Roberto Carlos, 80 anos: Não sou nenhum Roberto, por Marcelo Veronez

Roberto Carlos e Marcelo Veronez: Não sou nenhum Roberto - Foto: Jackson Romanelli/Divulgação robertocarlos.com - Blog do Arcanjo 2021
Roberto Carlos e Marcelo Veronez: Não sou nenhum Roberto – Foto: Jackson Romanelli/Divulgação robertocarlos.com – Blog do Arcanjo 2021

A convite do Blog do Arcanjo, o cantor Marcelo Veronez fala de sua relação com a obra de Roberto Carlos, que completa 80 anos de vida e a quem homenageia no show Não Sou Nenhum Roberto, sucesso em Minas, São Paulo e Rio

Por Marcelo Veronez* @veronezcanta
Especial para o Blog do Arcanjo

A frase da música de Nando Reis e Frejat quando cantada por Cássia Eller ilumina com deboche e certo desapontamento qualquer coração que já tenha ouvido pelo menos um dos clássicos de amor da dupla Roberto e Erasmo, cantado por Roberto.

Deboche porque a gente sabe que não vai chegar lá mesmo. Desapontamento porque no fundo a gente queria alcançar a graça de falar de amor com gigantesca facilidade e escavar e penetrar pela alma desse povo amoroso e sentimental. Mas que está maltratado. Muito maltratado.

Quando coloquei essa frase nominando o show que inventei em 2008, a ideia era evocar certo deboche e desapontamento. E uma imensa vontade de devolver ao povo que assiste o show a alegria de rever seus momentos de vida a partir dessa obra.

Roberto Carlos faz 80 anos: saiba detalhes da carreira do Rei

Roberto Carlos nos anos 1970 - Foto: robertocarlos.com/Divulgação - Blog do Arcanjo 2021
Roberto Carlos nos anos 1970 – Foto: robertocarlos.com/Divulgação – Blog do Arcanjo 2021

Roberto Carlos faz 80 anos: saiba detalhes da carreira do Rei

Posso dizer orgulhoso, 13 anos depois, que a estratégia deu certo. Porque a figura de Roberto Carlos (controversa, contraditória, amada e odiada, cheia de manias e toda dengosa) se tornou tão referencial quanto distante, mas a obra resistia inabalável como parte da memória emotiva de algumas gerações de brasileiras e brasileiros, esse tal povo maltratado.

E essa memória precisa ser valorizada, estudada e devolvida a quem é de direito, devolvida a quem a construiu, cantando nas ruas, no busão a caminho do trabalho, a quem fez serenatas. Óbvio, a partir de bases que a revirem. É isso que um intérprete faz, revira a obra, antropofagiza, tira do sacro altar e colocar no altar da carnavandalização**, revira tanto a ponto de parecer não querer ser nenhum Roberto. Nenhum tipo de Roberto. Só interessa a obra, só o encontro de cada pessoa com o significado daquela história própria, absolutamente pessoal. Nesse contexto não interessa mais nem o grande, imenso cantor de escola João Gilbertiana, tampouco o artista que quer guardar só pra si aquilo que produziu, mas que se tornou clássico a partir do massivo apoio desse povo maltratado.

Marcelo Veronez no show Não Sou Nenhum Roberto na 11ª CineOP em 2016 em Ouro Preto (MG) - Foto: Jackson Romanelli/Universo Produção/Divulgação - Blog do Arcanjo 2021
Marcelo Veronez no show Não Sou Nenhum Roberto na 11ª CineOP em 2016 em Ouro Preto (MG) – Foto: Jackson Romanelli/Universo Produção/Divulgação – Blog do Arcanjo 2021

*Marcelo Veronez (@veronezcanta) é cantor, compositor e ator. Desde 2008, faz o show Não Sou Nenhum Roberto, com músicas do Rei, sucesso em Minas Gerais, Rio de Janeiro e São Paulo. Em 2017, lançou o disco Narciso Deu um Grito.

**Carnavandalização (Marina Viana em Pequeno Organon para o Teatro Fanzine)
Substantivo feminino.
Processo pelo qual uma manifestação social ou cultural adquire caráter carnavandalesco ou pelo qual se lhe empresta esse caráter; concepção ou criação carnavalesca de obra, manifestação ou fenômeno artístico, social ou cultural.
Carnavalizar o vandalismo é gritar sensualismo. Vandalizar o carnaval talvez seja invadir o desfile das campeãs ou mesmo reinventá-lo em sua cidade natal, por outras vielas e sem patrocínio.

Roberto Carlos faz 80 anos: saiba detalhes da carreira do Rei

Roberto Carlos na década de 1960 - Foto: robertocarlos.com/Divulgação - Blog do Arcanjo 2021
Roberto Carlos na década de 1960 – Foto: robertocarlos.com/Divulgação – Blog do Arcanjo 2021
Marcelo Veronez no show Não Sou Nenhum Roberto na 11ª CineOP em 2016 em Ouro Preto (MG) - Foto: Jackson Romanelli/Universo Produção/Divulgação - Blog do Arcanjo 2021
Marcelo Veronez no show Não Sou Nenhum Roberto na 11ª CineOP em 2016 em Ouro Preto (MG) – Foto: Jackson Romanelli/Universo Produção/Divulgação – Blog do Arcanjo 2021

Siga @miguel.arcanjo

Inscreva-se no canal Blog do Arcanjo

O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é miguel-arcanjo-prado-foto-edson-lopes-jr.jpg

O jornalista e crítico de artes Miguel Arcanjo Prado é mestre em Artes pela UNESP, pós-graduado em Mídia e Cultura pela ECA-USP, bacharel em Comunicação pela UFMG e crítico da APCA, da qual foi vice-presidente. Está entre os melhores jornalistas de Cultura do Brasil pelo Prêmio Comunique-se. Passou por Globo, Record, Folha, Abril, Band e UOL. Dirige o Blog do Arcanjo e o Prêmio Arcanjo. Coordena a Extensão Cultural da SP Escola de Teatro e faz o Podcast do Arcanjo. Foto: Edson Lopes Jr.

© Blog do Arcanjo – Cultura por Miguel Arcanjo Prado | Todos os direitos reservados | Proibida reprodução sem citação com link.

O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é podcast-do-arcanjo.jpg
Please follow and like us:

1 Resultado

  1. 19/04/2021

    […] Dono do título de Rei da música brasileira, Roberto Carlos faz 80 anos nesta segunda, 19 de abril. O artista nascido em Cachoeiro do Itapemirim, no Espírito Santo, em 19 de abril de 1941, tornou-se um dos nomes mais bem sucedidos do mercado do entretenimento não só do Brasil como do mundo.São mais de 600 composições, 70 álbuns lançados no país e mais de uma centena no exterior. Roberto Carlos vendeu quase um disco para cada cidadão brasileiro, detentor da impressionante marca de 150 milhões em vendas em mais de 60 anos de trajetória artística. Eu não sou nenhum Roberto, diz cantor […]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *