Artes pela UNESP, pós-graduado em Mídia e Cultura pela ECA-USP, bacharel em Comunicação Social pela UFMG e crítico da APCA – Associação Paulista de Críticos de Artes, da qual foi vice-presidente. Coordena a Extensão Cultural da SP Escola de Teatro e faz o Podcast do Arcanjo. Foi eleito entre os melhores jornalistas de Cultura do Brasil pelo Prêmio Comunique-se e Prêmio Governador do Estado de São Paulo. Passou por Globo, Record, R7, Record News, Folha, Abril, Contigo, Superinteressante, Band, Gazeta, UOL, Uma, Rede TV!, TV UFMG e O Pasquim 21. É jurado das premiações Prêmio Arcanjo, Sesc Melhores Filmes, Prêmio Bibi Ferreira, Prêmio Destaque Digital, Melhores do Ano Guia da Folha, Prêmios ANCEC e Prêmio Canal Brasil de Curtas. É vencedor do Troféu Nelson Rodrigues, Prêmio Destaque em Comunicação Nacional ANCEC, Troféu Inspiração do Amanhã e Prêmio África Brasil.
Foto: Edson Lopes Jr.
© Blog do Arcanjo – Entretenimento e Cultura por Miguel Arcanjo Prado | Todos os direitos reservados.

O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é podcast-do-arcanjo.jpg

Please follow and like us:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Surra de estilo: Prêmio Bibi Ferreira 2022 Grammy Latino 2022: Veja brasileiros indicados! Travessia estreia em 10 de outubro na Globo Fred Raposo é destaque no Mirada Maitê Proença estreia O Pior de Mim em SP